Este trabalho foi recuperado de uma versão anterior da revista Educação Pública. Por isso, talvez você encontre nele algum problema de formatação ou links defeituosos. Se for o caso, por favor, escreva para nosso email (educacaopublica@cecierj.edu.br) para providenciarmos o reparo.

Mario Lago

Tatiana Serra

A memória em movimento do homem do século XX

Imagem da página inicial do site
http://www.mariolago.com.br

Tendo nascido em 26 de novembro de 1911 e vivido até 30 de maio de 2002, Mário Lago dizia a todos que chegaria aos 100 anos – e chegou. No ano do centenário de seu nascimento, somos nós os presenteados com o site oficial www.mariolago.com.br, lançado em agosto de 2011 e que faz parte do projeto Mário Lago, Homem do Século XX, organizado por dois Mários Lagos, o Filho e o Neto, entre outros.

Iniciado em 2006, o projeto Mário Lago: o homem do século XX busca trabalhar com o conceito de memória em movimento relembrando sua obra; abrindo espaço para ações relacionadas às suas múltiplas atividades, incluindo produções que ainda permanecem inéditas; e, enfim, afirmando a memória de Mário Lago como um patrimônio atemporal.

Dono de uma obra sempre atual, Mário Lago está tão vivo em nossas memórias que, ao caminharmos pelo site, nos aproximamos mais dele, e bate uma saudade de ouvir suas valiosas palavras sobre os últimos acontecimentos políticos, sobre as novidades culturais e sobre muitos outros assuntos! Porém, não cabe saudosismo por alguém que de nada lamentava e era enfático ao afirmar: “Eu não sou saudosista. Não fico lamentando: ’ah, o meu tempo’. Meu tempo é hoje". Tenhamos, então, lembranças, e não saudades!

Seja para quem não conhece muito da trajetória desse multiartista ou para quem quer relembrar detalhes de sua história, a visita ao site Mário Lago é um prazer garantido, e uma boa dica é começar pelo link Biografia, localizado na seção De 0 a 90. Lá o visitante tem acesso a um breve currículo de Mário como autor, compositor, ator, radialista, militante e escritor; além de acontecimentos citados em ordem cronológica e um álbum de fotos que ajudam a contar um pouco de sua história.

"Fiz um acordo de coexistência pacífica com o tempo; nem ele me persegue, nem eu fujo dele. Um dia, a gente se encontra" – Mário Lago

Autor de 11 livros, Mário deixou o último inconcluso, mas felizmente seremos presenteados com os oito primeiros capítulos de Meus tempos de moleque, que serão publicados no site aos poucos – o primeiro capítulo já está no ar! Contando suas “molecagens” ao longo da vida, a intenção do autor era romper a fama de homem sisudo e mostrar o seu lado mais irônico na narrativa. O primeiro livro do escritor, O povo escreve a história nas paredes, de 1948, também está disponível no site oficial.

Quanto ao lado musical do artista, na seção Suas artes encontramos composições com grandes parceiros, como Ataulfo Alves em Ai, que saudades da Amélia e Atire a primeira pedra, além de algumas letras inéditas. Nessa seção caminhamos também por outras obras deixadas por Mário no cinema, no teatro, na TV e na literatura; assim como seus poemas, poesias e, especialmente, suas frases marcantes e que muito dizem sobre sua personalidade atemporal. 

Não poderiam faltar depoimentos de amigos e admiradores; links com o que se vê sobre o artista na web; curiosidades como o Cadê o Mário?, com os lugares que levam o nome do artista, desde teatros e espaços de produção cultural a áreas de ocupação social, praças e vias públicas. Aliás, quem souber de algum outro lugar com o nome do artista é só entrar em contato com a equipe do site e dizer por onde anda Mário Lago.

Acesse o site e passeie pela memória em movimento desse artista de múltiplas faces. Você guardará boas lembranças!

Publicado em 23/08/2011

Publicado em 23 de agosto de 2011