Este trabalho foi recuperado de uma versão anterior da revista Educação Pública. Por isso, talvez você encontre nele algum problema de formatação ou links defeituosos. Se for o caso, por favor, escreva para nosso email (educacaopublica@cecierj.edu.br) para providenciarmos o reparo.

Consciência Negra

No dia 20 de novembro de 1695, morreu Zumbi dos Palmares, hoje considerado o maior líder da resistência negra contra a escravidão. Por esse motivo, nesta data comemoramos o Dia Nacional da Consciência Negra, que representa o reconhecimento da luta dos negros no Brasil.

O Quilombo dos Palmares

Por volta de 1590, escravos de um engenho pernambucano se rebeliaram, indo refugiar-se na Serra da Barriga (região que hoje pertence a Alagoas). Neste momento, no meio da Capitania de Pernambuco, criavam-se as bases da Confederação dos Palmares, um "Estado Autônomo", com sua economia e suas leis, para onde iam escravos libertos e fugidos.

Por volta de 1630 o Quilombo dos Palmares já contava com cerca de 3 mil aquilombados, abrigando não apenas negros, mas também índios e brancos pobres. A economia era bastante organizada, com uma agricultura em que se plantava milho, mandioca, açúcar, legumes, batatas, frutas - e não apenas açúcar, como na sociedade escravocrata. Havia ainda a criação de galinhas e porcos e oficinas de artesãos.

Palmares tinha suas próprias leis, algumas bastante duras: aqueles que roubassem, cometessem adultério ou homicídio eram punidos com a morte. Todos os habitantes participavam das assembleias, nas quais eram tomadas as decisões importantes a respeito do quilombo. Na metade do século XVII, Palmares já contava com 11 povoados.

Obviamente, a autonomia de Palmares não era vista com bons olhos pelas autoridades da Colônia, levando a uma enorme repressão. Em 1694, cerca de 100 anos depois do seu surgimento, o processo de destruição de Palmares foi iniciado.

Em 1716, o último reduto caiu, após anos de resistência às investidas militares.

Durante sua existência, Palmares teve diversos líderes, destacando-se Zumbi dos Palmares. Nascido em Palmares em 1655, foi raptado ainda recém-nascido e entregue aos cuidados de um padre, que deu-lhe o nome de Francisco. Assim, foi alfabetizado, aprendeu latim e passou a ajudar na missa. Mas aos 15 anos, o menino Francisco fugiu, voltando para Palmares. Adotou o nome de Zumbi, que significa guerreiro, e tornou-se o maior líder negro de nossa história.

No dia 20 de novembro de 1695, foi morto numa emboscada e sua cabeça foi levada para Recife para ser exposta em praça pública.

Publicado em 01 de janeiro de 2002