Chama que arde e se vê

Nathalia Ferreira da Cunha

Mestre e doutoranda em Ciências Ambientais e Conservação, Educação Ambiental, Políticas Públicas e Resíduos Sólidos (UFRJ), pedagoga e bióloga, servidora administrativa do Parque dos Pássaros (Secretaria de Meio Ambiente de Rio das Ostras/RJ)

Queima o chão.
Queima a floresta.
Queimam as casas dos índios.
Queimam anos de pesquisas.
Queima a biodiversidade.
Queima o oxigênio.
Queima a inoperância do governo.
Queimam os dados do INPE.
Queima o que ainda está de pé.
Queima aquilo que ainda resta.
Aquilo que o homem ainda não derrubou.
Aquilo que o dinheiro não exterminou.
Queima o que o homem já explorou.
Tudo aquilo que já usou e transformou.
Queima o dinheiro.
Queima a ignorância.
Queima a intolerância.
Queimam os rios voadores.
Queima o orgulho dos opressores.
Queimam as lutas dos protetores.
Queima o tesouro do planeta.

Publicado em 14 de janeiro de 2020

Como citar este artigo (ABNT)

CUNHA, Nathalia Ferreira da. Chama que arde e se vê. Educação Pública, v. 20, nº 2, 14 de janeiro de 2020. Disponível em: https://educacaopublica.cecierj.edu.br/artigos/20/2/chama-que-arde-e-se-ve