Este trabalho foi recuperado de uma versão anterior da revista Educação Pública. Por isso, talvez você encontre nele algum problema de formatação ou links defeituosos. Se for o caso, por favor, escreva para nosso email (educacaopublica@cecierj.edu.br) para providenciarmos o reparo.

Desafio de carnaval

Lorenzo Aldé

Jornalista

Para quem gosta de samba, eis nosso desafio:

  • Você consegue identificar todas as obras-primas misturadas nos versos abaixo?
  • E os bambas que as criaram, você sabe quem foram?
  • Apenas uma das músicas, apesar de carnavalesca, não é um samba. Que ritmo é?

Samba de todas as cores

A minha alegria atravessou o mar
E ancorou na passarela
O samba trazendo alvorada
Meu coração conquistou

Quanto riso
Ó! Quanta alegria
Mais de mil palhaços no salão
O Arlequim está chorando
Pelo amor da Colombina
No meio da multidão

Ai, minha Portela, quando vi você passar
Senti o meu coração apressado
Todo o meu corpo tomado
Minha alegria voltar

Habitada por gente simples e tão pobre
Que só tem o sol que a todos cobre
Como podes Mangueira cantar?
Pois então saiba que não desejamos mais nada
À noite, a lua prateada, silenciosa
Ouve as nossas canções
De terno branco e chapéu de palha
Vou me apresentar à minha nova parceira,
Estação Primeira de Mangueira

Se alguém quer matar-me de amor
Que me mate no Estácio
Bem no compasso, bem junto ao passo
Do passista da escola de samba
Do Largo do Estácio

Salve Estácio, Salgueiro, Mangueira,
Oswaldo Cruz e Matriz,
Que sempre souberam muito bem
Que a Vila não quer abafar ninguém
Só quer mostrar que faz samba também.

A gente trabalha
O ano inteiro
Por um momento de sonho
Pra fazer a fantasia
De rei ou de pirata ou jardineira
E tudo se acabar na quarta-feira

Mas é carnaval
Não me diga mais quem é você
Não saia do meu lado
Segure o meu pierrot molhado
Amanhã tudo volta ao normal
Deixa o tempo passar, deixa o barco correr
E vamos embolar ladeira abaixo

Lá vem o Brasil, descendo a ladeira
A sua escola é passista primeira
A gente se embala, se embola, simbora
Só pára na porta da igreja
A gente se olha, se beija, se molha
De chuva, suor e cerveja

Brasil, esquentai vossos pandeiros,
Iluminai os terreiros
Que nós queremos sambar!

Resultado do desafio

Publicado em 01 de janeiro de 2002