Este trabalho foi recuperado de uma versão anterior da revista Educação Pública. Por isso, talvez você encontre nele algum problema de formatação ou links defeituosos. Se for o caso, por favor, escreva para nosso email (educacaopublica@cecierj.edu.br) para providenciarmos o reparo.

Cinema Clássico

Mariana Cruz

Uma viagem pela sétima arte

Imagem da página inicial do site
http://www.cinemaclassico.com

Não precisa ser um cinéfilo para navegar no site Cinema Clássico. Basta gostar de cinema e se divertir com as curiosidades lá presentes. Na página inicial, temos a opção de filmes clássicos para download; alguns datam do início do século passado, como é o caso do The painted lady, de 1912 (que além do download também está liberado para assistir online), ou de The house of darkness, de 1913. Vale lembrar que todos os filmes disponíveis para download são públicos, pois o site não incentiva a pirataria. Na barra de menu da página inicial, a opção Filmes traz mais de 2.500 títulos (muitos deles liberados para download), com ficha técnica, sinopse, detalhes técnicos e algumas curiosidades sobre cada um deles. O difícil é saber que filme escolher primeiro, entre tantos clássicos como Gilda, Gata em telhado de zinco quente, E o vento levou... Neste último, por exemplo, somos levados a valorizar ainda mais a escolha de Vivien Leigh para viver a emblemática Scarlet O’hara, ao saber que foram testadas 1.400 atrizes para o papel; ainda sobre o mesmo filme, como não ficar revoltado ao saber que a atriz Hattie McDaniel (que interpretou a criada Mammy) não compareceu à première do filme pelo fato de ser negra?

Na seção Frases estão os pensamentos sarcásticos e bem-humorados de grandes atores, como esta declaração de Elizabeth Taylor: “nunca me casarei novamente. Mas recomendo aos que não se casaram que o façam pelos menos 200 vezes”, ou a de Marlene de Dietrich: “A relação entre o maquiador e a atriz de cinema é de cumplicidade e crime”.

Em Biografia encontramos quase 600 nomes de astros do cinema, como Brigitte Bardot, Audrey Hepburn e Rock Hudson, e fatos resumidos (porém surpreendentes) de suas vidas, além de fotos, prêmios recebidos e, em alguns casos, até trechos de filmes. Em Estúdios estão fotos e informações sobre Keystone e o Vitagraph Studios, por exemplo. Na seção A a Z cada uma das letras do alfabeto trata de um aspecto da vida de um ator ou sobre um filme; no caso de Grace Kelly, a letra A fala sobre Alfred Hitchcock, o mestre do suspense, que a tinha como musa. A seção Oscar traz detalhes de 16 edições (de 1929 a 1945) do maior prêmio do cinema mundial. Em Curiosidades encontramos tópicos como “Os 13 escândalos que abalaram a babilônia de celulose”, com revelações dos excessos praticados pelos astros de Hollywood; e, a seguir aos tópicos, Galerias, com diversas fotos sobre cinema, notícias, e, por fim, Dúvidas, onde são respondidas as perguntas mais frequentes sobre o site.

Cinema Clássico traz tantas imagens, histórias dramáticas ou de sucesso, filmes, curiosidades, que é difícil parar a navegação. É como se, mesmo que indiretamente, nos deixássemos levar pelo fascinante mundo do cinema.

Publicado em 10 de abril de 2011

Publicado em 19 de abril de 2011