Biblioteca

Filtrar os artigos

Pesquisar na Biblioteca

Selecione uma ou mais opções

Nível de ensino

Selecione uma ou mais opções

Natureza do trabalho

Selecione apenas uma opção

Categoria de Ensino

Selecione uma ou mais opções

Ciências Ambientais

Ciências da Saúde

Ciências Exatas e da Terra

Ciências Humanas

Educação

Letras, Artes e Cultura

Políticas Públicas


Filtros aplicados:

Categoria de Ensino: Espaços Urbanos; Política Cultural; Política Educacional
Limpar filtros
Por uma política de iniciação científica na escola pública: o uso de uma teoria e a motivação para a leitura por prazer e não por obrigação
Vivências de Sala de Aula, Língua Portuguesa e Literatura e Política Educacional

Pesquisas com cerca de 200 alunos da rede pública de ensino de Três Lagoas/MS, Andradina/SP, Campo Grande/MS e Iturama/MG revelam que há dificuldade latente no quesito leitura e escrita por parte dos alunos da escola pública em sala de aula. Esse quadro levou os pesquisadores a desenvolver intervenções em escolas públicas dessas cidades com o fim de mudar essa situação, por meio de iniciação científica na graduação e com o mestrado profissionalizante. Este trabalho apresenta o resultado das intervenções e sugere atividades didáticas com o uso de multiplicidade de textos verbais, não verbais e sincréticos como forma de motivação ancorados pela Teoria Semiótica de Greimas e seus seguidores e a proposta da iniciação científica desde o Ensino Fundamental como forma de preparar o aluno para a faculdade.

Currículo e a escola do século XXI: a escola e seus novos desafios
Instituição Escola, Vivências de Sala de Aula, Língua Portuguesa e Literatura e Política Educacional

Alguns aspectos da estratégia curricular das escolas municipais de Maricá/RJ em Língua Portuguesa merecem ser modificados, a fim de facilitar a aprendizagem e o exercício da leitura e da escrita, o que contribui para um melhor desempenho dos estudantes do Ensino Fundamental em concursos realizados no fim dessa etapa da educação.

As políticas públicas sob a ótica do Programa Mais Educação: experiências de uma escola pública do Estado de Pernambuco
Política Educacional

O direcionamento deste trabalho são as políticas públicas educacionais que têm como foco primordial as questões ligadas à escola, dando ênfase ao Programa Mais Educação e sua vivência diária em uma escola do Estado de Pernambuco. Metodologicamente ele se constitui em um relato de experiência vivenciado durante seis anos de implantação do programa. Iniciaremos explanando o que são as políticas públicas e em seguida vamos expressar os problemas gerados pela implantação do programa, bem como expor as virtudes com os resultados da implementação desse programa, mesmo com todas as dificuldades enfrentadas. Por fim, vamos apresentar os resultados percebidos com toda essa movimentação dentro da escola.

Arte afro-brasileira e a Lei nº 10.639/03: reflexões
História da Educação, Educação Artística e Política Educacional

A vivência de docente da disciplina de Arte nos traz uma indagação constante com relação à temática afro, tema recorrente no currículo escolar de todas as séries da Educação Básica. Temos como objetivo reportar ao conceito de arte afro-brasileira e refletir sobre a Lei nº 10.639/03. O assunto que norteou a pesquisa foi a necessidade de aprofundamento de estudos com essa temática. A Lei foi promulgada há quase duas décadas e as discussões acerca dela são ainda recentes e jamais se esgotarão. Leis e documentos que sistematizam a temática afro-brasileira foram citados numa perspectiva diacrônica e sincrônica. O método utilizado nesta pesquisa é documental, baseado em vasta bibliografia. Nas considerações finais destaca-se a importância de trabalhar com a temática em toda a Educação Básica. A pesquisa se deu em vasto levantamento de documentos e leis sobre a temática e possibilitou diversas reflexões.

Educação brasileira: trajetória e desafios
Instituição Escola, Outras Mais Específicas e Política Educacional

Os sistemas de educação brasileiros, tanto o público quanto o privado, apresentam dificuldades de evolução positiva por assumirem lógicas economicistas. Isso é comprovado pela permanência dos índices do Ideb que são divulgados. Para melhorar, é preciso que o Estado gerencie os recursos, a escola forme cidadãos conscientes e a sociedade esteja atenta para acompanhar os processos educacionais e se comprometa a buscar o bem-estar de toda a população.

Jogo de dominó para aprender nomes de frutas e legumes em Espanhol como língua estrangeira
Língua Estrangeira e Política Educacional

Este texto discute o uso de um jogo didático no processo de ensino-aprendizagem de vocábulos em Espanhol como língua estrangeira (ELE), disciplina oferecida em um curso de extensão de Língua Espanhola numa escola pública da rede municipal de Nova Andradina, no interior do Estado de Mato Grosso do Sul.

Cine-debate: abordando a importância das áreas verdes através de Cienciarte
Ecologia e Meio Ambiente, Biologia e Biociências, Geografia, Vivências de Sala de Aula, Cinema, Teatro e TV e Espaços Urbanos

A escassez de áreas verdes é um problema socioambiental que compromete em diversos aspectos a vida das pessoas, sendo considerada uma questão de saúde pública que afeta principalmente populações de baixa renda residentes em grandes aglomerados urbanos. O ambiente escolar é um espaço privilegiado para a abordagem desse problema, de forma a se despertar o interesse dos estudantes para a questão, visando ao debate e seu enfrentamento pela participação social. A questão motivadora do desenvolvimento desta atividade foi: como abordar a importância das áreas verdes de uma forma artística e lúdica? O trabalho relatado aqui se deu baseado no aporte metodológico do cine-debate, fundamentando-se em Cienciarte. A atividade revelou-se uma forma diferente para a abordagem do tema, dando oportunidade à abstração, ao refletir e ao externar o pensamento por meio do diálogo, possibilitando ao educando um papel ativo no processo de aprendizagem.

Edição especial da revista EaD em Foco: “Contribuições da EaD em tempos de pandemia e de pós-pandemia”
Educação a Distância, Formação de Professores, Instituição Escola, Vivências de Sala de Aula e Política Educacional

Em função da gravidade da pandemia pelo novo coronavírus, a revista EaD em Foco está organizando um número especial, com a proposta de registrar, relatar e divulgar, em formato acadêmico, o impacto das experiências educacionais nesse momento único da sociedade moderna. Os temas das contribuições são amplos, sempre relacionados ao eixo central das contribuições da EaD em tempos de pandemia.

Sustentabilidade: desafios da realidade para um (re)pensar na educação
Ecologia e Meio Ambiente, Formação de Professores, Vivências de Sala de Aula, Cidadania e Comportamento e Política Educacional

É importante que a escola, como espaço de construção do conhecimento, considere as propostas dos PCN para trabalhar a Educação Ambiental de maneira transdisciplinar, como oportunidade de formar pessoas que tenham preocupações com a sustentabilidade, a fim de preservar o planeta não apenas para os seres humanos, mas para todas as espécies de seres vivos.

Políticas públicas educacionais: o papel da formação continuada no desenvolvimento da Educação Básica
Formação de Professores e Política Educacional

O artigo analisa as políticas públicas de formação de professores/as da Educação Básica destacando aquelas voltadas para a formação continuada dos profissionais da Educação, buscando observar sua legitimidade e aplicabilidade. Para tal, dialoga com vários autores, como Gatti, Nóvoa, Candau e Zeichner, entre outros. Utilizando a metodologia do relato de experiência, busca refletir acerca do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC) no município de Casimiro de Abreu/RJ levado aos educadores da rede municipal.