Alfabetizando moradores de rua

Uma professora que foi viver nas ruas de Salvador tem agora uma turma de 25 pessoas que vivem nas mesmas condições que ela. As aulas acontecem em praça pública, e os estudantes são assíduos e fazem os deveres de casa, mas não têm merenda. Para ela, “as aulas dão certo porque os alunos se sentem livres para aprender”. É uma experiência e tanto!

Publicado em 27 de junho de 2016