Biblioteca

Filtrar os artigos

Pesquisar na Biblioteca

Selecione uma ou mais opções

Nível de ensino

Selecione uma ou mais opções

Natureza do trabalho

Selecione apenas uma opção

Categoria de Ensino

Selecione uma ou mais opções

Ciências Ambientais

Ciências da Saúde

Ciências Exatas e da Terra

Ciências Humanas

Educação

Letras, Artes e Cultura

Políticas Públicas


Filtros aplicados:

Categoria de Ensino: Avaliação; Educação a Distância; Educação Especial e Inclusiva; Educação Infantil; Formação de Professores; História da Educação; Instituição Escola; Vivências de Sala de Aula
Limpar filtros
O documento histórico e geográfico como instrumento de aprendizagem
Vivências de Sala de Aula

O presente artigo visa abordar os documentos históricos e geográficos como instrumentos de ensino-aprendizagem que potencializam as habilidades e competências em leitura de imagens históricas e mapas geográficos. Para tanto, é feita abordagem interdisciplinar da temática com vista a refletir sobre os processos de ensino nas escolas. Investigam-se as fontes documentais como proposta de ensino dos componentes curriculares História e Geografia.

Violência de gênero: percepções de alunos do CIEP Professor Terli Fioravante da Rocha
Vivências de Sala de Aula

O presente artigo apresenta um recorte de pesquisa-ação desenvolvida em um CIEP da Baixada Fluminense, no que tange às percepções de estudantes acerca da violência de gênero. Foram analisados dados obtidos por meio da realização de questionário aplicado a alunos do 2º ano do ensino médio. O objetivo do estudo foi refletir sobre a violência de gênero, compreendendo a construção das relações de poder existentes em nossa sociedade. Os resultados desta pesquisa apontam para a naturalização da violência de gênero, associada à descrença no poder judiciário. Os dados também indicam que os alunos acreditam que a Lei Maria da Penha tem um papel importante no combate e prevenção à violência de gênero.

Multiletramentos e multimodalidade: o grafite como recurso pedagógico
Computação e Tecnologias, Vivências de Sala de Aula, Cidadania e Comportamento, Educação Artística, Fotografia, Outras Mais Específicas, Espaços Urbanos e Política Cultural

Uma proposta de atividade realizada em Campos dos Goytacazes/RJ envolvendo Língua Espanhola e Artes abordou o multiletramento ao buscar o estudo de grafites, por ser uma expressão artística comum em lugares públicos e privados da cidade.

A formação de professores e o ensino a distância: contribuições como práticas pedagógicas
Educação a Distância

O objetivo deste artigo de revisão de literatura é analisar a contribuição do ensino a distância como prática pedagógica na formação e desenvolvimento de educadores. A formação continuada dos docentes é imprescindível, tendo em vista não se tratar apenas de dar continuidade aos estudos para atualizar-se quanto às modificações na área do conhecimento que leciona ou refinar o domínio de técnicas, mas por um motivo mais premente que se refere à própria natureza do fazer pedagógico.

Libras na educação: limites e possibilidades
Educação Especial e Inclusiva

A língua de sinais tem como objetivo promover a comunicação entre as pessoas surdas e ouvintes. A legislação propõe alterações nos currículos dos cursos de licenciatura e Fonoaudiologia; com isso a pessoa surda ganha espaço na sociedade como cidadão. É necessário conhecer e analisar a legislação no que tange a formação em Libras e como se dá aplicação dela na educação de surdos, como é a realidade escolar de uma pessoa surda após tantas modificações benéficas na legislação.

Democratização no âmbito escolar: uma utopia?
História da Educação e Instituição Escola

O trabalho enfoca a questão da democratização da escola na perspectiva histórica, com o intuito de identificar se os preceitos legais estão presentes nas práticas cotidianas das instituições públicas, especificamente nos anos iniciais da Educação Básica. Ainda se verificam disparidades entre sistemas de ensino e entre regiões brasileiras; nesse contexto, a discussão da democracia na escola brasileira presente e importante no sentido de fomentar ações capazes de possibilitar não somente o acesso, mas a construção do conhecimento formal por todos os cidadãos.

Diversidades étnico-raciais na Educação Infantil
História, Psicologia e Educação Infantil

Este artigo trata da importância que têm práticas pedagógicas que abordem as diversidades étnico-raciais na Educação Infantil, pois essas práticas, realizadas desde o início da escolarização, faz com que a criança crie o sentimento de pertencimento racial e respeito à diversidade; para tanto, é necessária a formação docente inicial e a continuada.

Grupo de estudo para Olimpíadas de Matemática: desenvolvendo habilidades cognitivas de quem gosta de Matemática
Matemática e Vivências de Sala de Aula

Todos os anos acontecem diversas Olimpíadas de Matemática no Brasil, com objetivos comuns: identificar jovens talentos, incentivar o estudo da Matemática e contribuir para a educação de qualidade. O IFSC – Câmpus Xanxerê oferece aos estudantes o Grupo de Estudo para Olimpíadas de Matemática, que procura aprofundar os conceitos matemáticos e levar à resolução de problemas presentes nas Olimpíadas.

O ambiente competitivo e a construção do conhecimento de frações no sexto ano
Matemática e Vivências de Sala de Aula

O objetivo deste trabalho é analisar a influência do ambiente competitivo na construção do conhecimento de um grupo de discentes do sexto ano do Ensino Fundamental no conteúdo de frações. A execução do estudo ocorreu em duas turmas de uma escola atendidas pelo mesmo professor. Em uma, o conteúdo foi apresentado da forma tradicional do docente; na outra, criou-se um ambiente competitivo. Após efetuadas a tabulação e a análise, constatou-se que na turma em que o conteúdo foi trabalhado de forma não competitiva a aprendizagem foi superior.

A paternidade e a maternidade na construção da identidade do adolescente e a evasão escolar
Psicologia e Instituição Escola

Este trabalho verifica a repercussão que a paternidade e a maternidade acarretam na vida de adolescentes e a evasão escolar devido à gravidez precoce. Para isso foi utilizada a entrevista semiestruturada, com dois jovens do sexo masculino e dois do sexo feminino que tinham 15 e 18 anos quando seus filhos nasceram. A conclusão baseia-se nos dados levantados pela amostra estudada e na análise do material coletado; é possível verificar que a gravidez “interrompe” a vida por um período curto, principalmente da adolescente grávida. A família, em alguns casos, ajuda o casal adolescente; o casamento vem como forma de amenizar a situação.