Este trabalho foi recuperado de uma versão anterior da revista Educação Pública. Por isso, talvez você encontre nele algum problema de formatação ou links defeituosos. Se for o caso, por favor, escreva para nosso email (educacaopublica@cecierj.edu.br) para providenciarmos o reparo.

Índios Online

Mariana Cruz

Índio quer apito

Imagem da página inicial do site
http://www.indiosonline.net

O Índios on-line não é apenas um site que trata da vida, da cultura e do dia a dia do índio. Tem como leme o engajamento desses povos, a luta dos nativos do Brasil contra as injustiças que vêm sofrendo ao longo dos anos. Mas é também um canal de comunicação das nações indígenas entre si e com os outros. O site é uma rede composta por índios voluntários (atualmente é gerido pro cinco índios pertencentes a quatro povos) aberto para contribuições de todos os tipos: artigos, matérias, resenhas e até vídeos, desde que o conteúdo vise ao crescimento dessa cultura (daí eles serem bem claros ao avisar que não aceitam matérias ou comentários que prejudiquem os povos indígenas).

No lado direito da página já fica visível a característica interativa do site: a primeira mensagem que aparece é a da campanha “Eu apoio a causa indígena”. Ali o internauta é convidado a assinar uma petição contra a PEC 125 e a favor das demarcações das terras e da urgência nos julgamentos. Após a escolha do idioma, aparece uma página com os nomes de quem já assinou e mais informações sobre as causas pelas quais eles lutam. Quem quiser ter uma comunicação mais direta basta o usar o chat. Para isso, é só criar uma senha.

Mais que palavras, o site também traz imagens: é possível ver alguns vídeos no Youtube mostrando atos ilegais contra os índios, como “a destruição de casas indígenas do povo Tupinambá de Olivença”. Também temos acesso ao relato do índio Everaldo falando sobre a prisão da cacique Japomoty e fazendo uma crítica à Funai por não tomar nenhuma medida para proteger o território indígena que está sendo ocupado, com base na violência, por fazendeiros e políticos. Há também um vídeo onde a cacique Valdelice denuncia os fazendeiros que só empregam índios se eles negarem sua origem e sua cultura.

Pelo site podemos ter acesso às manifestações recentes e aos eventos indígenas, como o IV Seminário de História e Cultura indígena, que aconteceu em Ilhéus no final de setembro de 2012, ou a Retomada Indígena 2012, que aconteceu na PUC-São Paulo. Como se vê, o site é também um canal importante para mostrar o apoio de algumas instituições de ensino à causa indígena. Outro tópico interessante é o texto que mostra que a ”história do povo Tupinambá de Olivença que não está nos livros”. Trata-se de um breve relato das barbaridades sofridas pelos índios com a chegada dos portugueses aqui e que perduram até hoje, apesar de terem seu território e seus diretos assegurados pela Constituição Brasileira, pois ainda sofrem ameaças dos coronéis e fazendeiros. Nessas matérias é interessante ler também os comentários, que muitas vezes trazem informações relevantes sobre a cultura desses povos.

Pode-se dizer que Índio on-line mostra o outro lado da história desse povo guerreiro: o lado que os livros oficiais jamais mostraram.

Publicado em 2 de outubro de 2012

Publicado em 02 de outubro de 2012