Como os tradutores de libras devem ficar em sala de aula

Educação especial Como os tradutores de libras devem ficar em sala de aula

Quando se fala em inclusão de alunos com deficiência nas classes chamadas “regulares”, poucas vezes são lembradas as condições das salas de aula e a capacitação dos docentes. Este artigo da Revista D+ aborda a posição que o tradutor/intérprete de Libras deve assumir para ajudar o estudante deficiente e ao mesmo tempo não atrapalhar os outros alunos. Como era de se esperar, há um vídeo com leitura do texto e tradução para a Língua Brasileira de Sinais.

Publicado em 02 de fevereiro de 2016

Este artigo ainda não recebeu nenhum comentário

Deixe seu comentário

Este artigo e os seus comentários não refletem necessariamente a opinião da revista Educação Pública ou da Fundação Cecierj.