Este trabalho foi recuperado de uma versão anterior da revista Educação Pública. Por isso, talvez você encontre nele algum problema de formatação ou links defeituosos. Se for o caso, por favor, escreva para nosso email (educacaopublica@cecierj.edu.br) para providenciarmos o reparo.

Solto a voz na estrada... e na sala de aula

Mara Lúcia Martins

Como cuidar da maior ferramenta de trabalho do professor

Ainda sobre a Saúde do Professor, desta vez o assunto é a voz. Responsável pela maior parte - 33,72% - dos problemas que afligem a vida dos mestres, a preocupação com a voz é constante e as ocorrências podem ir da simples rouquidão até problemas graves como nódulos que podem chegar ao câncer. Por isso, no dia-a-dia, é preciso que o professor tome cuidados especiais com a voz.

A voz é um traço singular do ser humano, diferente como a nossa própria fisionomia e a impressão digital. Ela varia de acordo com o sexo, idade, profissão, personalidade, estado emocional e a intenção que a usamos. Por intermédio da nossa voz expressamos nossos sentimentos, emoções, ideias e pensamentos.

O caminho percorrido pela voz, até ela sair como um ruído, é iniciado nos pulmões, passa pela faringe - canal músculo-membranoso comum aos sistemas digestivo e respiratório e se comunica com a boca e com as fossas nasais, onde estão localizadas as pregas vocais. No momento da expiração, as pregas vocais aproximam-se e vibram, produzindo assim o som. O som, que de início é baixo e fraco, será amplificado pelas cavidades de ressonância (que são a faringe, a boca e o nariz). Depois de amplificado, o som será articulado na cavidade oral , por meio dos lábios, bochechas, língua, palato e mandíbula.

Vários profissionais devem cuidar da voz

Para os professores, assim como para outros profissionais - cantores, atores, professores, pastores e padres, advogados, juízes, promotores, repórteres, radialistas, operadores de telemarketing, leiloeiros, políticos, dubladores, vendedores etc. -, a voz é um instrumento de trabalho e deve-se tomar muito cuidado com ela.

Segundo a fonaudióloga da Universidade de São Paulo, Maria Aparecida Coelho, as horas de sono e a nutrição são elementos importantes para se tratar bem a voz. A ingestão de fibras, frutas e verduras em quantidade adequada é de grande valia para ajudar a voz - maçã, por exemplo, é uma fruta aconselhada para os profissionais da voz, porque tem efeito adstringente, limpa a faringe e estimula a musculatura mastigatória que é a mesma que usamos para falar.

Além disso, não se deve maltratar a voz pelo uso intensivo e desnecessário, nem se deve gritar ou falar em ambientes ruidosos e enfumaçados. Outro cuidado importante é beber muita água para manter lubrificadas as paredes vocais.

Fórmulas usuais de cuidados com a voz como os chás não adiantam muito já que não passam pelas cordas vocais, além de que romãs e gengibre são muito ácidos e podem fazer mal para o estômago. A velha receita caseira de gargarejo de água com sal ou somente o gargarejo com água já ajuda, lógico depois de uma boa noite de sono.

Campanha pela voz

O Brasil é um dos países com maior incidência de câncer na laringe, mas o diagnóstico precoce tem ajudado muito na cura. Campanhas de prevenção às doenças da laringe e principalmente alertando para o cuidado com a voz são propagadas no país com sucesso. Uma delas é, a Campanha da Voz, criada em 1999 para conscientizar o povo brasileiro sobre a importância da voz e sobre a necessidade de ter cuidados com ela.

O ex-presidente da Academia Brasileira de Laringologia e Voz, Diretor do Núcleo de Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço de São Paulo e Chefe do Serviço de Otorrinolaringologia do Hospital e Maternidade São Camilo, Dr. José Antonio Pinto, alerta e orienta "a sociedade cuidando da voz está prevenindo seus problemas e preservando o mais importante meio de comunicação da espécie humana e o instrumento de trabalho da maioria de nossa população".

A Campanha da voz se transformou. Sua importância hoje é tamanha que, nascida no Brasil, na Academia Brasileira de Laringologia e Voz, ultrapassou fronteiras e hoje é reconhecida internacionalmente, sendo que desde 2003, foi adotado o dia 16 de abril como o Dia Mundial da Voz.

Dicas para cuidar bem da voz:

  • Deve-se beber, em média dois litros de água por dia, de preferência em temperatura ambiente.
  • Durante a atividade vocal, deve-se beber alguns goles de água, para umidificar a garganta. A água deve estar em temperatura ambiente, para que não ocorra o choque térmico.
  • Evitar bebidas alcoólicas, pois o álcool tem um efeito anestésico, assim provoca a diminuição da sensibilidade, é onde na maioria das vezes ocorre um abuso vocal, lesando as pregas vocais.
  • Evitar gritar e tossir, pois provoca um intenso atrito nas pregas vocais, podendo lesioná-las.
  • Não fumar, a fumaça irrita a mucosa da laringe, acumulando secreções nas pregas vocais, e o ressecamento da mesma mucosa.
  • Evitar o ar-condicionado, pois provoca o ressecamento das mucosas, alterando a vibração das pregas vocais. Se não for possível evitar o ar condicionado, procure sempre beber água, durante todo o tempo que estiver exposto a ele.
  • Evitar o consumo de leite, chocolate e seus derivados antes de intensa atividade vocal, pois esses alimentos aumentam a secreção de muco no trato vocal.
  • Procure consumir alimentos fibrosos, como maçã, que é um adstringente, ou seja, agem limpando a boca e a faringe.
  • Procure ingerir sucos e frutas cítricas.
  • Procure estar vestido (a) o mais confortável possível, para que o seu vestuário não atrapalhe o fluxo respiratório, nem a má postura.
  • Durante a fonação, mantenha a cabeça reta, uma postura ereta com os dois pés apoiados no chão, pois assim permite a passagem do ar sem dificuldades e o diafragma trabalha melhor.
  • Articular bem as palavras, usando também expressões faciais para evitar o abuso vocal.

Leia também:

Publicado em 16/08/2005

Publicado em 01 de janeiro de 2002