Biblioteca

Filtrar os artigos

Pesquisar na Biblioteca

Selecione uma ou mais opções

Nível de ensino

Selecione uma ou mais opções

Natureza do trabalho

Selecione apenas uma opção

Categoria de Ensino

Selecione uma ou mais opções

Ciências Ambientais

Ciências da Saúde

Ciências Exatas e da Terra

Ciências Humanas

Educação

Letras, Artes e Cultura

Políticas Públicas


Filtros aplicados:

Categoria de Ensino: Antropologia; Arqueologia; Comunicação; Direito; Economia; Filosofia; Geografia; História; Psicologia; Sociologia; Teologia
Limpar filtros
Possibilidades e tensões da tecnologia no ensino do aluno autista
Saúde, Comunicação, Psicologia, Sociologia, Avaliação, Educação Especial e Inclusiva, Formação de Professores, Instituição Escola, Vivências de Sala de Aula e Política Educacional

O presente artigo aborda o uso e as possibilidades da tecnologia no Ensino Básico para os alunos autistas, com ênfase no papel do profissional da sala de aula regular como agente motivador da construção do conhecimento de seus alunos especiais. A pesquisa é bibliográfica. Para tanto, apoiamo-nos nos estudos de Albuquerque, Carvalho, Kanner, Klin, Kubaski, Mantoan, Schmidt, na legislação brasileira e na Declaração de Salamanca. Ao analisarmos o uso e as possibilidades da tecnologia no Ensino Básico para os alunos autistas, ratificamos a importância da atuação do professor, no que diz respeito à realização de atividades adaptadas.

A importância dos estudos de Psicologia para detectar transtornos que causam efeitos negativos na aprendizagem e no convívio escolar dos discentes
Psicologia, Formação de Professores e Instituição Escola

A Psicologia pode contribuir com a escola, sendo útil para educadores detectarem problemas psicológicos que atrapalhem o processo de aprendizagem dos discentes na sala de aula. O estudo realizado sintetiza informações sobre a influência que distúrbios psicológicos podem causar aos alunos, baseando-se na revisão de literaturas e na experiência de pesquisa dos autores. Neste ensaio, demonstra-se como a Psicologia pode ser utilizada para que professores possam distinguir problemas causados por aspectos externos e internos, contribuindo para a tomada de melhores atitudes para resolver problemas que possam aparecer na escola.

Os desafios da organização escolar na implementação da Lei nº 10.639/03: o caráter discricionário do agente implementador
Economia, Filosofia, Geografia, História, Psicologia, Sociologia, Formação de Professores, Instituição Escola, Vivências de Sala de Aula e Política Educacional

Este artigo descritivo analisa a inserção da política pública no currículo escolar, verificando como ela é conduzida nas práticas discricionárias (ou não) pelo agente implementador, o professor. Busca-se avançar na problematização, enunciando a implementação da citada lei como um instrumento que conduz a um ensino sem práticas discriminatórias. Para tanto, utiliza-se o estudo de Lotta e Pavez, o Plano Nacional de Implementação das Diretrizes Curriculares Étnico-Raciais e a Lei nº 10.639/03 sob os aportes metodológicos da pesquisa documental, da entrevista e da observação não participante.

O bruxo, a vidente e a cabocla: ecos da clarividência na obra de Machado de Assis
Psicologia, Sociologia, Língua Portuguesa e Literatura e Espaços Urbanos

Segundo os compêndios literários, a obra de Joaquim Maria Machado de Assis pode ser dividida em dois momentos: o primeiro deles está relacionado a uma fase mais romântica do escritor; as obras relativas a esse período são: Ressurreição, Iaiá Garcia, Helena e A mão e a luva. As obras relativas à segunda fase do escritor se relacionam ao chamado realismo literário. Encabeçando essa lista está Memórias Póstumas de Brás Cubas, de 1881, considerado pela própria crítica literária como o romance inaugural do chamado realismo no Brasil.

Direito à Educação e os recursos educacionais abertos (REA) no auxílio às coordenações pedagógicas em época de pandemia
Computação e Tecnologias, Direito, Educação a Distância, Educação Especial e Inclusiva, Educação Infantil, Formação de Professores, Vivências de Sala de Aula e Política Educacional

Este estudo tem como objetivo debater como as novas tecnologias podem auxiliar na função de direcionar o trabalho pedagógico escolar na construção de um processo eficaz de ensino-aprendizagem em busca de uma educação de qualidade especificamente em época de pandemia, como a atual covid-19. A metodologia de pesquisa utilizada foi a bibliográfica documental. Ademais, foram pesquisados recursos educacionais abertos (REA) como possibilidades de desenvolver o ensino-aprendizagem, auxiliando professores e coordenações pedagógicas no direcionamento à aquisição do conhecimento das novas tecnologias como facilitadoras do trabalho cotidiano da comunidade escolar.

Por uma educação escolar que valorize o desenvolvimento psicológico do sujeito adolescente
Psicologia

O presente artigo se propõe a abordar o processo de construção e apropriação de forma autônoma do conhecimento científico por parte dos alunos adolescentes, o que pode ser alcançado ao trazê-los para o centro da aprendizagem, promovendo o desenvolvimento afetivo, psicológico e social destes atores quando há uma modalidade de currículo – formal, real e oculto – que valorize os anseios e os valores da sociedade na qual estão inseridos, mas principalmente que reflita o sujeito adolescente em desenvolvimento.

"Dr. Fantástico" e a Guerra Fria
História e Outras Mais Específicas

O cinema foi criado no final do século XIX e teve enorme importância no jeito como a sociedade do século posterior produziria suas memórias e manifestações artísticas. Contudo, apenas na década de 1970 o cinema passou a ser considerado como fonte histórica para os estudos sobre as marcas deixadas pela humanidade no tempo. O presente trabalho busca analisar a Guerra Fria por meio do filme Dr. Fantástico, de 1964 e como ele retrata de forma surpreendente algumas crises vivenciadas durante esse período após o final da Segunda Guerra Mundial.

A interdisciplinaridade como facilitadora da inclusão e enriquecimento da aprendizagem: um estudo de caso
Psicologia, Educação Especial e Inclusiva e Educação Infantil

O presente artigo tem como objetivo refletir sobre as experiências e as atividades desenvolvidas pelo projeto de extensão Enriquecimento da Aprendizagem para Desenvolvimento de Habilidades (HEAD), da PUC-MG, realizado remotamente. Foram analisadas as atividades efetivadas, assim como o desempenho de extensionistas para a construção de saberes, com o enfoque na perspectiva da interdisciplinaridade, durante o primeiro semestre do ano de 2021 com o objetivo de sensibilizar e gerar uma reflexão acerca da importância de práticas interdisciplinares para o processo de ensino-aprendizagem.

O uso das redes sociais para a sensibilização dos alunos sobre as violências sofridas pelos professores
Saúde, Comunicação, Política Cultural e Política Educacional

Atualmente, a violência é um dos principais problemas da sociedade. Ela é encontrada em todas as classes sociais, refletindo ainda na vida escolar, de forma a interferir diretamente na saúde de alunos e professores, que convivem frequentemente com agressões, ameaças e abusos. Consequentemente, impacta no processo de ensino-aprendizagem e no cotidiano da escola. Há vários fatores que contribuem para o crescimento dessa violência, como a falta de estrutura familiar, vulnerabilidade, falta de tolerância com o próximo e a facilidade de acesso as drogas. Todos esses fatores prejudicam o bem-estar, a integridade física, psicológica ou a liberdade e o direito ao desenvolvimento das pessoas.

A construção de narrativas geográficas através de jogos de tabuleiro: possibilidades para o ensino de Geografia Física na Educação Básica
Geografia, Formação de Professores e Vivências de Sala de Aula

A disciplina de Geografia é trabalhada de forma específica a partir do 6º ano do Ensino Fundamental. Todavia, a fragmentação, a compartimentação e a superficialidade dos conteúdos apresentados nos livros didáticos geram déficit de aprendizagem e dificuldades de assimilação, sobretudo no que tange à Geografia Física. Este trabalho apresenta uma proposta de produção de material didático cujas premissas são os jogos de tabuleiro, buscando explorar competências e habilidades para a compreensão da relação entre a dinâmica interna da Terra e as peculiaridades do espaço como narrativas geográficas facilitadoras do processo de ensino-aprendizagem para o Ensino Médio.