Este trabalho foi recuperado de uma versão anterior da revista Educação Pública. Por isso, talvez você encontre nele algum problema de formatação ou links defeituosos. Se for o caso, por favor, escreva para nosso email (educacaopublica@cecierj.edu.br) para providenciarmos o reparo.

Utilizando jogos educativos no ensino de Física: relato de experiência

Adriana Oliveira Bernardes

Professora; mestre e doutoranda em Ensino de Ciências (UENF); tutora do curso de Licenciatura em Matemática do Consórcio Cederj; coordenadora do Clube de Astronomia Marcos Pontes

No Colégio Estadual Dr. Tuffy El Jaick, localizado em Nova Friburgo, Rio de Janeiro, vários projetos foram desenvolvidos no ano de 2010 contando com a participação de vários professores das diversas disciplinas que compõem o Ensino Fundamental e Médio.

Abordaremos agora um projeto no qual utilizamos jogos educativos para o Ensino de Física no Ensino Médio.


Alunos do Colégio Estadual Dr. Tuffy El Jaick utilizando recurso lúdico.

O C. E. Tuffy El Jaick

O CETEJ oferece Ensino Fundamental e Ensino Médio. Do 1o ao 9o ano do Ensino Fundamental, o curso é oferecido no turno da tarde; do 1o ao 3o ano do Ensino Médio o curso é oferecido pela manhã. São 270 alunos matriculados no Ensino Fundamental e 315 no Ensino Médio.

O colégio conta com laboratório de Informática com 20 computadores do Proinfo (Programa Nacional de Tecnologia Educacional), e com OT (orientador tecnológico) que cumpre 24 horas semanais no laboratório.

Jogos didáticos

O jogo didático traz novas perspectivas para a educação, na medida em que leva o lúdico para a sala de aula, o que desperta o interesse dos alunos, provocando o aprendizado das disciplinas.

No CETEJ, os jogos educativos foram desenvolvidos numa parceria entre o colégio e a Universidade Estadual do Norte Fluminense.

O primeiro jogo trabalhado na escola, intitulado Força e Movimento, envolvia um tópico de Mecânica, parte da Física que estuda o movimento dos corpos.
Após a experiência e com os bons resultados obtidos, foi iniciado um processo de criação de jogos no qual os mesmos foram elaborados pelos próprios alunos.
Na foto a seguir, registramos o ambiente descontraído no primeiro contato dos alunos com o jogo Força e Movimento.


O jogo didático Força e Movimento foi elaborado para ser utilizado em sala de aula nas turmas do 2o ano do Ensino Médio.

Oficinas para produção de jogos educativos

Foram então realizadas essas oficinas, nas quais os alunos apresentaram propostas de jogos em que o conteúdo de Física do 3o ano era abordado, destacando-se os seguintes tópicos:

  1. Carga elétrica;
  2. Campo elétrico;
  3. Resistência elétrica;
  4. Associação de resistores;
  5. Associação de capacitores.

Nas fotos a seguir estão alunos apresentando jogo de tabuleiro produzido pelo grupo.


Apresentação de jogo didático produzido pelos alunos do 3o ano do CETEJ.

A experiência de aprender Física de forma lúdica foi vivenciada pelos alunos do CETEJ.

Objetivos do projeto desenvolvido

Nosso projeto procurou atender os seguintes objetivos:

  1. Pesquisar as modalidades de jogos que possam servir de base para a construção de jogos didáticos de Física;
  2. Criar jogos para o ensino de Física com conteúdos do Ensino Médio;
  3. Aplicar os jogos em turmas do Ensino Médio;
  4. Criar uma brinquedoteca no CETEJ.

Alunos das várias turmas do C.E. Tuffy El Jaick aprendem conteúdos de Física a partir de jogos educativos.

Conclusões

São muitos os problemas que vivenciamos em sala de aula em relação ao Ensino de Física, e a disciplina vem se tornando excludente ao longo dos anos.
Acredito que este seja um fator decisivo para a péssima visão que a maioria dos alunos tem da disciplina; na maioria das escolas, principalmente as escolas públicas, eles se sentem num processo no qual necessitam decorar fórmulas e aprender o que se tem chamado de Física, o que não chega perto do conhecimento que essa disciplina pode proporcionar, já que seu estudo envolve o conhecimento de belos fenômenos de nosso cotidiano, das tecnologias atuais, apresentando em sua essência uma beleza que só os que têm oportunidade de conhecê-la de forma adequada podem perceber.

Aprender Física é muito mais que aprender ou decorar fórmulas. Aprender Física significa ou deve significar compreender o mundo em que vivemos, os fenômenos que nos são apresentados a cada dia, um conhecimento que a sociedade em que vivemos valoriza cada vez mais.

É importante, então, para que a Física seja inclusiva em seu processo de ensino e aprendizagem, que se faça uso de vários recursos para que se aprenda; entre eles podemos apontar os jogos didáticos como facilitadores e motivadores da aprendizagem.

Logo, é necessário ao professor ter em mente que o processo de ensino e aprendizagem da disciplina não deve se dar apenas tendo como foco ele e um quadro de giz; o ensino na escola deve ser prazeroso, tanto para o aluno quanto para o professor. Isso será possível na medida em que o profissional se der conta de que precisa incorporar a seu trabalho novas formas de ensinar e que essas formas devem estar dentro da escola, de modo a passar o conteúdo para o aluno e tirar do professor o papel de figura central no processo educativo, assumindo assim o papel importantíssimo de orientador do processo.

SUGESTÃO DE LEITURA:

Artigo: Jogo educativo Força e Movimento. Disponível em:
http://www.sbf1.sbfisica.org.br/eventos/snef/xix/sys/resumos/T0136-2.pdf.

Publicado em 29/03/2011

Publicado em 29 de março de 2011