Biblioteca

Filtrar os artigos

Pesquisar na Biblioteca

Selecione uma ou mais opções

Nível de ensino

Selecione uma ou mais opções

Natureza do trabalho

Selecione apenas uma opção

Categoria de Ensino

Selecione uma ou mais opções

Ciências Ambientais

Ciências da Saúde

Ciências Exatas e da Terra

Ciências Humanas

Educação

Letras, Artes e Cultura

Políticas Públicas


Filtros aplicados:

Categoria de Ensino: Avaliação; Educação a Distância; Educação Especial e Inclusiva; Educação Infantil; Formação de Professores; História da Educação; Instituição Escola; Vivências de Sala de Aula
Limpar filtros
A leitura na Educação Infantil: uma prática plural
Educação Infantil

O presente estudo tem por objetivo geral ampliar os incentivos que despertem nos alunos o desejo de interagirem com a leitura desde a pequena infância, iniciando esse processo no meio familiar e ser cada vez mais estimulado no cotidiano escolar. O fato é que quando se fala em leitura, logo todos mantêm certa distância, pois ela não está associada ao prazer em realizar tal tarefa, pois em muitos casos sequer sabem o que estão lendo.

Os projetos pedagógicos como recurso de ensino
Formação de Professores e Vivências de Sala de Aula

Vivemos em uma constante busca por uma educação de qualidade, de modo que tenhamos cidadãos capacitados para dar continuidade a seus estudos, ingresso no mercado de trabalho, uma vida bem-sucedida etc. Nesse contexto, os docentes, em especial da Educação Básica, têm, ao longo do tempo, estudado, pesquisado novas formas de ensinar e aprender para que o processo de ensino-aprendizagem seja pleno. Entre as diversas formas de trabalho e de práticas temos os projetos pedagógicos, que têm como principal característica a interdisciplinaridade. Este artigo tem como objetivo refletir sobre a importâncias dos projetos pedagógicos no contexto escolar como meio de trabalho que vem dinamizar de forma interdisciplinar o processo educacional. Para a realização deste trabalho, optou-se por um estudo bibliográfico qualitativo, no qual, atreladas aos objetivos, diversas fontes foram consultadas, os mais diversos autores, realizando um estudo desde o surgimento da ideia do trabalho com projeto pedagógicos e sua contribuição na educação para que a aprendizagem seja satisfatória. Por fim, através de todo o trabalho pode-se concluir que o trabalho com projetos pedagógicos que as escolas desenvolvem fundamentados teoricamente contribui para a construção de uma aprendizagem significativa, uma vez que trabalhar com projetos inclui uma metodologia diferenciada, uma prática docente lúdica, fugindo do ensino tradicional tão conhecido, que se limita a quadro, livro etc. O projeto pressupõe, além de uma metodologia ativa, dinâmica, lúdica, um trabalho que vá além da sala de aula, para que possa despertar no estudante o desejo e a curiosidade de aprender.

O plano gestor como instrumento na administração escolar
Instituição Escola

A gestão escolar cada vez mais ganha destaque na educação, pois por ela observam-se a escola e seus problemas educacionais e administrativos, onde alcança pela visão estratégica ações e soluções cabíveis. Vale ressaltar que a gestão escolar é uma mediadora, cujo objetivo final é a realização da aprendizagem efetiva e significativa dos alunos.

Aula de Artes: experimentando possibilidades com uma turma de pré-escola
Vivências de Sala de Aula e Educação Artística

O presente relato é construído a partir de uma proposta de prática de sala de aula sobre o processo de experiência com Artes por alunos da pré-escola, mais precisamente com educandos do pré-II com faixa etária entre 5 e 6 anos de idade. Além disso, o professor também se coloca na experiência junto com educandos e, a partir dessa implicação, relata uma proposta de trabalho na aula de arte desenvolvida em uma pré-escola.

Jogos e Matemática: uma experiência com alunos do 6° ano do Ensino Fundamental
Matemática e Vivências de Sala de Aula

Como estratégia para tentar reverter a falta de interesse dos alunos com a aprendizagem, principalmente da Matemática, professores têm buscado formas alternativas de ensino. O presente trabalho tem o objetivo de apresentar os resultados obtidos com a experiência e refletir acerca do uso de jogos no ensino de Matemática. Outra justificativa para a inserção de jogos nas aulas de Matemática é que eles tendem a prender a atenção das crianças, o que também é fundamental para que a aprendizagem ocorra.

Baralho de emoções
Vivências de Sala de Aula

De novo, pensando em jovens da escola pública. Mais do que qualquer coisa, uma primeira impressão: eles não têm autoconsciência e nem têm onde buscá-la ou aperfeiçoá-la de modo que ganhem autonomia emocional. Sentada no pátio da escola, eu observo comportamentos, a partir das linguagens verbal e não verbal.

O ensino de solos nos anos iniciais do Ensino Fundamental: uma abordagem baseada em livros didáticos de Ciências após aprovação da Base Nacional Comum Curricular
Avaliação

Com a BNCC, todas as instituições escolares, públicas e/ou particulares, passam a ter uma referência nacional obrigatória para a elaboração ou adequação de seus currículos e propostas pedagógicas, visando à redução das desigualdades educacionais no Brasil e à promoção da equidade e da qualidade das aprendizagens dos estudantes brasileiros.

Uso de tecnologias de informação e comunicação nas práticas escolares para pessoas com deficiência
Educação Especial e Inclusiva

O direito à educação encontra-se amparado por normas nacionais e internacionais. Foi consagrado na Constituição Federal de 1988 como um direito social, com garantia da educação de qualidade e extensiva a todos os brasileiros. Datam da segunda metade da década de 1990 as primeiras iniciativas governamentais de incentivo ao uso de tecnologias de informação e comunicação nas escolas públicas do Brasil. O uso das TIC nas práticas escolares pressupõe a necessidade de reinventar e reafirmar o compromisso subjacente da melhoria da qualidade da educação.

Contextualizando o pH por meio de uma aula criativa para alunos da Educação de Jovens e Adultos
Nutrição e Alimentos e Vivências de Sala de Aula

Tendo em vista os inúmeros desafios presentes na Educação de Jovens e Adultos (EJA), torna-se necessário que o professor utilize estratégias de aprendizagem significativas durante as aulas, considerando a realidade dos estudantes envolvidos e interligando a teoria com a prática. Desta forma, o presente artigo traz uma breve reflexão sobre a importância da realização de aulas contextualizadas, por meio do relato de uma aula prática sobre o conceito do pH destinada a alunos do Programa de Educação de Jovens e Adultos (PEJA) da Prefeitura do Rio de Janeiro. A partir dessa experiência, tornou-se perceptível que a abordagem contextualizada colabora para o aprendizado de conhecimentos científicos, facilitando a problematização e respectiva ressignificação dos conteúdos trabalhados.

Conhecimentos prévios dos discentes: contribuições para o processo de ensino-aprendizagem baseado em projetos
Saúde, Biologia e Biociências e Formação de Professores

As exigências do mundo contemporâneo impõem que ofereçamos aos alunos competências básicas que possibilitem o desenvolvimento de conhecimentos, habilidades e atitudes que, por sua vez, permitam sua adaptação e permanência no mercado de trabalho, bem como sua formação como cidadãos críticos e reflexivos, capazes de exercer uma cidadania participante da construção de uma sociedade justa e solidária.