Biblioteca

Filtrar os artigos

Pesquisar na Biblioteca

Selecione uma ou mais opções

Nível de ensino

Selecione uma ou mais opções

Natureza do trabalho

Selecione apenas uma opção

Categoria de Ensino

Selecione uma ou mais opções

Ciências Ambientais

Ciências da Saúde

Ciências Exatas e da Terra

Ciências Humanas

Educação

Letras, Artes e Cultura

Políticas Públicas


Filtros aplicados:

Categoria de Ensino: Agronomia; Astronomia; Biologia e Biociências; Computação e Tecnologias; Física; Geologia; Matemática; Química
Limpar filtros
Introduzindo Astrobiologia em turmas de Educação de Jovens e Adultos
Astronomia, Biologia e Biociências, Física e Química

A Astrobiologia é um campo interdisciplinar que, até por ser de estudo recente, é pouquíssimo conhecido por alunos e professores, o que não a impede de ser atraente e motivadora de estudos, se bem desenvolvida. Foi aplicado um questionário junto a alunos da EJA de um colégio de Friburgo e os resultados foram incentivadores.

Estudo do fluxo do conhecimento em uma sala de aula por meio de redes egocêntricas de monitoria
Matemática, Sociologia, Educação Especial e Inclusiva, Educação Infantil, Instituição Escola e Vivências de Sala de Aula

As atividades de monitoria voltadas ao ensino básico podem constituir formas de educação adicionais que ajudam a preencher lacunas de aprendizagem e difundir o conhecimento em sala de aula. Uma forma de melhor entender o fluxo desse conhecimento disseminado por meio de alunos monitores é pela utilização de técnicas de análise de redes sociais. Por meio da modelagem de redes egocêntricas, baseadas em um indivíduo focal, é possível mapear o fluxo de informações e utilizar métricas de análises que permitam entender a difusão do conhecimento e o posicionamento do monitor na rede formada. Este estudo realizou a análise de uma rede baseada na monitoria de Matemática e Física em uma turma do 2º ano do Ensino Médio com o objetivo de entender os fluxos de conhecimento e demonstrar os benefícios potenciais da análise de redes egocêntricas para esse fim. Como resultados, foi possível entender as limitações do fluxo de conhecimento e questões importantes que caracterizam as ações de monitoria na turma, demonstrando as potencialidades do método utilizado.

Quatro gerações de biotecnologias em reprodução animal
Biologia e Biociências

A Biotecnologia afeta diversos setores da sociedade e cada vez mais consegue criar soluções na área de saúde e produção de alimentos, dando suporte e melhorando a lucratividade do setor agropecuário. As Biotecnologias aplicadas à reprodução animal são um exemplo do exponencial crescimento e evolução do conhecimento científico, que pode gerar grandes benefícios e impactos para a sociedade. Neste texto traremos algumas atualizações importantes sobre as atuais técnicas de reprodução assistida animal desenvolvidas nos últimos 70 anos, que podem ser divididas em quatro gerações de biotecnologias, e discutir alguns de seus impactos. Técnicas como inseminação artificial, de estimulação ovariana para superovulação, separação de espermatozoides com cromossomo X e Y, aspiração folicular, transferência de embriões, fecundação in vitro, clonagem e transgenia animal já estão em uso comercial para diversas espécies de animais de interesse zootécnico. Como esse é um conhecimento em constante evolução, torna-se fundamental haver revisões atualizadas sobre a área, tanto para profissionais e produtores do meio agropecuário que fazem uso dessas tecnologias como para educadores de ensino de Ciências e Biologia na Educação Básica, visando uma aprendizagem mais situada e contextualizada da ciência e seus impactos para sociedade moderna.

Rotação por Estações no ensino de Biologia: uma experiência com metodologias ativas em turmas da EJA e do Ensino Médio
Biologia e Biociências, Computação e Tecnologias, Educação a Distância e Vivências de Sala de Aula

Consenso entre os estudiosos, a evasão escolar é um dos grandes desafios da educação, especialmente nos segmentos que ocorrem no terceiro turno. Este trabalho relata uma experiência com a aplicação da metodologia ativa Rotação por Estações no ensino de Biologia em turmas do Ensino Médio regular e da Educação de Jovens e Adultos do terceiro turno em escolas públicas do Rio de Janeiro. Os dados coletados indicaram melhoras no desempenho dos alunos, no engajamento para realização das tarefas, na frequência às aulas e redução na evasão.

Jogo didático para o ensino de Física no contexto da deficiência intelectual
Física e Educação Especial e Inclusiva

É importante que a escola colabore com o desenvolvimento de alunos com deficiência e ofereça uma educação de qualidade. A utilização de recursos didáticos que atendam às suas especificidades é fundamental e o professor pode colaborar bastante. Neste trabalho apresentamos o jogo Passeio Elétrico, que foi utilizado por aluna com laudo de deficiência intelectual no 3o ano do Ensino Médio. É um jogo de tabuleiro no qual são trabalhadas habilidades e competências do ensino de Física selecionadas a partir do conhecimento do comprometimento intelectual da aluna. O recurso foi utilizado na sala de atendimento especializado; obtivemos dados preliminares em relação à contribuição para seu aprendizado. Os resultados demonstram que ela obteve bom desenvolvimento e foi motivada pelo recurso didático, considerado inclusivo.

Avaliação do processo de construção do conhecimento escolar em Matemática
Matemática e Avaliação

A preocupação básica deste estudo é refletir sobre o papel da avaliação escolar em Matemática, compreendendo-a como essencial à prática educativa e indissociável a ela, uma vez que é por meio dela que o professor pode acompanhar o progresso de seus alunos e avaliar a necessidade de repensar sua ação pedagógica. Este artigo tem como objetivo analisar a importância de uma boa avaliação do processo de construção do conhecimento. Realizou-se uma pesquisa bibliográfica procurando enfatizar a importância da avaliação como processo contínuo e a necessidade do professor de refletir sobre essa prática.

Impactos da biotecnologia - clonagem animal
Saúde, Biologia e Biociências e Formação de Professores

Vivemos em uma era sem precedentes na história da humanidade. Um mundo dominado pela tecnologia, desde as coisas mais simples até experimentos bastante complexos. Nesse novo cenário destaca-se a biotecnologia, um conjunto de conhecimentos técnicos e métodos de base científica ou prática que permite a utilização direta ou indireta de organismos ou parte deles no processo de produção de bens e serviços, nas áreas de saúde, produção de alimentos e meio ambiente, bem como a manipulação e transferência de genes entre organismos para obtenção de material industrial médico e farmacêutico. Neste texto abordamos uma das mais famosas biotecnologias que tem atraído a atenção da mídia e sociedade: a clonagem animal como biotecnologia de reprodução assistida. Apresentamos os fundamentos básicos e essenciais para o entendimento das técnicas que viabilizaram essa biotecnologia, seu histórico de desenvolvimento científico e um pouco do “estado da arte” sobre as aplicações da clonagem animal no Brasil e suas futuras implicações.

A internet, alguns de seus termos e o professor
Computação e Tecnologias e Formação de Professores

A internet é hoje algo presente e consolidado no mundo todo, onde as pessoas já não conseguem mais ficar um dia se quer sem ter acesso a ela, sem fazer uso de um aparelho qualquer que esteja ligado por uma rede de wifi, fazendo as mais diversas coisas, acessando as redes sociais, jogando, comprando, vendendo, etc. Da mesma forma que a tecnologia mudou a vida das pessoas, trazendo uma nova forma de as pessoas viverem e se relacionarem umas com as outras, ela fez aparecer também vários termos ou palavras que procuram caracterizar, conceituar e explicar essa nova realidade. Termos como globalização, cibercultura, hipertexto, pós-humano, nativos digitais, imigrantes digitais etc. são exemplos de termos hoje existentes em nosso vocabulário. E alguns desses termos podem ou tem alguma relação com a educação, com a prática do professor. E é isso que procuramos mostrar aqui, como que o professor deve ser ou se comportar diante da realidade que cada um desses termos conceitua, explica.

Maconha: que planta é essa? Uma breve história do consumo e da disseminação no Brasil
Saúde, Agronomia, Biologia e Biociências, Química, Antropologia, Comunicação, Direito, Economia, Filosofia, Geografia, História, Sociologia, Formação de Professores, Cidadania e Comportamento, Folclore e Datas Importantes, Outras Mais Específicas, Espaços Urbanos e Política Cultural

É importante conversar com os alunos sobre o uso, as características e as consequências do consumo da maconha, evitando vieses religiosos ou policialescos, sem abordar o assunto de maneira simplista. Um pequeno retrospecto de sua presença em diversas culturas desde a Antiguidade mostram que substâncias como a Cannabis podem ser usadas com finalidades médicas e ritualísticas, por exemplo.

Como você aprende? Escuta ativa sobre o processo de aprendizagem de alunos de uma turma de 9º ano nas aulas de Ciências
Biologia e Biociências, Avaliação, Instituição Escola e Vivências de Sala de Aula

Ao buscar um novo olhar para a prática docente e a forma como os alunos aprendem, este estudo investigou a forma como os alunos gostariam de aprender e ser avaliados nas aulas de Ciências, com o objetivo de favorecer uma maior participação dos educandos no ambiente escolar diante dos conteúdos curriculares propostos em cada ano de escolaridade. A pesquisa ocorreu em um colégio estadual localizado no Município de Nova Iguaçu, no Estado do Rio de Janeiro, com um grupo de alunos do 9º ano do Ensino Fundamental. Este trabalho é de natureza qualitativa, de cunho exploratório, tendo como instrumentos de mapeamento questionário e diário de bordo. Após a análise dos resultados, percebemos que a presença da afetividade e do lúdico é algo desejado pelos alunos nas aulas e as avaliações são preferidas pela maioria dos alunos no modelo tradicional de ensino.