Refletindo sobre alimentação saudável a partir do ensino-aprendizagem de vocabulário de alimentos em inglês

Patrícia Miranda Medeiros Sardinha

Professora de Inglês da rede pública do Estado do Rio de Janeiro; mestra profissional em Práticas de Educação Básica

Introdução

Considerando a importância do inglês no mundo globalizado, a aquisição de vocabulário novo é de grande importância para compreensão do idioma; por isso as atividades realizadas com os alunos do 8º ano da Educação de Jovens e Adultos (EJA) do Colégio Estadual Mullulo da Veiga, em Niterói, tiveram como objetivo colocar o aluno em contato com variadas palavras do campo semântico de alimentos e proporcionar a reflexão sobre a importância da escolha dos alimentos para manutenção da saúde utilizando textos e atividades lúdicas

O ensino na Educação de Jovens e Adultos (EJA) é bastante desafiador, pois o público é formado por jovens, adultos e idosos à procura de novas oportunidades, tentando recuperar o tempo perdido, em busca de um diploma devido à exigência do mercado de trabalho; há ainda quem frequente a escola em busca de conhecimento e inserção social. Com isso, temos uma classe híbrida, com alunos que estão longe dos bancos escolares há bastante tempo e outros que passaram para o ensino noturno devido à distorção idade/série ou à necessidade de entrar no mercado de trabalho.

Ao entrar em contato na escola com o ensino da Língua Inglesa, o aluno passa a perceber que o inglês já faz parte do seu contexto, pois está presente nos comerciais, nos nomes de produtos do supermercado, na música, nos filmes, na internet etc. O aluno já tem contato, mesmo que de forma não consciente, com várias palavras do idioma. Ao estudar a língua na escola, uma nova percepção de mundo se apresenta, pois o que antes passava despercebido agora já faz sentido. Como bem preconizam os PCN,

a aprendizagem de uma Língua Estrangeira é uma possibilidade de aumentar a autopercepção do aluno como ser humano e como cidadão. Por esse motivo ela deve centrar-se no engajamento discursivo do aprendiz, ou seja, em sua capacidade de se engajar e engajar os outros no discurso de modo a poder agir no mundo social (1998, p. 15).

Com o intuito de disponibilizar aos alunos da EJA a condição de entender as palavras em inglês que eles encontram no cotidiano ou com as quais podem ter contato pela leitura de textos ou outras situações no idioma estrangeiro, o presente projeto teve como objetivo apresentar atividades que foram realizadas para que eles se familiarizassem com o vocabulário de alimentos em língua inglesa e refletissem sobre a importância da ingestão de alimentos saudáveis para a conservação da saúde, com base em textos com vocabulário de comida e bebida e atividades lúdicas.

Justificativa

A aquisição de vocabulário novo é de grande importância para compreensão do idioma; este projeto teve como objetivo apresentar atividades para colocar o aluno em contato com várias palavras do campo semântico de alimentos, bem como estimular a reflexão sobre a importância da escolha dos alimentos para manutenção da saúde.

Objetivo geral

Aumentar vocabulário da área de alimentos em aula expositiva, exercícios com textos e atividades lúdicas. Estimular a reflexão sobre alimentação saudável e sua importância para manutenção da saúde.

Objetivos específicos

  • Apresentar vocabulário de alimentos;
  • Refletir e debater alimentação saudável;
  • Apresentar textos com vocabulário de alimentos;
  • Indicar aplicativos para treinar vocabulário em inglês;
  • Promover a interação lúdica por meio de jogos e atividades com vocabulário.

Metodologia

Para realização dos objetivos propostos, foi realizada aula expositiva para apresentação de vocabulário de comida e bebida relacionando-o com as refeições: breakfast (café da manhã), lunch (almoço) e dinner (jantar), utilizando flashcards de alimentos escritos em inglês. Foi solicitada aos alunos a relação de alimentos que eles costumam consumir diariamente. Após consulta aos alunos, foi elaborada uma lista de alimentos no quadro de forma colaborativa.
Com intuito de enriquecer a aquisição de vocabulário, trabalhamos uma figura com pirâmide alimentar e cardápio. Como sabemos, a comunicação ocorre por meio de gêneros textuais, como bem ressalta Marcushi (2005, p. 22), “os gêneros textuais se constituem como ações sociodiscursivas para agir sobre o mundo e dizer o mundo, constituindo-o de algum modo”. Dessa forma, o aluno pôde se inteirar desses tipos de textos, entender melhor sua estrutura e sua utilidade para utilizar em seu meio social.
Após a distribuição da Figura 1, os alunos foram solicitados a dizer em inglês o nome das imagens. Nesse momento, o conhecimento de mundo foi compartilhado e palavras como hot-dog, cupcake, cookies, já conhecidas por eles, fizeram parte da troca de saberes. Foi apresentado um cardápio em inglês e destacadas suas características, sempre aproveitando o conhecimento prévio dos alunos e estimulando a participação oral em sala. A turma foi desafiada a produzir um cardápio em inglês (Figura 2) utilizando o vocabulário estudado. Essa tarefa foi realizada em casa e apresentada na aula seguinte.

__clip_image002 __clip_image004

Figura 1 – Pirâmide de alimentos, na visão das crianças. Disponível no livro Alcance EJA, p. 63.

Figura 2 – Cardápios criados pelos estudantes.

Com o intuito de estimular a reflexão, foi realizado um debate sobre a importância de uma alimentação saudável. Neves (2011, p. 37) aborda a necessidade de discussões e reflexões nas aulas, mesmo que em língua materna, acerca do que ele chama de assuntos complexos, pois corroboram a formação de agentes críticos e conscientes diante das demandas sociais em que vivemos. Alguns exemplos de assuntos discutidos: alimentos gordurosos trazem risco de obesidade e outras doenças; alimentos saudáveis caros vs alimentos gordurosos baratos etc.
Pensando na importância do lúdico para a aprendizagem, foram aplicadas atividades com jogos a fim de revisar o vocabulário estudado e para interação da turma. Os jogos word search (caça palavras) e tic-tac-toe (jogo da velha com vocabulário de alimentos) também serviram para ativar o conhecimento prévio do aluno. Santoro (2008) ressalta a importância da dinamização das aulas via lúdico, uso de jogos e atividades de interação entre os alunos, como meio de fazê-los refletir sobre o conteúdo e interagir.

Os alunos foram estimulados a continuar seus estudos de forma autônoma, com a utilização de aplicativos de inglês: LinguaLeo e Duolingo, disponíveis no GooglePlay. As tecnologias digitais, que também exercem papel lúdico, tornam-se uma ferramenta empolgante para o estímulo à aprendizagem. Segundo Perrenoud (2000, p. 136), “as novas tecnologias podem reforçar a contribuição dos trabalhos pedagógicos e didáticos contemporâneos, pois permitem que sejam criadas situações de aprendizagem ricas, complexas, diversificadas”. Ter condição de aliar os recursos tecnológicos à necessidade de aprender determinado conteúdo é o que os softwares educacionais estão se propondo a fazer para tornar a aquisição do conhecimento algo mais prazeroso e efetivo.

Considerações finais

A elaboração dessas atividades teve como objetivo ampliar o vocabulário de alimentos em inglês dos alunos do 8º ano da EJA. Os alunos foram expostos ao vocabulário a partir de imagens e textos, considerando a bagagem cultural e conhecimento prévio, levando-os a inferir o significado das palavras. Eles foram estimulados a produzir um cardápio em inglês, como oportunidade de colocar em prática os assuntos abordados.

Os debates sobre alimentação saudável tiveram o intuito de despertar no aluno a reflexão sobre as escolhas alimentares que permitirão uma vida mais saudável. A atividade lúdica com jogos de vocabulário foi pensada para permitir a integração da turma, um momento de descontração aliado ao ensino-aprendizagem do inglês.

Enfim, o objetivo foi incentivar o aprendizado de vocabulário de alimentos que o aluno encontra no seu cotidiano, visto que estamos em um mundo globalizado e encontramos palavras em inglês em anúncios, folhetos e em outros textos, além de estimular o aluno da EJA a refletir sobre sua alimentação por meio do estudo da língua.

Referências

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: 3º e 4º ciclos do Ensino Fundamental: Língua Estrangeira. Brasília: MEC/SEF, 1998.

GRAZZIOTTIN, Joseandra Decimo; BATISTA, A. dos Santos; COELHO, M. J. B. Alcance EJA: língua estrangeira moderna. Anos finais do Ensino Fundamental. Curitiba: Positivo, 2013.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In: DIONÍSIO, A. P.; MACHADO, A. R.; BEZERRA, M. A. (orgs.). Gêneros textuais e ensino. 4ª ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2005.

NEVES, Rogério. A discussão de assuntos complexos na perspectiva de professores e alunos: The road (not) taken. Tese (doutorado em Linguística Aplicada e estudo de linguagem). PUC- SP, São Paulo, 2011.

PERRENOUD, Phillipe. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2000.

PRESCHER, Elisabeth. Jogos e atividades para o ensino de inglês: the book of activities and games. Barueri: Disal, 2010.

SANTORO, Marco. Corpo e controle no cotidiano escolar: desafios na construção do conhecimento. Disponível em: http://seminario1ead.blogspot.com.br/2011/07/artigo-corpo-e-controle-no-cotidiano.html. Acesso em 21 jun.2015.

Publicado em 01 de março de 2016