Biblioteca

Filtrar os artigos

Pesquisar na Biblioteca

Selecione uma ou mais opções

Nível de ensino

Selecione uma ou mais opções

Natureza do trabalho

Selecione apenas uma opção

Categoria de Ensino

Selecione uma ou mais opções

Ciências Ambientais

Ciências da Saúde

Ciências Exatas e da Terra

Ciências Humanas

Educação

Letras, Artes e Cultura

Políticas Públicas


Filtros aplicados:

Categoria de Ensino: Avaliação; Educação a Distância; Educação Especial e Inclusiva; Educação Infantil; Formação de Professores; História da Educação; Instituição Escola; Vivências de Sala de Aula
Limpar filtros
Para além dos textos: “E pelos contos e encantos vou me construindo...” - Da Educação Socioemocional às neurociências na sala de aula infantil
Educação Infantil e Vivências de Sala de Aula

Este é um relato de experiência dirigida a crianças de dois a seis anos de idade durante o projeto E pelos Contos e Encantos Vou me Construindo, num espaço de desenvolvimento infantil público no município do Rio de Janeiro, em que uma atividade lúdica e prazerosa que, praticamente sem recursos materiais, possibilitou trabalhar funções executivas e habilidades socioemocionais e psicomotoras; além de possibilitar o desenvolvimento de habilidades motoras, cognitivas e linguísticas, a atividade foi ótimo recurso na verificação de crianças que não estavam acompanhando a turma e o esperado para a faixa etária; destaca-se o alcance da adaptação para aulas online e adequação ao protocolo de segurança para o distanciamento nas aulas presenciais.

O seu silêncio também machuca!
Educação Infantil e Formação de Professores

O racismo é uma condição real na nossa sociedade, e todos os educadores devem adotar práticas que garantam a igualdade racial. O racismo é uma agressão social em todas as idades, porém muito mais marcante na infância. Nas escolas e creches, é preciso prevenir atitudes racistas destacando a diversidade humana em cartazes, pinturas, objetos e textos, de modo que as crianças se sintam contempladas, reconhecidas e valorizadas em suas características e possam se desenvolver. O relato apresentado aqui é mais um exemplo.

Divisão com material concreto: proposta para os anos iniciais e reforço escolar
Matemática e Vivências de Sala de Aula

O presente artigo busca refletir sobre os aspectos do ensino da divisão e sua complexidade abstrativa nos anos iniciais do Ensino Fundamental; sua aplicação ocorreu em turma de 4º ano regular em escola pública da periferia do Rio de Janeiro. A atividade realizada, voltada a desenvolver aspectos da divisão, mostrou-se favorável e satisfatória, haja vista sua aplicabilidade e maneabilidade, já que é confeccionada a partir de material de baixo custo (impressão em papel). A progressão da aprendizagem foi notória, com sucesso na aprendizagem do objeto em estudo, propiciando aprendizagem significativa e efetiva no que se propunha.

Avaliação da aprendizagem e a Educação a Distância: um estudo quanto às necessidades de novas formas avaliativas
Física, Avaliação e Educação a Distância

Este artigo evidencia o processo de avaliação da disciplina de Física, com ênfase na Educação a Distância, necessária devido à pandemia de coronavírus neste momento. Diante disso, este trabalho tem como objetivo geral analisar a necessidade de uma avaliação diferenciada a ser desenvolvida ao longo do processo de ensino. O método escolhido para o estudo foi a pesquisa bibliográfica. O resultado obtido foi a proposta de um plano de avaliação formativa com uso de recursos externos às salas de aula.

Qualificação do trabalho e políticas públicas de potencialização humana
Direito, História da Educação e Política Educacional

Este artigo busca trazer os ordenamentos, decretos e as políticas públicas do Estado brasileiro que objetivam a propugnar o Ensino Profissional integralizado e técnico para o estudante e para o trabalhador no mutável e histórico mercado de trabalho, além de análises críticas e técnicas sobre a sua efetividade e sua progressão até os dias atuais. Acrescentem-se a isso reflexões e apontamentos das novas tecnologias que surgem via Indústria 4.0, trazendo a necessidade urgente da qualificação do trabalho humano, como forma de garantir sua sobrevivência e sua cidadania.

A importância e os desafios do método ABA para a inclusão de crianças autistas na rede regular de ensino
Educação Especial e Inclusiva

A presente pesquisa tem o objetivo de analisar a importância e os desafios da utilização do método ABA na inclusão de crianças autistas na rede regular de ensino, compreender a utilização deste método e seus processos de desenvolvimento e definir a origem e o conceito do termo autista por meio da metodologia de pesquisa bibliográfica através da análise e reflexões de diferentes autores. Dessa forma, inicialmente serão abordados a origem e os conceitos do termo autista; em seguida, será apresentada a análise da importância e dos desafios da aplicação do método ABA, assim como seu desenvolvimento. Nessa perspectiva, será observada a relevância desse método para a inclusão de crianças autistas e para seu desenvolvimento integral visando maior autonomia para atuar no seu meio.

Grupo de estudo on-line apoiado nas TDIC: ações educacionais remotas em tempos de pandemia
Educação a Distância, Formação de Professores e Vivências de Sala de Aula

Este trabalho visa apresentar a importância e as contribuições da integração dos recursos tecnológicos nas práticas pedagógicas, tendo como foco a utilização de grupo de estudo on-line apoiado pelas TDIC. A metodologia utilizada para a construção do trabalho foi a revisão de periódicos publicados com essa temática. O cenário de pesquisa é o atual momento de pandemia em que se encontra a sociedade. Como resultado da pesquisa, tem-se a utilização dos grupos de estudos como solução para as aulas virtuais, em que os alunos puderam atuar de forma autônoma, mas mediados pelos docentes. Assim, pode-se concluir que as tecnologias não podem mais ser ignoradas no cenário educacional, pois deram o suporte para superar as barreiras encontradas neste momento de pandemia.

A pandemia e o ensino de Ciências Sociais: Uma experiência de implementação das atividades remotas da disciplina de Sociologia em uma escola pública do interior baiano
Sociologia e Instituição Escola

A pandemia desencadeada pela covid-19 evidenciou as desigualdades que estruturam as relações sociais no Brasil. Sem preparo prévio, professores e estudantes foram obrigados a se adaptar a uma nova realidade educacional. Este artigo parte desse contexto e visa analisar uma experiência de implementação de atividades remotas emergenciais em Sociologia nas turmas de Ensino Médio de uma escola pública do interior baiano. As análises concluíram que as metodologias remotas foram ineficazes para atender as demandas estudantis e apontaram para a necessidade de as Ciências Sociais publicizarem suas metodologias investigativas para serem reconhecidas como área fundamental para compreender fenômenos sociais como a pandemia.

Cinema em sala de aula virtual como incentivo a leitura e a escrita no ensino remoto
Vivências de Sala de Aula

Nossa vida diária é permeada por diversos gêneros discursivos – orais e escritos, impressos ou digitais – que organizam nossa comunicação. Nesse contexto do mundo letrado, o aluno é inserido e convidado a ler e a produzir não só textos escritos, mas também orais de maneira ativa, interativa e criativa. Partindo da relação cinema e educação remota, este artigo analisa a inserção de filmes nas aulas remotas como ferramentas educativas que podem contribuir para a expressão oral, escrita e interpretativa dos alunos do Ensino Fundamental II, neste cenário de pandemia de covid-19, e averiguar a contribuição no processo de ensino-aprendizagem como prática pedagógica prazerosa, inovadora e socioconstrutiva na modalidade de ensino remoto.

Mapeando as principais dificuldades de aprendizagem nos anos iniciais do Ensino Fundamental: estudos na Revista Cefac
Educação Especial e Inclusiva e Vivências de Sala de Aula

Este artigo objetiva identificar as principais dificuldades de aprendizagem que os alunos apresentam nos anos iniciais do Ensino Fundamental, propondo a análise das causas dessas dificuldades e apontando possíveis soluções. Após essa análise, pôde-se concluir que os alunos apresentam dificuldade em leitura, escrita e cálculo matemático. As causas podem ser de ordem intrínseca ou extrínseca, mas podem ter relação com vários fatores, entre eles inadequação pedagógica e o meio social desfavorável. É necessário criar estratégias de ensino e elaborar atividades adaptadas que considerem as especificidades dos alunos.