A importância das expressões algébricas no cálculo do índice de massa corporal (IMC)

Raimundo José da Silva Ferreira

Licenciando de Matemática (IFMA - Campus Buriticupu)

Este trabalho foi desenvolvido com uma turma de 8º ano da Unidade Integrada Manoel Campos Sousa, localizada no povoado da Vila Tropical, município de Bom Jesus das Selvas/MA, durante meu estágio de regência como professor de Matemática pelo Programa Residência Pedagógica, fomentado pela Capes, tendo como premissas básicas o entendimento e a formação de professores nos cursos de licenciatura.

O objetivo deste texto está em tornar as aulas de expressões algébricas mais dinâmicas e aplicáveis na vida dos alunos. Nessa percepção, esta prática nasceu da necessidade de envolver e estimular ainda mais os discentes na aprendizagem dos conteúdos de expressões algébricas, visto que durante as aulas expositivas foi percebido descaso com relação à participação dos educandos e nas resoluções dos exercícios do material didático utilizado, bem como pouca produtividade nos trabalhos em grupo.

Assim, neste trabalho fazemos um relato da experiência em sala de aula sobre a importância das expressões algébricas no cálculo do índice de massa corporal (IMC) como forma não somente de diminuir tais dificuldades, mas também contribuir de forma lúdica na aprendizagem significativa desse conteúdo, pois se sabe que o foco atual do ensino de Álgebra está na linha de raciocínio que prepara os alunos a pensar matematicamente em todas as áreas da Matemática; por isso a necessidade de tornar o seu ensino mais aplicável no cotidiano do aluno.

Vale ressaltar que, segundo o Ministério da Saúde, o IMC é uma das maneiras de saber se o peso está adequado à altura da pessoa; o resultado dessa fórmula matemática pode indicar, por exemplo, se ela está com peso adequado, se apresenta magreza, sobrepeso ou obesidade.

Metodologias

A atividade desenvolvida em sala de aula dividiu-se em duas etapas; na primeira houve uma aula teórica sobre as principais aplicações da Álgebra em nosso cotidiano e o valor numérico de expressão algébrica, exemplificando a transformação de uma expressão algébrica em numérica, substituindo as letras compostas na expressão por números e efetuando os devidos cálculos.

Na segunda etapa foi realizada uma aula prática desses assuntos, por meio do cálculo do IMC, com o intuito de apenas verificar a importância das expressões algébricas no nosso cotidiano, não em saber quais seriam o estado e a classificação dos discentes pela tabela disponível pela Organização Mundial da Saúde (OMS), dispondo de uma fita métrica e uma balança digital eletrônica de pesagem.

Essas duas etapas duraram duas horas-aulas, sendo uma hora-aula de abordagem teórica e a outra de aula prática com os materiais descritos acima. Nessas atividades participaram 23 alunos, entre 13 e 18 anos de idade.

Figura 1: Fórmula do IMC

Resultados e discussões

A atividade desenvolvida em sala de aula foi bastante produtiva, visto que pude verificar maior participação e motivação dos alunos no que tange às discussões promovidas durante a aula, o que confirma D´Ambrosio (1986, p. 23), que afirma que “a ênfase estaria em despertar no estudante curiosidade e espirito inquisitivo que, aliado a algum gosto pelo assunto, o motivará a procurar tratamento mais aprofundado e mais rigoroso”.

Nesse sentido, a ligação entre a teoria e a prática é de fundamental importância no ensino e aprendizagem de tal conceito, pois “a prática é fundamento, finalidade e critério de verdade da teoria. A primazia da prática sobre a teoria, longe de implicar contradição ou dualidade, pressupõe íntima vinculação a ela” (Vázquez, 1997, apud Gimenes, 2011, p. 35-36).

Nas perspectivas da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), no Ensino Fundamental deve haver a articulação dos diversos campos do conhecimento matemático como forma de garantir que os educandos relacionem as observações do mundo real com as atividades matemáticas, por meio de induções e conjecturas (Brasil, 2017).

Tendo em vista a unidade temática da Álgebra, é de fundamental importância evidenciar as diversas aplicações e representações por meio de modelos matemáticos da álgebra, que favorecem tanto o desenvolvimento do espirito investigativo e crítico dos alunos como é essencial para aprimoramento do pensamento algébricos dos discentes (Brasil, 2017).

Figura 2a: Encontrando a medida com a fita métrica

Fonte: Ferreira (2019).

Figura 2b: A massa da aluna

Fonte: Ferreira (2019).

Com este trabalho, percebemos que a Matemática faz-se presente em diversas atividades realizadas pelas crianças e oferece, em geral, várias situações que possibilitam o desenvolvimento do raciocínio lógico, da criatividade e da capacidade de resolver problemas. E que os conteúdos de expressões algébricas podem, sim, ser exemplificados pelos professores de Matemática de forma prática no 8º ano, pois se sabe que é considerável o número de alunos que enfrentam problemas com Álgebra.

Assim esta investigação de fato contribuiu para a diminuição da desmotivação dos educandos com relação aos conceitos e aplicações da Álgebra.

Referências

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 2017. p. 270-276. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 7 ago. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Programa Residência Pedagógica. Disponível em:  http://www.capes.gov.br/educacao-basica/programa-residencia-pedagogica. Acesso em: 29 jul. 2019.

D’AMBROSIO, Ubiratã. Da realidade à ação: reflexões sobre Educação e Matemática. 6ª ed. São Paulo: Summus; Campinas: Ed. Unicamp, 1986.

GIMENES, Camila Itikawa. Um estudo sobre a epistemologia da formação de professores de ciências: indícios da constituição de identidades. Dissertação (Mestrado em Educação) – Setor de Educação, Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2011.

Publicado em 10 de março de 2020

Como citar este artigo (ABNT)

FERREIRA, Raimundo José da Silva. A importância das expressões algébricas no cálculo do índice de massa corporal (IMC). Educação Pública, v. 20, nº 9, 10 de março de 2020. Disponível em: https://educacaopublica.cecierj.edu.br/artigos/20/9/a-importancia-das-expressoes-algebricas-no-calculo-do-indice-de-massa-corporal-imc