Biblioteca

Filtrar os artigos

Pesquisar na Biblioteca

Selecione uma ou mais opções

Nível de ensino

Selecione uma ou mais opções

Natureza do trabalho

Selecione apenas uma opção

Categoria de Ensino

Selecione uma ou mais opções

Ciências Ambientais

Ciências da Saúde

Ciências Exatas e da Terra

Ciências Humanas

Educação

Letras, Artes e Cultura

Políticas Públicas


Filtros aplicados:

Busca: covid
Limpar filtros
Pandemia e aula remota: o uso do diário como suporte para o relato de uma experiência
Educação a Distância e Vivências de Sala de Aula

Este texto é um relato de experiência de uma professora da rede estadual de Educação do Rio de Janeiro, a partir das atividades remotas de ensino iniciadas com a suspensão das aulas presenciais em março de 2020, devida à pandemia causada pela covid-19. O recorte são os diários que passaram a ser construídos com o estabelecimento das aulas remotas e que teve como objetivo o registro dos acontecimentos desencadeados pela crise. A busca é por apresentar o cenário das atividades propostas para a educação escolar durante a quarentena e de como os estudantes relatam suas condições de vida, a participação nessas atividades, suas expectativas, anseios ou simplesmente de como se comunicam.

Equidade de gênero e educação Química: uma sequência didática para o ensino de estequiometria
Química, Sociologia, Formação de Professores, Vivências de Sala de Aula e Cidadania e Comportamento

Frente ao cenário pandêmico que atingiu o ensino de Química, já tão fragilizado por diversas demandas, propomos uma sequência didática interdisciplinar e sensível ao gênero para ensinar estequiometria utilizando como plano de fundo a covid-19. A escolha por essas temáticas não foi realizada ao acaso; selecionamos um conteúdo – estequiometria –, que é conhecido por ser de difícil aprendizagem, para propor um momento interdisciplinar que considere as questões de gênero. Além disso, partimos do pressuposto de que o ensino tradicional prejudica a aprendizagem e o interesse em Química de todas/os estudantes, sobretudo meninas. Enfatizamos que não se trata de uma receita, mas sim de uma possibilidade de estratégia de ensino.

Aulas remotas no ensino de Física numa escola pública de Maricá/RJ em tempos de isolamento social
Física

O fechamento das escolas públicas no Estado do Rio de Janeiro foi inevitável para diminuir a disseminação da covid-19. O ensino remoto foi usado como alternativa para dar continuidade aos estudos. Com isso, os professores e alunos tiveram o desafio de usar tecnologias digitais de informação e comunicação nas aulas remotas. Esta pesquisa foi desenvolvida numa escola pública de Maricá/RJ, com as turmas de 1º e 2º anos do Ensino Médio, tendo os objetivos de analisar o uso da plataforma Moodle como suporte para as aulas remotas; a aprendizagem de Física utilizando algumas tecnologias digitais de informação e comunicação; e os desafios e contribuições apresentados.

Relato de experiência do Estágio Supervisionado I: Educação Física no contexto de pandemia da covid-19
Vivências de Sala de Aula

O curso de Educação Física da UEPA se organiza em quatro estágios supervisionados; o primeiro visa a Educação Básica da rede pública de ensino, nas modalidades de Educação Infantil e séries iniciais do Ensino Fundamental. A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) apresenta como eixos estruturantes das práticas pedagógicas e das competências gerais da Educação Básica os direitos de aprendizagem e desenvolvimento para que as crianças possam desempenhar papel ativo em ambientes que as convidem a vivenciar desafios e a sentirem-se provocadas a resolvê-los.

Percepções do segundo professor de turma sobre o ensino remoto em tempos de pandemia: emergências percebidas
Educação Especial e Inclusiva

Os desafios emergentes da docência no contexto da Educação Especial com o ensino remoto têm se constituído em pauta recorrente para reflexões, por sua complexidade e especificidades. Este artigo objetiva analisar como os segundos professores de turma vêm estabelecendo o processo de mediação, interação e o desenvolvimento do processo de ensino-aprendizagem com alunos da Educação Especial incluídos nas classes regulares em escolas do ensino fundamental e médio de abrangência da Coordenadoria Regional de Educação de Seara. Para a coleta de dados utilizamos um questionário com perguntas abertas e fechadas, aplicado através do Google Forms, e a socialização das experiências em encontros de orientações e formação continuada.

Resistência e pandemia: os desafios de uma professora quilombola no enfrentamento à covid-19
Educação a Distância, Educação Especial e Inclusiva, Educação Infantil, Formação de Professores, Vivências de Sala de Aula e Política Educacional

O presente trabalho é fruto de uma pesquisa sobre a prática docente na Educação Infantil; tem por objetivo propor reflexões a partir dos resultados obtidos em entrevista realizada com a professora Rosária Costa. Embora inicialmente pensada com o propósito de conhecer dilemas e adversidades enfrentados pela docente durante a pandemia da covid-19, é impossível ignorar sua trajetória e suas experiências como mulher negra e militante da Comissão das Comunidades Quilombolas do Vale do Jequitinhonha.

Ensino de História em tempos de crise: a pandemia e o convite à essencialização da História na aprendizagem escolar
História, Instituição Escola e Política Educacional

O presente artigo corresponde a uma inquietação: o que ensinar no ensino remoto? A pandemia do coronavírus alterou as formas e os formatos das relações educacionais e, com isso, os processos de aprendizagem sofreram grande impacto com a falta de compreensão sobre o novo contexto em que a escola foi inserida. Do ponto de vista do ensino de História, buscamos neste trabalho apresentar um breve panorama de como as instituições escolares se posicionaram durante a pandemia (até esse momento) e, a partir da análise dos pareceres do Ministério da Educação, problematizamos as condições às quais a formação escolar foi submetida e o esvaziamento do currículo de História.

Covid-19 e mudanças educacionais no Ensino Fundamental I
Vivências de Sala de Aula

Este trabalho apresenta relato de experiências vivenciadas por professora alfabetizadora no município de Colorado do Oeste/RO, evidenciando angústias, desafios provocados pela suspensão das aulas em decorrência da pandemia da covid-19 em 2020. Apresenta constantes mudanças e expectativas ao longo do ano de 2020 até 17 de março de 2021, período no qual foi realizada a presente pesquisa. O trabalho contou com pesquisa bibliográfica e de campo evidenciando que a educação brasileira foi marcada por mudanças radicais, as pesquisadoras entendem esse período como divisor de água no cenário educacional.

As práticas pedagógicas dos professores da Escola no Campo no contexto da pandemia da covid-19
Vivências de Sala de Aula

As escolas, mediante a pandemia da covid-19, precisaram dar continuidade ao ensino de forma diferenciada, buscando alternativas que envolvessem os alunos no processo formativo. Este trabalho tem como objetivo analisar as práticas pedagógicas dos professores da Escola no Campo no contexto da pandemia. Tomamos como referencial teórico os estudos de Araújo, Valle e Marcom, entre outros estudiosos que discutem a temática pesquisada. A metodologia pautou-se por uma abordagem qualitativa, do tipo exploratória. O lócus da pesquisa foi a Escola Municipal de Ensino Fundamental Manoel Procópio de Araújo, localizada no município de Olho D’Água/PB.

Diretrizes utilizadas em tempos de pandemia da covid-19 com os alunos na Orientação e Mobilidade: desafios e possibilidades
Educação Especial e Inclusiva e Vivências de Sala de Aula

O objetivo deste trabalho é trazer relatos da experiência de professores de Orientação e Mobilidade (OM) nos segmentos da Educação Básica sobre as estratégias empregadas durante o período de pandemia da covid-19, quando as aulas que são obrigatoriamente presenciais e individualizadas passaram a ser ministradas remotamente e em grupo. A metodologia utilizada foi o registro dos relatos pelos professores com suas reflexões e reinvenção de estratégias de trabalho com os alunos no cotidiano escolar durante esse período.