Este trabalho foi recuperado de uma versão anterior da revista Educação Pública. Por isso, talvez você encontre nele algum problema de formatação ou links defeituosos. Se for o caso, por favor, escreva para nosso email (educacaopublica@cecierj.edu.br) para providenciarmos o reparo.

Anima Mundi 2010

Gordeeff

Animadora, professora do Instituto Infnet

Anima mundi
Anima Mundi

Como acontece tradicionalmente, em julho estreia o Anima Mundi: de 16 a 25 de julho no Rio de Janeiro (Centro Cultural Banco do Brasil, Casa França-Brasil, Centro Cultural Correios, Praça Animada, Odeon BR, Oi Futuro (Ipanema e Flamengo) e Arteplex) e de 28 de julho a 1 de agosto em São Paulo, no Memorial da América Latina e no CCBB-SP.

Serão exibidos 452 filmes, resultantes de uma difícil seleção de mais de 1.500 inscrições. Dessas, um quinto foi de animações brasileiras, “o que é maravilhoso, já que nas primeiras edições aconteceram festivais sem nenhuma animação brasileira inscrita”, disse Aída Queiroz, uma das diretoras do festival, durante a noite de abertura. Este ano o Brasil é o país com maior número de filmes, com 108 títulos. Isso é reflexo do bom momento que vive a animação no país, com produção de filmes de longa-metragem e séries para a TV cuja contribuição do evento é notória.

O Anima Mundi atualmente se coloca como um dos três maiores festivais do gênero no mundo e o maior do hemisfério sul. Já passaram por suas telas mais de 5.900 filmes, que divertiram e fizeram chorar quase 1 milhão de espectadores.

Os destaques da edição 2010 do Anima Mundi são:

  • Stephen Hillenburg, criador do personagem-fenômeno Bob Esponja, que contará um pouco da história da animação;
  • Jordi Grangel, que dará uma master class no Anima Forum sobre a criação de personagens, adereços, figurinos, cenários e esculturas de um de seus trabalhos mais celebrados, o longa A Noiva Cadáver, de Tim Burton;
  • mostras especiais de algumas das melhores escolas de animação do mundo: a norte-americana CalArts (California Institute of the Arts), fundada por Walt Disney; a francesa Gobelins; e a argentina UBA (Universidad de Buenos Aires), com uma retrospectiva de seus melhores trabalhos;
  • a pré-estreia nacional de Meu Malvado Favorito, primeiro longa de um estúdio norte-americano inteiramente animado na França. Dirigido por Pierre Coffin e Chris Renaud, o filme terá uma cópia dublada exibida nas salas 3D Arteplex (Rio e São Paulo);
  • o Estúdio Mamemu, que fará demonstrações com animação de grafite e sticker animation, no Oi Futuro do Flamengo, onde o público poderá interagir no cenário grafitado;
  • sessão especial Anima Mundi 18 anos, com direito a curtas assinados por Alexander Petrov (O Velho e o Mar), Bill Plympton (Guide Dog), Andréas Hykade (Rings of Fire), Cordell Barker (The cat came back) e Juan Pablo Zaramella (Lapsus).

Ao completar 18 anos, o Festival deixou de se apenas uma janela de exibição de filmes e se tonou um ponto de debate e fomento do mercado, com encontros de negócios e conferências: é o Anima Forum – evento destinado aos profissionais da área, que este ano se realiza no Rio de Janeiro, durante o Anima Mundi.

A programação completa está disponível no site www.animamundi.com.br.

20/07/2010

Publicado em 20 de julho de 2010