Corrupções escolares

Um doutorando da UFMG que começou a dar aula na graduação daquela universidade relatou a postura “corrupta” de seus alunos: copiar trabalhos de colegas e da internet, assinar lista de presença por colegas ausentes, leituras e pesquisas só aconteciam em troca de pontos na média. Antônio Góis, do Globo, sugeriu que a Unicarioca fizesse uma pesquisa sobre esse assunto com universitários do Rio. Veja os resultados.

Publicado em 27 de outubro de 2015