Biblioteca

Filtrar os artigos

Pesquisar na Biblioteca

Selecione uma ou mais opções

Nível de ensino

Selecione uma ou mais opções

Natureza do trabalho

Selecione apenas uma opção

Categoria de Ensino

Selecione uma ou mais opções

Ciências Ambientais

Ciências da Saúde

Ciências Exatas e da Terra

Ciências Humanas

Educação

Letras, Artes e Cultura

Políticas Públicas


Filtros aplicados:

Categoria de Ensino: Artes Plásticas; Cidadania e Comportamento; Cinema, Teatro e TV; Dança; Educação Artística; Educação Física; Folclore e Datas Importantes; Fotografia; Língua Portuguesa e Literatura; Música; Outras Mais Específicas
Limpar filtros
Igualdade de gênero no ambiente escolar
Direito, Educação Infantil, Formação de Professores, Instituição Escola, Cidadania e Comportamento, Outras Mais Específicas, Política Cultural e Política Educacional

É pela educação que o mundo pode ser transformado. As escolas devem ser refúgio para as crianças, especialmente para aquelas que vivem em cidades e bairros marginalizados, afetados pelas desigualdades sociais. É vital que a comunidade acadêmica realize pesquisas para compreender a escala e o alcance da desigualdade de gênero relacionada ao ambiente escolar e para desenvolver políticas a fim de eliminá-las. Construir a igualdade de gênero na escola é evitar que ocorram processos de discriminação. Nesse contexto buscamos analisar as posturas de meninos e meninas no ambiente escolar e as ações dos educadores e programas que estão sendo desenvolvidos para a discussão de gênero.

Por que ler Carolina Maria de Jesus: ecos da escrita de si como resistência e protagonismo feminino na literatura brasileira
Artes Plásticas, Educação Artística, Língua Portuguesa e Literatura e Outras Mais Específicas

O presente trabalho tem por objetivo discutir a relevância da figura feminina negra como emblema de resistência na literatura brasileira dos anos 1960. Analisa-se, para tanto, alguns aspectos da obra Casa de Alvenaria (1961), de Carolina Maria de Jesus: (a) espaço x tempo; (b) tempo x corpo feminino que escreve; (c) a voz de um eu que se autorrepresenta à borda dos fatos através da escrita autobiográfica. Visa-se demonstrar como o discurso e a ornamentação estética da obra de Carolina Maria de Jesus compõem um cenário de redução de desigualdade na literatura brasileira, na medida em que se constitui por meio de um ato de resistência literária e cultural da autora como mulher negra e favelada.

Violência contra a mulher: relatos e informação
Cidadania e Comportamento

Apesar da Lei Maria da Penha e da ampla divulgação nas mídias, ainda é alarmante a estatística de casos de violência doméstica e familiar. As raízes dessa violência contra a mulher vêm desde a Antiguidade: nos primórdios da humanidade já se estabelecia uma divisão social na qual a mulher era submissa ao homem.

O filósofo e o poeta: a gaia ciência da vida em Nietzsche e Vinicius de Moraes
Filosofia e Língua Portuguesa e Literatura

Analisando as obras desses expoentes – um do século XIX, outro do século XX –, percebe-se que existe um importante ponto de convergência entre a filosofia de Nietzsche e a poesia de Vinicius de Moraes: a vida, a alegria, a tragédia de viver, a vida como obra de arte.

40 anos de Another brick in the wall: a música de resistência da educação crítica
Formação de Professores, Instituição Escola e Música

Uma música de 40 anos atrás ainda simboliza a resistência por uma educação livre, com espírito crítico, que respeita a individualidade. Another brick in the wall, do Pink Floyd, é ainda hoje incômoda por defender um sistema educacional inclusivo e lutar contra uma educação que seja mecanismo de repressão.

O uso de paródias musicais no ensino de Zoologia: Platyhelminthes
Zoologia, Biologia e Biociências e Música

As atividades lúdicas estimulam a criatividade e a socialização; aí se inserem as paródias, que podem facilitar a memorização de informações, pois a música é uma arte universal que une as pessoas. Uma atividade em Biologia empregou paródias para trabalhar conceitos e informações em Zoologia.

O dia nunca esquecido
Língua Portuguesa e Literatura

Fatos marcantes fazem com que as pessoas registrem as circunstâncias em que aconteceram ou foram informadas. Essas lembranças marcam toda a vida de cada um.

“Seu filho anda falando muito na aula”
Comunicação, Filosofia, Sociologia, Avaliação, Educação Infantil, Formação de Professores, Instituição Escola, Vivências de Sala de Aula, Outras Mais Específicas e Política Educacional

Este artigo tem como objetivo propor uma discussão teórica a respeito de determinadas tradições discursivas (TDs) que salientam disparidades socioculturais em ambiente escolar, mais especificamente na relação professor-aluno. Para tanto, parte de uma teorização acerca da maneira como determinadas expressões veiculam ideias preconcebidas em senso comum pouco interessante à construção do conhecimento colaborativo, na medida em que são legitimadas pela linguagem – aqui tratada como um fenômeno sociocultural que muito tem a dizer sobre as estruturas sociais não só da Escola, mas também de outros setores sociais.

Produção de vídeos em aulas de Biologia por alunos do Ensino Médio
Biologia e Biociências, Vivências de Sala de Aula e Cinema, Teatro e TV

Neste trabalho, analisa-se uma proposta pedagógica que envolveu a produção de vídeos por alunos como estratégia para facilitar o aprendizado da temática proposta em aulas de Biologia do Ensino Médio e a recepção desses vídeos por estudantes espectadores. São quatro vídeos e as respostas dadas a um questionário pelos estudantes produtores e espectadores sobre os vídeos exibidos e sobre o aprendizado decorrente da atividade proposta. Os alunos tiveram seu aprendizado favorecido em relação ao conteúdo proposto e puderam explicitar sua criatividade por meio dos vídeos produzidos.

Personagens-deuses-afros e suas mitologias – em busca das narrativas perdidas na escola
Antropologia, Vivências de Sala de Aula, Língua Portuguesa e Literatura e Política Educacional

O respeito à diversidade religiosa deve ser praticado na escola, de modo a criar uma cultura de tolerância; se o Brasil é um país laico, deve preservar e valorizar todas as denominações religiosas, sem preconceito. Uma experiência escolar mostra como isso pode ser feito.