Presos têm redução de penas com leitura de livros

Presos têm redução de penas com leitura de livros

Os Estados do Paraná e do Ceará foram as primeiras entidades federativas (além do governo federal) a utilizar a leitura de livros como critério para a remissão de penas. No caso cearense, um apenado pode abater, mensalmente, quatro dias de sua condenação em função da leitura, se forem aprovados na avaliação que consta de prova e entrevista. Segundo a matéria de Thays Lavor, para alguns reclusos a leitura foi a oportunidade de mudar de vida.

Publicado em 13 de janeiro de 2015