Este trabalho foi recuperado de uma versão anterior da revista Educação Pública. Por isso, talvez você encontre nele algum problema de formatação ou links defeituosos. Se for o caso, por favor, escreva para nosso email (educacaopublica@cecierj.edu.br) para providenciarmos o reparo.

Raios

Madame Íon

Madame Íon foi assim batizada por seu primeiro mestre, o grande alquimista medieval Magnetum Stratosfericus, no século XII. Apaixonado estudioso dos ímãs, o velho Stratosfericus escolheu esse nome devido à personalidade intensa, agitada e inquieta de sua discípula. Madame Íon não descansa enquanto não consegue responder a todas as perguntas. Por isso ela não descansa nunca. Cientista cibernética da alquimia pós-moderna, Madame Íon só perde as estribeiras quando ouve falar de currículo, disciplina, conteúdo, essas coisas do arco da velha. Não é, Madame? - A única matéria da ciência é a existência, meus caros. Ou a ciência é que é matéria da existência, tanto faz. Você tem curiosidade, quer saber como as coisas funcionam? Pronto, virou cientista. Mas não pode ficar na primeira pergunta, não. Começou, meu filho, não dá mais pra parar... Sempre que Madame Íon aparece, traz muitas perguntas e algumas respostas sobre os intrigantes mistérios do mundo.

Publicado em 01 de janeiro de 2002