Este trabalho foi recuperado de uma versão anterior da revista Educação Pública. Por isso, talvez você encontre nele algum problema de formatação ou links defeituosos. Se for o caso, por favor, escreva para nosso email (educacaopublica@cecierj.edu.br) para providenciarmos o reparo.

Cursos de atualização da Fundação Cecierj têm nova estrutura

Alexandre Alves

Os cursos de atualização da Extensão passaram por um processo de reestruturação. A nova forma de certificação passará a valer para os candidatos que iniciarem as disciplinas a partir do segundo semestre de 2014. Os professores que cursaram disciplinas anteriormente poderão continuar se inscrevendo nas disciplinas das áreas em que estão matriculados e receberão os certificados relativos aos cursos de Atualização existentes anteriormente. Outra novidade é o curso de qualificação profissional em Tutoria, com carga horária de 150 horas. Para explicar um pouco mais sobre essas mudanças, conversamos com Glauca Aragon, coordenadora dos cursos de Atualização na área de Ciências Humanas.

Revista Educação Pública: Que mudanças os cursos de atualização sofrerão?

Antes, os alunos eram certificados por área. Como o número de disciplinas aumentou, e passou a haver grande variedade de disciplina nas áreas. Com esse aumento, havia disciplinas suficientes para que um professor obtivesse duas certificações em uma única disciplina do currículo, mas isso não era permitido. Por exemplo, pra falar da área de Ciências Humanas, que eu coordeno: o cursista só poderia fazer as disciplinas suficientes para ter uma certificação em Geografia. Ou seja, quatro disciplinas. As demais disciplinas o professor não podia aproveitar, porque já tinha feito as necessárias para ter sua certificação – e ele não pode pleitear nova certificação na mesma área. Hoje, são duas certificações – Geografia com ênfase em Ambiente e Geografia com ênfase em Ensino. Esse professor pode, então, fazer oito disciplinas ligadas a Geografia, que é a disciplina com que ele trabalha, podendo aproveitar novas disciplinas que vão sendo criadas e ministradas ao longo do tempo.

Revista Educação Pública: Qual o objetivo dessas mudanças?

Foi feita essa reorganização para viabilizar diferentes certificações dentro de cada área. Isso visa estimular o cursista a fazer novas disciplinas na sua área e a melhorar ainda mais sua formação.

Revista Educação Pública: E como fica quem já tem certificado da Extensão do Cecierj?

Agora a certificação no curso tem outra denominação; o cursista pode se inscrever e voltar para cursar as novas disciplinas e, então, receber uma nova certificação, uma certificação adicional.

Revista Educação Pública: Vamos falar agora do curso de qualificação. Por que é de qualificação, e não mais um de atualização?

Nós temos no Cecierj dois conjuntos de cursos, além dos projetos em parceria com a SEEDUC. Os cursos de atualização são destinados ao apoio ao docente que atua na Educação Básica (especialmente os da rede pública), em dois aspectos: no aprofundamento dos temas que ele trabalha em sala de aula, de acordo com a área em que atua (Ciências da Natureza, Códigos, Ciências Humanas etc.), e na instrumentação de sua prática (com cursos de Prática docente, Tecnologia educacional). O curso de qualificação profissional em tutoria está voltado para uma nova formação do professor, não é para a atuação do professor em sala de aula na Educação Básica.

Revista Educação Pública: O curso é voltado para formar tutor do Cecierj?

Não, o cursista pode vir a ser tutor em qualquer instituição. Não há nem vinculação entre a conclusão do curso e o aproveitamento do cursista no Cecierj, já que os tutores do Cecierj são selecionados via edital de seleção pública, sem essa exigência.

Revista Educação Pública: Como o curso funciona na prática?

O curso tem carga horária de 150 horas, com quatro disciplinas obrigatórias e uma eletiva. Três dessas disciplinas são de várias áreas, mas com foco em linguagem e tecnologia educacional; a quarta é o estágio. As eletivas (das quais o cursista tem que escolher uma) também são da área pedagógica.

15/07/2014

Publicado em 15 de julho de 2014