Biblioteca

Filtrar os artigos

Pesquisar na Biblioteca

Selecione uma ou mais opções

Nível de ensino

Selecione uma ou mais opções

Natureza do trabalho

Selecione apenas uma opção

Categoria de Ensino

Selecione uma ou mais opções

Ciências Ambientais

Ciências da Saúde

Ciências Exatas e da Terra

Ciências Humanas

Educação

Letras, Artes e Cultura

Políticas Públicas


Filtros aplicados:

Categoria de Ensino: Antropologia; Arqueologia; Comunicação; Direito; Economia; Filosofia; Geografia; História; Psicologia; Sociologia; Teologia
Limpar filtros
A importância do saber na construção do ser humano, abordada em “Vidas secas”, de Graciliano Ramos
Filosofia, Sociologia, Cidadania e Comportamento e Língua Portuguesa e Literatura

Este trabalho acadêmico é de cunho educacional, filosófico, literário e sociológico. Seu intuito principal é expor como o saber contribui para a evolução do ser humano, tanto como indivíduo quanto como parte de algo maior, o coletivo. Através da análise de um dos mais importantes e conhecidos romances brasileiros que é associado ao exame de fatos históricos, o objetivo é alcançado, alertando para a necessidade da educação e de investimentos contínuos na área.

Do Navio Negreiro de Castro Alves ao Cais do Valongo no Rio de Janeiro: construindo reflexões interdisciplinares na Geografia
Geografia, História e Língua Portuguesa e Literatura

Este artigo é fruto de reflexões interdisciplinares, motivado diante de um cenário onde tem crescido o preconceito racial na nossa sociedade e em pleno século XXI - o que é inaceitável. Diante dessa situação, cabe ao educador não silenciar essa problemática em sala de aula e criar estratégias pedagógicas a fim de jogar luz ao problema que é de todos, e não apenas dos negros. Entendendo que a escola é reflexo da sociedade, devemos começar por nós mesmos, e só assim teremos uma geração de alunos conscientes do seu papel na sociedade, esclarecida e despida de todo e qualquer preconceito. Dessa forma, para atingir esse objetivo, buscou-se uma conexão de ideias entre o poema de Castro Alves – O Navio Negreiro, com o simbolismo do Cais do Valongo, lugar de importância histórica e de resistência do povo negro e de sua cultura. Afinal, só quem conhece a história, sabe da urgência de não cometer os mesmos erros no futuro.

Geografia na perspectiva do lugar: história de vida e uso de tecnologia da informação e comunicação
Geografia, Avaliação e Vivências de Sala de Aula

A Geografia é uma ciência que possui o lugar, o território, a região, o espaço e a paisagem como categorias de análise. O lugar traz compreensões de ambientes onde a vivência, os sentimentos e as percepções contribuem para o verdadeiro conhecimento geográfico. Por meio de mecanismos da tecnologia da informação, essas descrições e compreensões dos lugares podem ser divulgadas e compartilhadas, o que, consequentemente, resulta em aumento do conhecimento geográfico geral de mundo.

Oralidade e produção textual na sala de aula: dos conflitos às soluções para uma aprendizagem da nova ortografia da língua portuguesa
Comunicação e Língua Portuguesa e Literatura

Devido à diversidade da língua portuguesa em suas diversas regiões no Brasil, da pouca leitura de livros entre as pessoas da sociedade e, consequentemente, do pouco estímulo dos familiares para com seus filhos, na formação de uma cultura da leitura, é que a língua portuguesa ainda encontra uso incorreto ou incompleto.

Educação que alimenta o corpo e a mente
Sociologia, Vivências de Sala de Aula e Política Educacional

Escrevi um artigo na época da faculdade, e um professor me fez a seguinte proposição: “Gostei muito de seu artigo, mas gostaria de saber: daria certo na prática?”. É algo que tenho perseguido desde o dia em que passei a lecionar em instituição pública: tornar minha metodologia de ensino prática, a ponto de permitir ao educando “indisciplinar-se” no processo de aprendizagem. Ao iniciar o curso de especialização Educação, Pobreza e Desigualdade Social, constatei algo que me impressionou e fez olhar o educando de forma diferente da qual estava acostumado: um ser humano que precisa da Educação para alimentar a mente e o corpo. Ou seja, procurou-se neste breve trabalho focar (metodologia da observação participante) em torno da realidade vivenciada em sala de aula, nas reuniões com pais/responsáveis de alunos e alunas e o material bibliográfico disponibilizado no curso e demais literaturas educacionais, tendo o objetivo de compreender os benefícios e deficiências da alimentação e realidade socioeconômica no processo de construção de saberes e a relação de aprendizagem.

Ensino de História: uma reflexão sobre materiais e métodos de ensino
História, Formação de Professores e Vivências de Sala de Aula

O ensino de História, assim como o de outras áreas do conhecimento, necessita de métodos e materiais que proporcionem prazer ao aluno em aprender, que chame a atenção dos mesmos, melhorando o processo de ensino-aprendizagem. Sendo este trabalho realizado a partir de pesquisa bibliográfica, o mesmo se propôs a identificar e caracterizar alguns métodos e materiais utilizados ou a serem utilizados no ensino de História, tais como o livro didático, o cinema, imagens, a memória, entre outros. Para a formação plena do cidadão, formação esta que permita ao ser humano ser capaz de conhecer, saber que conhece, que seja capaz de trabalhar e modificar o mundo, se faz cada vez mais necessário o uso de técnicas pedagógicas que façam com que as informações passem a ser transmitidas de diversas formas e o conhecimento se torne cada vez mais abrangente.

A institucionalização do patrimônio histórico e cultural
Antropologia, Direito, Geografia, História, Sociologia, Educação Artística e Política Cultural

Este artigo tem como objetivo levantar uma reflexão acerca do desenvolvimento histórico dos processos que culminaram na consolidação da área do Patrimônio em suas vertentes históricas e culturais. Tal reflexão se mostra necessária na medida em que tal tema – o dos bens passíveis de patrimonialização – é constantemente abordado, sob diferentes prismas, nas aulas de História e de Geografia na educação básica. O objetivo então é o de ressaltar a importância de tal tema nas aulas de educação básica, procurando, através desta breve revisão histórica, colocar a historicidade da temática, de modo que os professores possam encontrar orientação e justificativa nas obras selecionadas como referências neste artigo. A partir da leitura crítica e comentada dos autores citados, concluímos que o campo do Patrimônio é um campo em permanente processo de construção e de disputa, que gravita entre o esforço de esquecimento e a exaltação da memória.

O adoecimento do professor da Educação Básica no Brasil: apontamentos da última década de pesquisas
Saúde, Psicologia, Formação de Professores, Instituição Escola, Vivências de Sala de Aula e Política Educacional

O adoecimento de docente na Educação Básica brasileira se constitui como uma problemática que atinge o profissional, a escola e a sociedade. O objetivo deste estudo foi investigar os sinais e tipos de adoecimentos mentais que caracterizam o sofrimento dos professores da Educação Básica no Brasil e seus fatores associados. Foi então realizada uma revisão sistemática da literatura nas bases do SciELO, BVS e Lilacs, com estudos empíricos brasileiros de 2009 a 2019 que selecionou 25 estudos, indicando a depressão e ansiedade como os principais adoecimentos apontados pelas pesquisas. Apontou condições precárias de trabalho, sobrecargas, falta de apoio social, más gestões e implementações de políticas de apoio, problemas comportamentais dos alunos e violência escolar como os principais fatores associados ao sofrimento docente.

Disco da afetividade: abordando a inteligência emocional no processo de ensino aprendizagem sob reflexão discente
Psicologia e Formação de Professores

Aspectos afetivos e cognitivos acontecem juntos no desenvolvimento do aluno; então conhecer a bagagem social e emocional de cada aluno é importante para a sociabilização e o enfoque no processo de ensino-aprendizagem. O sucesso na busca de conhecimento está intimamente ligado à inteligência emocional; desenvolvê-la na escola é estabelecer subsídios de qualidade para o processo de aprendizagem. Este estudo consistiu na aplicação de uma atividade para desenvolvimento de habilidades socioemocionais com oito turmas de séries finais do Ensino Fundamental de uma escola pública, totalizando 191 alunos envolvidos, que receberam um disco da afetividade com oito partes, em cada uma constava uma atitude de cunho social e emocional; os educandos refletiam sobre cada uma e pintavam de acordo com a intensidade com que desenvolviam tais ações no seu dia a dia, a partir dos dados tabulados por turmas em geral podemos constatar que mais de 50% das respostas foram vermelhas (nunca) e amarelas (às vezes), mostrando a necessidade urgente da abordagem emocional em sala de aula; as turmas que mais possuíam partes verdes (sempre) foram os sextos anos. A partir de dados afetivos, o professor conhece melhor seu aluno no individual e no contexto da turma e pode estabelecer critérios e atividades para desenvolver habilidades socioemocionais no âmbito escolar, contribuindo para a formação de um cidadão sociável, ético e colaborativo em sociedade.

O romance O Cortiço, de Aluísio Azevedo, e os cortiços de hoje: reconhecendo as segregações socioespaciais na área da Lapa /RJ, por meio do trabalho de campo em Geografia
Geografia e Língua Portuguesa e Literatura

O trabalho de campo aqui apresentado nasce da ideia de aliarmos Geografia e Literatura, por meio do romance O Cortiço, de Aluísio Azevedo. Esse romance foi lançado pela primeira vez em 1890, e em sintonia com a doutrina naturalista, escola literária que nasceu na França e que buscava denunciar os fatos reais da sociedade, logo inspirando Azevedo, sendo esse o mais importante escritor naturalista aqui do Brasil.