Edição V. 21, Ed. 1 - 12/01/2021

Uso de biodigestor didático e técnica de animação para ensino de Química aos educandos indígenas

Ecologia e Meio Ambiente e Vivências de Sala de Aula

A alfabetização científica é um dos pontos-chave no ensino de ciência, pois associa a ciência com o cotidiano do aluno, desatrelando o conhecimento baseado meramente em métodos pedagógicos com a apresentação de conteúdos dogmáticos desprovidos de reflexões críticas. Em relação aos elementos que permeiam a cultura indígena, observa-se despreparo dos profissionais da Educação para tratar da temática, porque as universidades ainda apresentam uma defasagem de formação dos docentes para atender às questões multiculturais.

Leia este artigo

Projeto TeatroCafé: adaptações teatrais de William Shakespeare como incentivo à apreciação dos clássicos universais da literatura

Vivências de Sala de Aula, Cinema, Teatro e TV e Língua Portuguesa e Literatura

A escola é um importante espaço para o trabalho com a literatura universal ou clássica. Nesse sentido, pensamos em um projeto que pudesse suscitar o interesse pelos clássicos da literatura, dialogando com o que afirma Ítalo Calvino (1993), em sua obra Por que ler os clássicos, de que essa é uma tarefa da escola para a formação de alunos como seres críticos e que suscita a ascensão deles a níveis mais altos de conhecimento. A partir de reflexões dessa natureza, elaboramos o projeto TeatroCafé, uma proposta de trabalhar um autor universal com os alunos do Ensino Médio.

Leia este artigo

Música: um gênero facilitador para o ensino de Língua Portuguesa

Vivências de Sala de Aula e Língua Portuguesa e Literatura

O presente artigo propõe diferentes práticas para trabalhar com o gênero textual música de modo a proporcionar reflexões acerca das letras e rimas mais consumidas pelos jovens na atualidade. Por meio de uma revisão da literatura embasada nas teorias de autores como Libâneo, que defende uma perspectiva crítico-social dos conteúdos; e como Snyders, cuja pedagogia histórico-crítica é útil para compreender questões educacionais atuais, foi possível conferir pressupostos importantes para o desenvolvimento de ações reflexivas. A busca por uma educação de qualidade promove a procura por estratégias para um ensino significativo, e este estudo se propõe a mostrar como o gênero textual música pode ser considerado um facilitador do aprendizado, quando desenvolvido com alunos do Ensino Fundamental II.

Leia este artigo

O samba na Educação Física Escolar: na batucada dos nossos tantãs

Instituição Escola, Vivências de Sala de Aula, Dança e Educação Física

O relato de prática em questão descreve as atividades pedagógicas da Educação Física escolar que aconteceram no segundo semestre do ano de 2019, em uma escola municipal de São Paulo. Ao passo que as aulas iam acontecendo, as atividades eram descritas e compartilhadas nas reuniões do Grupo de Pesquisa em Educação Física Escolar (GPEF), onde os professores e professoras integrantes do grupo iam criticando e sugerindo atividades conjuntamente. Portanto, o presente relato se constituiu em uma escrita coletiva.

Leia este artigo

Rumo ao Ensino Médio: o papel da escola nas escolhas de alunos do 9º ano do Ensino Fundamental

Sociologia e Instituição Escola

Este trabalho se propõe a identificar de que maneira os alunos do 9º ano do Ensino Fundamental, série que concentra a maior taxa de evasão do ciclo, percebem sua escolarização e os fatores escolares que incidem em sua decisão sobre a continuidade da escolaridade. A transição entre os segmentos educacionais é um dos momentos de grande dispersão/evasão escolar. Os estudos sobre as escolas eficazes, no campo da Sociologia da Educação, indicam a relevância dos fatores escolares para a trajetória escolar discente. Assim, este estudo parte da hipótese de que iniciativas escolares podem ser determinantes na decisão de alunos ao transitarem para o Ensino Médio. O estudo buscou captar a influência da família, da comunidade e da escola para essa transição e para expectativas em relação ao futuro.

Leia este artigo

Intolerância religiosa em cena: experiência com o Teatro do Oprimido em uma escola de Ibirité/MG

Educação Especial e Inclusiva, Vivências de Sala de Aula e Cinema, Teatro e TV

O presente texto apresenta uma experiência realizada em uma escola pública do município de Ibirité/MG que abordou situações de intolerância religiosa por meio de uma cena teatral. Após um caminho metodológico que passou por estudos de dados oficiais e religiões de matrizes africanas, foi construída, junto aos estudantes, uma cena teatral nomeada As religiões, que foi apresentada para a comunidade escolar durante a Feira de Cultura da escola realizada em 2017. Após a intervenção pedagógica, verificou-se que familiares e estudantes se sentiram tocados pelo teatro, valorizando a importância de aprofundar a temática no ambiente escolar.

Leia este artigo

Do literário ao teatral: Morte e vida severina em cena

Vivências de Sala de Aula, Cinema, Teatro e TV, Educação Artística e Língua Portuguesa e Literatura

Este relato de experiência apresenta um projeto desenvolvido na Escola Municipal Ignácio de Andrade Melo, de Belo Horizonte, em que, motivados pela leitura da obra literária Morte e vida severina, de João Cabral de Melo Neto, alunos do 9º ano encenaram trechos da obra. Como objetivo principal estava a leitura da obra, preparando os alunos para a prova do Coltec/UFMG. Paralelamente, foram estudadas práticas teatrais (figurino, palco, cenário, postura corporal e vocal). Para tal, realizaram-se aulas teóricas e práticas, concentradas nas disciplinas de Artes e Língua Portuguesa. Este projeto foi baseado no conceito de retextualização; na noção de criação teatral; no processo de humanização; e nos papeis de aluno e professor. Os resultados do trabalho foram pequenos atos encenados de trechos de Morte e vida severina selecionados pelos alunos, que foram os responsáveis também pelo aparato decorativo utilizado durante as encenações.

Leia este artigo

O uso do cinema no ensino

Matemática, Antropologia, Arqueologia, Comunicação, Filosofia, Geografia, História, Sociologia, Formação de Professores, Vivências de Sala de Aula, Artes Plásticas e Cidadania e Comportamento

O presente artigo tem como objetivo geral mostrar o impacto do uso de mídias digitais e audiovisuais com ênfase no uso do cinema no processo de ensino-aprendizagem, sobretudo na disciplina de História. Como forma de alcançar o objetivo estabelecido, o trabalho tem como desdobramentos objetivos específicos: conceituar e contextualizar temas inerentes ao desta pesquisa, identificar a aplicabilidade do cinema para o ensino da História em sala de aula, estabelecendo modelos e ao mesmo tempo tratando os pontos principais que podem contribuir na aplicação das orientações. Visa também salientar o impacto no enfoque dos PCN no planejamento didático com o uso de audiovisual para o filme escolhido, a eficácia do ensino de História usando curtas-metragens.

Leia este artigo

O fluxo da consciência: um olhar sobre o conto Viagem a Petrópolis, de Clarice Lispector

Formação de Professores e Língua Portuguesa e Literatura

Este texto discute a utilização do recurso do fluxo da consciência por Clarice Lispector desde as suas primeiras obras literárias, escritas quando a autora ainda era adolescente. Para isso, optou-se por fazer uma análise desse recurso literário no conto Viagem a Petrópolis, escrito quando a autora tinha apenas catorze anos de idade. Contribuem com essa discussão o que Carvalho, Machado e Pellegrini afirmam sobre o método ficcional do fluxo da consciência. A discussão é ampliada com o que Lopes e Allegro ponderam sobre as características da linguagem clariciana no conto. O texto objeto deste estudo encontra-se no livro A Legião estrangeira, de 1999.

Leia este artigo

Edições anteriores

Edição V. 20, Ed. 48 - 15/12/2020

Erros da escrita: previsibilidade e atipicidade em sujeitos com síndrome de Down

Educação Especial e Inclusiva, Vivências de Sala de Aula, Língua Portuguesa e Literatura e Política Educacional

Este estudo traz à tona a análise realizada durante acompanhamento de atividades do Núcleo Saber Down da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Dentre os objetivos deste trabalho estão a verificação de estratégias pedagógicas e terapêuticas que visam ao desenvolvimento da aprendizagem de indivíduos com síndrome de Down (SD). Fazemos uma reflexão sobre a Educação Especial e o processo de inclusão da pessoa com deficiência. Por conseguinte, realizamos uma breve reflexão sobre o indivíduo com SD e o processo vivenciado no Núcleo Saber Down. Entre os resultados, observamos que os erros cometidos por alunos com SD não são tão atípicos, uma vez que são perfeitamente explicáveis à luz da Fonética e da Fonologia; ademais, observarmos que os indivíduos com SD são muitas vezes excluídos do processo de ensino e de aprendizagem, principalmente na fase de aquisição da leitura e da escrita. Concluímos que as atividades do Núcleo são de extrema importância para a comunidade do Sudoeste da Bahia, mas que precisam agregar em seu contexto o uso de tecnologias como instrumentos que podem ampliar as perspectivas de inclusão de crianças, jovens e adultos com SD.

Leia este artigo

English Conversation Club - projeto experimental com estudantes de Ensino Médio

Língua Estrangeira

A comunicação oral em língua inglesa tem sido discutida em várias pesquisas na área de ensino e aprendizagem de línguas. Muitos fatores contribuem para a prática reduzida das habilidades speaking e listening nas aulas de língua inglesa. O objetivo geral do projeto é desenvolver habilidades orais em língua inglesa por meio de debates, músicas e de outras atividades propostas para alunos do Ensino Médio de uma escola de São José dos Campos/SP. Já que as aulas do Ensino Médio, na instituição onde o projeto foi criado, são extremamente voltadas ao ensino de leitura e gramática, surgiu o interesse de criar um clube de conversação no contraturno das aulas regulares. Os alunos têm ali a oportunidade de interagir em língua inglesa com convidados (em geral estrangeiros de diversos países e professores de inglês de escolas de idiomas da cidade). Os pressupostos teóricos que norteiam o projeto baseiam-se na concepção de English for Specific Purposes (ESP) pelo viés de Tom Hutchinson e Alan Waters; na reflexão sobre o termo “conscientização” assim como discutida por Michael Scott no contexto de ensino e no documento Currículo do Estado de São Paulo: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, que promove reflexão sobre o predomínio da ênfase estrutural nas escolas, restringindo a visão comunicativa a apenas algumas funções. A integração entre os alunos do Ensino Médio e da comunidade internacional tem trazido novas significações para o ensino da língua inglesa no contexto escolar. Com o projeto, desassociou-se o aprendizado de língua estrangeira das temidas avaliações escritas internas e externas que ainda são recorrentes no ensino. Assim, o clube de conversação tem interferido na cultura dos alunos, pais e equipe gestora, possibilitando outros projetos inovadores, como o intercâmbio anual para países falantes da língua inglesa.

Leia este artigo

Organização do trabalho pedagógico na Educação Infantil: desafios e possibilidades no trabalho com sequências didáticas

Educação Infantil

A construção de um planejamento exige que consideremos muitos aspectos, da concepção da ideia à materialização. Desse modo, neste artigo, refletimos sobre a organização do trabalho pedagógico de professores(as) no âmbito da Educação Infantil. Tal reflexão e tal diálogo não nos parecem tarefa fácil, face à natureza multifacetada do trabalho pedagógico nessa etapa da Educação.

Leia este artigo

A visão da morte em poemas de Mario Quintana e Manuel Bandeira: uma proposta de ensino

Língua Portuguesa e Literatura

Apesar da compreensão e certeza de que a morte é um processo natural no ciclo da vida, tem-se, comumente, medo ao pensar no momento da partida. Isso acontece pelo estranhamento que se tem da morte, uma vez que, ao não conhecermos algo, tendemos a temer. Segundo Ariès, falar sobre a morte na sociedade ocidental contemporânea é considerado um tabu, sendo, assim, ocultada de todas as instâncias (família, hospital, escola, mídia) e inviabilizando reflexões acerca da relevância que a existência desta tem para uma vivência exitosa. Sendo assim, reconhecendo o déficit de ponderações, o presente trabalho pretende analisar dois poemas do poeta Mário Quintana que abordam a morte de maneira singular: como amiga. O poeta pretende desconstruir a imagem medieval de uma caveira, com olhos fundos, de túnica preta e foice na mão. Comparativamente, serão lidos também dois poemas de Manuel Bandeira que contemplam a morte na visão tradicional, com um viés pessimista. Ao final, apresentamos uma proposta de ensino, que possibilitará a discussão da temática na escola, favorecendo a reflexão sobre uma temática sempre difícil de ser enfrentada.

Leia este artigo

Educação Sexual: um ensino de referência no desenvolvimento da sexualidade das crianças do Ensino Fundamental

Saúde, Biologia e Biociências e Vivências de Sala de Aula

O presente estudo apresenta uma pesquisa bibliográfica sobre Educação Sexual, que se mostra ser um desafio quando se pretende abordar tal temática na escola, ainda nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Ao que parece, os entraves partem dos preconceitos pelos professores e da falta de formação inicial e continuada que contemple tal temática. Os pressupostos teóricos adotados visam elucidar os aspectos históricos da sexualidade humana, assim como promover orientações cabíveis à escola e refletir acerca de onde viemos e como nos desenvolvemos. Quanto aos aspectos metodológicos, este estudo foi desenvolvido com vistas a pesquisa bibliográfica de natureza qualitativa e contou com as contribuições de pesquisadores da área. Foi possível inferir que a Educação Sexual ainda é um tabu e, quando abordada pelos professores, se mostra limitada à temática de DST e gravidez indesejada, carecendo de uma formação inicial e continuada que capacite os professores para uma abordagem sem tabus e limitações.

Leia este artigo

Meu Editor: uma proposta de metodologia ativa para o ensino de escrita no ensino básico

Vivências de Sala de Aula e Língua Portuguesa e Literatura

Este artigo apresenta, a partir de experiências em sala de aula, reflexões a respeito das metodologias ativas no ensino de escrita, dentro da educação básica, e também acerca da necessidade de adaptação metodológica do docente à realidade emocional dos discentes em questão, valorizando suas individualidades. O artigo se caracteriza como um estudo bibliográfico acompanhado de relato de experiência, de natureza qualitativa-descritiva, tendo como lócus aulas de redação de uma escola particular de Juiz de Fora e os sujeitos, alunos do 9º ano. O estudo possibilitou a criação de um questionário que pudesse identificar insatisfações dos alunos quanto a dinâmicas de grupo e executar as necessárias adaptações, para que os discentes se sentissem estimulados à prática e ao aprendizado da escrita em língua materna.

Leia este artigo

Cinema e culturas infantis: as contribuições de Jojo Rabbit para pensar a infância

Antropologia, Sociologia e Instituição Escola

Diversos temas são contemporaneamente abordados por meio da linguagem cinematográfica, que trata, a partir de um olhar artístico, tanto de assuntos cotidianos como daqueles incomuns. O presente texto tem como objetivo analisar o filme Jojo Rabbit (2019) e, com base nessa obra, contribuir para a valorização das culturas infantis nas narrativas cinematográficas para pensar a educação das crianças, especialmente admitindo o olhar delas como elemento central para o entendimento do objeto apresentado.

Leia este artigo

Práticas de aventura: relato de experiência em uma escola da Zona Leste de São Paulo

Educação Física

O presente relato de experiência teve início em 2009, quando os autores se cruzaram no curso de mestrado em Educação Física em São Paulo. Após a conclusão do curso restaram as sementes, plantadas em nosso imaginário e a necessidade de efetivação das práticas pedagógicas.

Leia este artigo

Práticas de leitura em tempos de pandemia: relato de experiência do clube de leitores Te Indico

Educação a Distância e Instituição Escola

Em decorrência da pandemia, o isolamento se tornou necessário e a leitura foi um dos canais que colaboraram para que muitas pessoas ficassem ligadas ao mundo externo; para outras, foi uma forma de não se sentirem isoladas do mundo. Pelos contos, poesias, romances, crônicas e demais gêneros literários, o grupo do Clube de Leitura de uma escola da rede estadual pública de Minas Gerais possui a finalidade de propiciar semanalmente, por meio de redes sociais como Facebook e WhatsApp, momentos em que os participantes possam compartilhar experiências leitoras. Nos encontros online, há apresentações de obras literárias por seus próprios autores; conversas entre os leitores que opinam sobre as obras lidas, apresentam suas ideias e preferências, realizam leituras de trechos dos livros com que mais se identificam e indicam outros.

Leia este artigo

Edição V. 20, Ed. 47 - 08/12/2020

Como a parceria entre a família e a escola pode preparar o aluno com autismo moderado para sua inclusão no mercado de trabalho?

Educação Especial e Inclusiva e Vivências de Sala de Aula

O presente estudo visa elucidar como a família e a escola, juntos, podem preparar o aluno com transtorno do espectro autista (TEA) para o mercado de trabalho. Estudos como este se mostram de relevância ímpar, pois propõem um método eficaz para a formação do aluno autista para o mercado de trabalho com palestras. A base teórica que dá sustentação às inferições conta com contribuições de autores importantes da área, como Fávero (2005), Lemos (2012), Suzuki (2013) e tantos outros. A metodologia utilizada para desenvolver este estudo foi de natureza qualitativa, através do método monográfico, utilizando a entrevista despadronizada ou não estruturada como instrumento de coleta de dados. Este estudo revela que há deficiência na formação do aluno com autismo nas escolas, mas que o esforço coletivo do corpo docente pode gerar excelentes resultados para a formação profissional do aluno autista para o mercado de trabalho como palestrante, utilizando-se da estratégia de avaliação através da apresentação de trabalhos com slides e projetor.

Leia este artigo

O gênero textual carta em um projeto didático: (res)significando a prática e aprendizagens

Vivências de Sala de Aula e Língua Portuguesa e Literatura

Após uma aula em que um aluno questionou sobre o feriado de Carnaval, que seria na semana seguinte, houve a manifestação de interesse de alunos de uma turma de 4º ano de uma escola pública, localizada no Complexo da Maré, Rio de Janeiro, em saber mais sobre o assunto.

Leia este artigo

Ensino de Matemática por meio das tecnologias digitais

Matemática

O ensino de Matemática apresenta inúmeros problemas que necessitam ser revistos. Cabe aos professores rever suas práticas e ter interesse em tornar suas aulas mais atrativas e criativas. O uso das tecnologias em sala de aula é uma forma de proporcionar um ambiente de aprendizagem mais dinâmico e significativo para os alunos. Sendo assim, este trabalho tem por objetivo desenvolver uma breve reflexão acerca da utilização das tecnologias computacionais para o ensino de Matemática no Ensino Médio. Para tanto, usamos como suporte teórico os Parâmetros Curriculares Nacionais, a Base Nacional Comum Curricular e diversos autores da literatura especializada que se fizeram necessários ao longo do trabalho.

Leia este artigo

Educação integralizada: as salas de recursos multifuncionais como instrumento de ensino e aprendizagem

Educação Especial e Inclusiva

Ao longo da história, a Educação Especial tem conquistado grandes evoluções na qualidade de ensino e aprendizagem das pessoas com necessidades educacionais especiais, uma vez que, sempre marcada pelos preconceitos, a escola inclusiva procura abominar essas causas reconhecendo os deficientes como sujeitos diferentes que possuem os mesmos direitos e valores no meio social. Para que os alunos e alunas especiais tivessem um ensino totalmente qualificado, o sistema educacional especializado criou nas escolas inclusivas salas de aula multifuncionais com recursos e tecnologias avançadas onde os profissionais oferecem atendimento totalmente diversificado, procurando beneficiar os aprendizes especiais de acordo com a especificidade de sua deficiência. Em virtude das conquistas atribuídas à Educação Especial (EE), no Brasil optou-se pela realização de pesquisas de campo e bibliográfica que tem por título: Educação integralizada: a sala de recurso multifuncional como instrumento de aprendizagem, com a finalidade de aprofundar o conhecimento da práxis realizada nas salas de recursos multifuncionais. Na pesquisa, é viável afirmar que para obter sucesso com os alunos especiais é preciso preparação, bons pedagogos, psicopedagogos, psicólogos, fonoaudiólogos e outros profissionais que permitem aos alunos especiais o desenvolvimento dos seus aspectos cognitivos. É necessário ressaltar que as salas de recursos multifuncionais são utilizadas como instrumento para integralização do educando no seu contexto escolar, facilitando a relação do aluno com a comunidade escolar. O objetivo foi analisar por meio de observações e aplicação de questionário dados qualitativos com perguntas fechadas do tema proposto.

Leia este artigo

Educação e Saúde: situação vacinal dos estudantes do Ensino Fundamental da Escola Municipal Gessé Inácio do Nascimento, Teixeira de Freitas/BA

Saúde e Vivências de Sala de Aula

Atualmente, um dos maiores desafios da educação é desenvolver um ambiente propício para as práticas de ensino-aprendizagem, tornando a saúde um aspecto de extrema importância para sua consolidação. A escola consiste em um local essencial para o desenvolvimento de crianças e adolescentes considerando que passam, por muitas vezes, a maior parte do seu dia dentro desse ambiente. Dessa forma, o educador da rede de ensino tem, além das suas responsabilidades básicas, a preocupação com a saúde de seus estudantes. Essa inquietação dos professores é adequada, pois influencia diretamente no sucesso das suas próprias práticas e, principalmente, no aprendizado dos educandos.

Leia este artigo

O psicopedagogo no contexto escolar e o processo de aprendizagem, qual a relação?

Instituição Escola

A preocupação básica deste estudo é refletir sobre o papel do psicopedagogo na perspectiva do sistema escolar, pois este profissional tem papel fundamental na identificação, avaliação e proposição de soluções para os problemas que afetam o processo de ensino-aprendizagem. Dentro dessa perspectiva, este artigo tem como principal objetivo discutir e apresentar o papel do psicopedagogo em suas áreas de atuação, especialmente no contexto escolar. Para tanto, realizou-se um levantamento bibliográfico considerando as contribuições de autores procurando abordar o contexto histórico da Psicopedagogia e suas diversas definições, bem como as diferentes áreas de atuação e o papel do profissional em Psicopedagogia. Concluiu-se, com este estudo, que o psicopedagogo tem papel fundamental na mediação dos problemas de aprendizagem que acontecem nos espaços escolares, na superação do fracasso escolar, no atendimento das necessidades de aprendizagem e no desenvolvimento integral dos alunos. O trabalho psicopedagógico é uma peça fundamental para que a educação de qualidade se efetive.

Leia este artigo

Educação Ambiental, interdisciplinaridade e consumo consciente: possíveis encontros

Ecologia e Meio Ambiente

Vivenciamos, na atualidade, um aumento significativo de problemáticas de ordem social e política que impactam o meio ambiente. O mundo atual é dominado pela lógica capitalista, que enaltece o consumo exagerado. Diante de tais problemáticas, este artigo tem como objetivo sensibilizar professores de Educação Básica para o trabalho com a preservação ambiental, sustentabilidade e Educação Ambiental, em uma perspectiva interdisciplinar. Para tal, realizamos buscas em base de dados confiáveis e selecionamos artigos com essas temáticas que, pelas nossas análises, apresentam possibilidades de “encontros” entre Educação Ambiental, interdisciplinaridade e consumo consciente. Assim, além de apresentar aos leitores uma síntese de como a relação consumo e degradação ambiental tem sido abordada por esses autores, intentamos que o presente estudo possa despertar para a urgência de diálogos sobre a preservação ambiental, bem como para as possibilidades de uma educação interdisciplinar nesse sentido.

Leia este artigo

Valorizando as diferenças: vivências pedagógicas nos anos iniciais do Ensino Fundamental

Vivências de Sala de Aula

Este relato de experiência descreve as observações, vivências e uma intervenção pedagógica realizada em uma turma de 3º ano do Ensino Fundamental de uma Escola Pública da Rede Municipal de Ensino do município de São Miguel do Guamá/PA.

Leia este artigo

As perguntas nos museus: um mundo de possibilidades

Educação Artística

Alguns guardam objetos que preservam histórias passadas de geração a geração ao longo dos séculos e que são apresentadas como um testemunho dos nossos ancestrais; outros parecem contar uma história mais recente sobre os avanços da Ciência e Tecnologia; por vezes, nem sabemos que podem ser considerados museus, mas eles estão lá, abertos ao público e querendo nos contar algo.

Leia este artigo

Atenção: Submissão de trabalhos

Educação e pandemia

Educação e pandemia

Artigos publicados na revista Educação Pública sobre a pandemia

Acesse aqui

Educação: Tem o poder de transformar

O Centro de Estudos “O bem viver e a resiliência dos povos indígenas no cuidado com a Amazônia" recebeu os representantes dos povos indígenas
- Iolanda Pereira da Silva, do Povo Macuxi;
- Michel Oliveira Baré Tikuna, do Povo Baré e Tikuna;
- e o procurador da República Marco Antônio Delfino de Almeida;
- e o coordenador do Programa Rio Negro do Instituto Socioambiental, Marcos Wesley de Oliveira.

Veja o video

Caminho para a liberdade

"A educação é o ponto em que decidimos se amamos o mundo o bastante para assumirmos a responsabilidade por ele."
Hannah Arendt (1906-1975).

Educadores brasileiros

Dermeval Saviani

"A educação é uma atividade que supõe a heterogeneidade no ponto de partida e a homogeneidade no ponto de chegada."

Twitter da revista

Siga-nos no Twitter @educacaopublica

Veja também

Fundação Cecierj


Diretoria de Extensão


Revista EaD em foco