Este trabalho foi recuperado de uma versão anterior da revista Educação Pública. Por isso, talvez você encontre nele algum problema de formatação ou links defeituosos. Se for o caso, por favor, escreva para nosso email (educacaopublica@cecierj.edu.br) para providenciarmos o reparo.

Uma escrita acadêmica gregária

Vinícius Carvalho Pereira

Professor do curso de Redação de Textos Acadêmicos

Escrever é ter a companhia do outro de nós que escreve

Vergílio Ferreira (1916–1996)

Há quem diga que escrever é um ato solitário, praticado na escrivaninha distante, na mesa isolada, no papel ermo ou na tela afastada. Porém, o autor português Vergílio Ferreira, ainda no início do século XX, mostrou-nos que lançar as palavras escritas contra uma superfície a ser lida por outrem não poderia ser uma atividade mais gregária. Aquele que escreve é sempre um acompanhante para aquele que é, andando lado a lado pelos meandros do texto como pelos percursos da vida, amparando-se mutuamente.

Ainda nessa perspectiva, nós, em pleno século XXI, em nosso curso de extensão em Redação de Textos Acadêmicos, potencializamos esse caráter social da escrita por meio de inúmeras discussões em fóruns; composições discursivas coletivas, como em atividades de wiki; trocas de sugestões entre os alunos e tutores em nossos espaços de socialização. Dessa experiência de construção conjunta de sentidos nasceram inúmeros textos que libertaram um pouco seus autores de uma suposta prisão solitária e enfadonha da escrita, à espera de uma inspiração sussurrada pelas musas. Em vez disso, as atividades do curso de Redação de Textos Acadêmicos foram desenvolvidas a partir de muitas trocas de experiência e negociações de sentido, em que cada um se assenhoreou um pouco mais da competência comunicativa da escrita e desse Outro que nos acompanha o tempo todo: aquele que escreve, sentado ao lado daquele que é, coabitando uma mesma cabeça e uma mesma folha de papel.

É, pois, com grande prazer que apresentamos na revista Educação Pública alguns dos textos produzidos pelos alunos de nosso curso. Como essa experiência de trabalho na extensão vem se repetindo trimestralmente, esta seção tem tudo para se expandir de forma contínua, sempre incorporando novos produtos dos alunos e divulgando o trabalho tão bonito – e gregário, há que se repetir – que a escrita acadêmica tem se revelado em nosso curso.

Publicado em 14 de setembro de 2010

Publicado em 14 de setembro de 2010