Este trabalho foi recuperado de uma versão anterior da revista Educação Pública. Por isso, talvez você encontre nele algum problema de formatação ou links defeituosos. Se for o caso, por favor, escreva para nosso email (educacaopublica@cecierj.edu.br) para providenciarmos o reparo.

Alguns princípios dos PCN

(...) O princípio de que todas as pessoas merecem respeito, independentemente de sua origem social, etnia, religião, sexo, opinião, assim como as manifestações socioculturais dos diferentes grupos que constituem a sociedade, fundamenta a afirmação do respeito mútuo.

Com base na noção de humanidade, de comunidade humana, o respeito deve deixar de ser apenas uma atitude baseada nas empatias das relações pessoais para tornar-se um princípio que norteie todas as condutas, inclusive as que envolvem contatos esporádicos entre pessoas nas ruas ou locais públicos, os juízos entre grupos de pessoas diferentes que não mantenham contato direto.

A ideia de humanidade é importante na construção do princípio de respeito mútuo, articulando individualidade e diversidade, desvendando as interrelações nem sempre percebidas entre as pessoas. A percepção dos vários níveis de sociabilidade que permeiam as relações entre as pessoas - desde as menos formais, como as relações pessoais e afetivas, em pequenos grupos, passando pelas mais formais como situações de trabalho, de escola, convívio em lugares públicos, e culminando nas mais abstratas, que envolvem o exercício da cidadania, na participação política em movimentos sociais - permite reflexão e diferenciação de formas de conduta respeitosas.

Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN)
Temas Transversais (5ª a 8ª séries)

Publicado em 01 de janeiro de 2002