A importância da abordagem significativa no contexto lúdico durante o ensino remoto

Elisangela de Souza Cunha

Doutoranda em Ensino de Ciências (Propec/IFRJ), docente de Biologia

É perceptível que a pandemia da covid-19 contribuiu para sinalizar à sociedade uma necessidade de mudança, atingindo aos poucos o comportamento do indivíduo. Tal transformação veio com o uso da tecnologia sendo prioridade no cotidiano de muitos, tornando-se peça fundamental para dar continuação ao ensino, havendo necessidade dos docentes de se reinventar e aprimorar suas atividades no âmbito educacional, a fim de promover maior interesse dos alunos. No entanto, as propostas lúdicas no ensino remoto vieram proporcionar estímulo e despertar o educando na tentativa de buscar ferramentas que ofereçam caminhos criativos para fortalecer cada vez mais seu aprendizado.

Em razão disso, um dos instrumentos que podem ser utilizados é o conceito de aprendizagem significativa, proposta por Ausubel (1968). Para que ela ocorra, há que se conheça a necessidade da relação de novo conceito aprendido com subsunçor já existente na estrutura cognitiva do indivíduo. Moreira (1995, p. 153) elucida opiniões ao descrever:

O conceito central da teoria de Ausubel e o de aprendizagem significativa. Para Ausubel, aprendizagem significativa é um processo por meio do qual uma nova informação relaciona-se com um aspecto especificamente relevante da estrutura de conhecimento do indivíduo, ou seja, este processo envolve a interação da nova informação com uma estrutura de conhecimento específica, a qual Ausubel define como conceito subsunçor, existente na estrutura cognitiva do indivíduo. A aprendizagem significativa ocorre quando a nova informação ancora-se em conceitos ou proposições relevantes, preexistentes na estrutura cognitiva do aprendiz. Ausubel vê o armazenamento de informações no cérebro humano como sendo organizado, formando uma hierarquia conceitual, na qual elementos mais específicos de conhecimento são ligados (e assimilados) a conceitos mais gerais, mais inclusivos. Estrutura cognitiva significa, portanto, uma estrutura hierárquica de conceitos que são representações de experiências sensoriais do indivíduo.

É importante mencionar que propostas lúdicas merecem ser desenvolvidas e aplicadas em sala de aula, pois promovem diálogo, interação entre os pares. São ferramentas que facilitam a transmissão de conhecimentos, porém é preciso que o docente se preocupe em aproximar a proposta de estudo com a realidade destes discentes. É por meio dessas atividades lúdicas que o aprendiz consegue alcançar o aprendizado, busca aguçar seu emocional e se torna cada vez mais criativo. Por isso, é primordial que os assuntos ministrados sejam fundamentados em uma proposta pedagógica que facilite o entendimento dos educandos, devido à complexidade de certos conteúdos que estão presentes na disciplina de Biologia.

É preciso conhecer a maneira como esses conteúdos são discutidos, “pois sabemos que o Brasil possui grande diversidade de espécies, e os seus biomas apresentam grande endemismo e uma vasta diversidade biológica de relevância mundial” (Carvalho; Silva, 2019, p. 3). É impreterível que o docente aborde os biomas com seus alunos, informando sua contribuição para a sociedade, pois muitos recursos naturais e várias espécies ameaçadas de extinção estão sendo prejudicadas pelos danos provocados pelos seres humanos. Os estudantes matriculados no Ensino Médio explanaram que o ensino obtido no ambiente escolar não é adequado a suas vivências, não atende à vontade desses alunos, deixando de ser um estudo proveitoso (Moreira, 2009).

A pandemia limitou muito o contato entre os indivíduos, impedindo e oportunizando outras formas de rever o mundo. Os educadores tiveram de recriar suas estratégias de ensino para atender os alunos, utilizando ferramentas mais dinâmicas, contextualizadas e promissoras na tentativa de motivar e aumentar o interesse dos educandos. Tendo em vista o contexto vivenciado entre docentes e discentes, nosso estudo teve como proposta inserir nessa panorâmica o Jogo dos Biomas Brasileiros, introduzindo a aprendizagem significativa com a intenção de melhorar o processo de ensino-aprendizagem.

Percurso metodológico

Este trabalho é um relato de experiência docente; a metodologia utilizada foi qualitativa. Foi desenvolvido um jogo virtual sobre os biomas brasileiros com o propósito de atender um público muito interessado em aprender sobre o assunto, pois são discentes que estavam se preparando para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A atividade lúdica foi executada no segundo trimestre de 2020 com uma turma do 3º ano do Ensino Médio de uma escola particular do Rio de Janeiro.  Os alunos estavam na faixa de 16 a 18 anos; turma pequena, composta por onze alunos, e somente nove participaram do estudo.

É fundamental destacar que existem fatos importantes na facilidade de implementar a aprendizagem significativa; os autores salientam que a manipulação deliberada de atributos importantes da estrutura cognitiva para fins pedagógicos é levada a efeito de duas formas:

  1. Substantivamente, com propósitos organizacionais e integrativos, usando os conceitos e proposições unificadores do conteúdo da disciplina que têm maior poder explanatório, inclusividade, generalidade e viabilidade no assunto. É importante selecionar as ideias básicas, para não sobrecarregar o aluno de informações desnecessárias, dificultando a construção de uma estrutura cognitiva adequada. A coordenação e a integração do assunto em diferentes níveis também são importantes.
  2. Programaticamente, empregando princípios programáticos adequados à ordenação da sequência do assunto, partindo do estabelecimento de sua organização e lógica interna e, sucessivamente, planejando a montagem de exercícios práticos (Moreira; Masini, 2016, p. 47-48).

Devido à pandemia a docente utilizou a plataforma Google Meet e sugeriu a construção de uma sala de aula no Google Classroom, a qual foi muito útil para conversação, postagem de materiais de leitura, elaboração de testes e outros tipos de avaliações, direcionamento de tarefas e discussões de atividades. No mês de junho de 2020, os alunos tiveram uma aula teórica sobre o assunto proposto; logo em seguida, foi marcada a atividade prática. A docente buscou se aprofundar mais nesse assunto, pois percebeu que os educandos expressaram dificuldades. Então encaminhou um vídeo do YouTube e alguns materiais de estudo no intuito de reforçar a proposta.

Posteriormente, o jogo foi aplicado na aula on-line (Figura 1), na qual houve discussão e debate para solucionar a resposta correta da questão do jogo. O jogo tinha vinte questões de múltipla escolha relacionadas aos biomas brasileiros; foram utilizadas imagens de algumas questões para ajudar a relembrar os fatos relatados durante a aula teórica. O jogo foi construído no software PowerPoint, utilizando o link Ação; assim o jogo ficou mais organizado e direcionado. Caso o aluno não acertasse a questão, ele voltava a ela até chegar à resposta correta.

Figura 1: Apresentação do Jogo dos Biomas

A aula teórica e os materiais que foram disponibilizados ajudaram muito na dinâmica proposta; antes de iniciar o jogo, a docente explanou a relevância da participação de todos na dinâmica. Ela não tinha acesso ao chat, visto que o jogo deveria ficar no modo de apresentação: ela não teria como ter acesso aos dois ao mesmo tempo (chat e jogo). Mediante tal dificuldade, foi solicitado que os alunos discutissem a resposta correta e chegassem a um consenso e um dos alunos informaria a resposta correta abrindo o áudio.

Cada questão era lida pela docente, que inseria alguns contextos fundamentais para solidificar o assunto sugerido e propor um aprendizado mais significativo.

Figura 2: Telas das questões

A professora disponibilizou o jogo no YouTube para que pudesse ser útil para outros discentes e docentes que quisessem utilizá-lo em algum momento; explicou a regra do jogo e apresentou as questões da atividade. O vídeo pode ser um material de revisão e estudo, porém são discutidas questões voltadas para as características dos principais biomas brasileiros, tais como: Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pampa e Pantanal.

Depois dessa atividade lúdica, os jovens responderam ao questionário preparado no Google Forms, o qual continha perguntas relevantes ao seu cotidiano no intuito de saber o que ele buscava na internet nesse momento de pandemia. As perguntas visavam conhecer suas dificuldades, uma estratégia de estudo que atenda suas expectativas, ferramentas digitais mais utilizadas, matéria(s) em que tem mais dificuldade(s) e entender a proposta da atividade lúdica no ensino de Ciências, entre outros aspectos.

Quadro 1: Questões relevantes ao cotidiano do discente

Gostaria que você participasse dessa avaliação no intuito de contribuir na melhoria da construção desse jogo relacionado aos biomas brasileiros. Além disso, a colaboração será fundamental para aperfeiçoar outras ferramentas lúdicas que a docente pretende elaborar no futuro, a fim de fornecer outras estratégias didáticas relevantes para melhoria do Ensino de Ciências.

1) Além da Biologia, que outra disciplina você poderia citar que foi encontrada no jogo sobre biomas brasileiros?

2) Depois de uma aula teórica sobre o tema abordado, qual a relevância de vivenciar uma atividade lúdica sobre o assunto?

3) Qual é a sua maior dificuldade sobre esse assunto? Botânica, Zoologia, Tipos de solos, Clima ou questões que abordam meios de sobrevivência?

4) Nesse momento de pandemia, qual(is) ferramenta(s) mais utilizada(s) para reforçar as aulas de Biologia? Pode selecionar até três opções.

Contato com o seu professor de Biologia via WhatsApp

Contato com outro professor de Biologia (fora da escola)

Revistas

Jogos

Animações

Séries

Contato com o seu professor durante as aulas on-line

Contato com o seu professor de Biologia via e-mail

Outros

5) Se você marcou outros, qual(is)?

6) Como você está muito preocupado(a) com a prova do Enem, em qual assunto você tem mais dificuldade na área de Biologia?

7) Que tipo de atividade lúdica você costuma utilizar no seu dia a dia?

8) Você consegue perceber que essa atividade lúdica está contribuindo para melhorar seu processo de ensino-aprendizagem?

Sim

Não

Não sei avaliar

Talvez

9) Se você respondeu sim ou talvez na questão anterior, quais foram os pontos positivos que você acha que contribuíram para melhoria desse processo? Pode marcar até três opções.

Minhas notas

Meu compromisso com os estudos

Aumento de interesse

Vontade de buscar outras fontes de leitura

Vontade de desenvolver algo tecnológico

Ser mais participativo durante as aulas

Outros

10) Se marcou outros, poderia citar?

11) O que você mais aprendeu durante essa pandemia que você poderia relatar em relação às ferramentas tecnológicas que a internetdispõe na área da Biologia?

12) Você já pensou em elaborar alguma atividade lúdica que pudesse contribuir para melhorar o ensino de Ciências?

Sim

Não

13) Se respondeu sim na questão anterior, teria vontade de construir essa atividade?

Se tem vontade, deixe seu e-mail.

Resultados e discussão

Em relação às respostas e discussões a respeito do jogo, podemos mencionar que os alunos participantes declararam alguns fatos importantes a respeito de biomas e argumentaram que a temática é considerada difícil, pois envolve características especificas de cada ecossistema, colocando o discente como agente que precisa decorar para aprender. Então a proposta foi direcionada a associações relacionadas a cada bioma, a fim de que eles pudessem entender determinada característica e fazer links com outras funções relevantes do contexto apresentado, priorizando o aprendizado com significado sem a necessidade de memorização (Ausubel, 2003).

Uma questão que podemos descrever foi: “O que você mais aprendeu durante essa pandemia que você poderia relatar em relação às ferramentas tecnológicas de que a internetdispõe na área da Biologia?”. Dentre as explanações dos discentes em relação à questão e a opinião da docente mediante relatos apresentados pelos alunos, podemos encontrar algumas interpretações, que estão no Quadro 2.

Quadro 2: O aprendizado relacionado às ferramentas tecnológicas

Relatos dos discentes

Comentários da docente

“Ter mais interesse curiosidade pra aprender.”

“A curiosidade é algo fascinante para despertar o interesse, além de contribuir para aumentar a participação dos alunos.”

“As ferramentas são muito úteis quando a gente aprende a usá-las e acho que passei a entender melhor alguns desses recursos enquanto estudava Biologia.”

“Importante salientar que as ferramentas lúdicas são fundamentais para ampliar e reforçar o aprendizado.”

“Acredito que seu uso me facilita muito para compreender certos conceitos.”

“A facilidade que a ferramenta proporciona quando é direcionada para certos conceitos considerados complexos.”

“Que elas se tornam grandes aliadas se usadas da maneira correta na hora de estudar.”

“É primordial para alicerçar os estudos.”

“Diversidade de aprender com atividades lúdicas.”

“A inserção de atividades lúdicas promove um aprendizado mais dinâmico e participativo.”

“Importante para complementar os estudos.”

“Interessante o ponto de vista desse aluno, de compreender que complementa o ensino, pois tais ferramentas precisam do mediador para acontecer um aprendizado significativo, tendo a participação ativa deste aluno.”

“Na realidade tudo, pois eu não era acostumada a usar a internet como meio de estudo!”

“A importância da internet nesse momento de pandemia foi primordial para compreender a necessidade realmente do seu uso.”

“Percebi que algumas ferramentas me ajudaram muito a entender certos conceitos que tinha muita dificuldade”.

“A finalidade de utilizá-la para estudos.”

É perceptível a dependência da tecnologia; a população passa mais tempo interligada ao mundo virtual, debatendo diversos assuntos, fazendo desse uso constante no seu cotidiano; tal necessidade pode ser prejudicial em muitos casos. Nesse sentido, é preciso que haja construção de espaços on-line para que os discentes sejam motivados ao diálogo e estimulados a buscar outros recursos que possam enriquecer seus conhecimentos e ampliar seu leque de experiências no uso da internet, sendo mediado pelo docente (Lima et al., 2016). Por isso é primordial desenvolver atividades lúdicas que se baseiem nos conhecimentos científicos, buscando focar na realidade dos discentes e dos acontecimentos que ocorrem em seu entorno (Medeiros et al., 2011).

Em nossa pesquisa, os alunos interagiram e discutiram no chat no intuito de tentar se aproximar da resposta correta; a docente não estabeleceu tempo para que houvesse mais interação, discussão entre eles. Foi interessante participar da atividade, pois eles fizeram uma revisão e relembraram pontos importantes para complementar uma questão ou até mesmo responder à próxima. Percebemos que a ajuda do colega, os textos lidos, o vídeo do YouTube e a aula teórica foram relevantes para contextualizar a atividade mencionada e colaborar para reforçar o aprendizado com significado. Portanto, a cooperação existente na proposta sugerida foi ideal para reforçar o conteúdo e interligar a outras questões importantes no currículo do Ensino Médio, principalmente as disciplinas de Biologia e Geografia.

Na pesquisa proposta por Nunes e Menezes (2020), realizou-se a construção de tabuleiro relacionada ao bioma Cerrado; percebeu-se que, quando houve acerto, as equipes podiam prosseguir a atividade, mas o ponto chave era que as equipes podiam informar às outras as respostas corretas e erradas, fato que mostra cooperação entre os grupos. Tal dinâmica colaborou com o nosso estudo, havendo uma troca de informações que forneceu apoio para solidificar os assuntos relacionados à Ecologia. Outra atividade elaborada – o jogo da memória construído por Melo et al. (2019) – ocasionou uma influência mútua bem interessante; nem todos se conheciam, e isso não foi empecilho nem prejudicou o andamento da pesquisa; pelo contrário, o retorno foi muito positivo, os grupos interagiram, discutiram e descobriram juntos certas curiosidades relacionadas ao tema. A maior dificuldade relatada pelos discentes foi o assunto relacionado à Botânica; segundo eles, há muitos termos com nomes difíceis, mas esse assunto não foi enfatizado no trabalho, somente pontos relevantes de Fisiologia Vegetal. O que foi mostrado na dinâmica refere-se à importância da perda das folhas, das raízes profundas, dos formatos dos caules e folhas, mas nada que fosse tão profundo em Botânica. De acordo com os autores, nos “livros didáticos não há uma integração de conteúdos, perenifólia e caducifolia abordados na 2ª série do Ensino Médio na unidade de Fisiologia Vegetal” (Nunes; Menezes, 2020, p. 9). Tal fato reflete que é necessário haver uma abordagem mais significativa, enfatizando a fisiologia das plantas com finalidade para facilitar o andamento do processo educacional quando se trata de biomas, o que propicia o entendimento do aluno no ano seguinte.

O Quadro 3 apresenta os relatos dos discentes e a participação da mediadora em relação à pergunta exposta no questionário do Google Formsrelacionada à importância da atividade lúdica na sala de aula ou até mesmo à associação dessa pergunta com momento síncrono, considerando a aula teórica e a prática – “Depois de uma aula teórica sobre o tema abordado, qual a relevância de vivenciar uma atividade lúdica sobre o tema mencionado?”.

Quadro 3: A relevância da atividade lúdica no contexto escolar

Relatos dos discentes

Comentários da docente

“Conseguimos visualizar melhor a matéria e fixar melhor o conteúdo, além de observar os biomas.”

“Interessante perceber que o discente conseguiu perceber que houve um aprendizado.”

“Não sei.”

“Acredito que esse aluno não soube explicar porque desconhecia o conceito de lúdico.”

“Aprender sobre as características de cada bioma, suas semelhanças e suas especificidades.”

“A importância de compreender com mais facilidade conceitos considerados bem complexos, segundo relatos dos alunos” (momento da aula teórica).

“Inovar no aprendizado.”

“Interessantes abordagens lúdicas, a inovação promove maior interesse dos discentes.”

“Muito importante.”

“Podemos considerar a relevância do lúdico no ensino.”

“Importância muito boa!”

“Relevante para o ensino.”

“Facilidade de aprender.”

“Proposta que facilita o aprendizado e o torna mais significativo.”

“Muito legal.”

“Suas falas foram bem relevantes e alguns declararam que a atividade foi divertida” (momento da aula prática).

Tendo em vista a preocupação com o Enem, os alunos presentes no 3º ano do Ensino Médio dissertaram que precisam buscar um contato maior com a Botânica e a Genética presentes no livro didático de Biologia (Amabis; Martho, 2015) com a intenção de se aprofundar nos estudos e sanar suas dificuldades. Tal fato mostra que há necessidade de mais abordagens lúdicas que priorizem essas temáticas para facilitar o conhecimento de alguns termos bastantes complexos e difusos na área de Biologia.

Todas as questões foram discutidas e a docente considerou alguns assuntos relevantes para colocar em pauta para solidificar o aprendizado; interessante destacar que houve também durante a atividade lúdica a comparação com conceitos de outros biomas, ressaltando o hábitat, o clima e as adaptações dos seres vivos a ambientes tão distintos e a luta dos seres vivos pela sobrevivência.

Considerações finais

A atividade proposta ofereceu aos educandos uma oportunidade de conhecer mais sobre o tema e perceber que sua colaboração no envolvimento da pesquisa foi fundamental para entender melhor os conteúdos, dando a oportunidade de interagir com os colegas de turma com a finalidade de chegar mais próximo da resposta adequada; assim os alunos puderam conhecer a fala do outro, respeitar o tempo de reflexão do outro e juntos conseguiram concluir a atividade com bastante êxito e sucesso, com intento de prosseguir com outros assuntos pertinentes da Ecologia.

Diante disso, podemos considerar que as ferramentas digitais são importantes para serem desenvolvidas e implementadas no ambiente escolar, sendo uma excelente proposta para os discentes com o objetivo de implementar o espaço para discutir as questões de maneira colaborativa, reflexiva e dinamizadora. Dessa forma, essas ferramentas poderão contribuir para o desenvolvimento crítico e autônomo desses jovens, enriquecendo seu vocabulário de assuntos relacionados à disciplina de Biologia, ampliando seus conhecimentos e suas habilidades, que serão fundamentais para sua formação, e garantir sucesso na conclusão do Ensino Médio.

Referências

AMABIS, J. M.; MARTHO, G. R. Biologia das Populações. 4ª ed., São Paulo: Moderna, 2015.

AUSUBEL, D. P. Aquisição e retenção de conhecimentos: uma perspectiva cognitiva. Lisboa: Plátano, 2003.

______. Educational Psychology: a cognitive view. New York: Holt, Rinehart and Winston, 1968.

CARVALHO, A. M. de S. C.; SILVA, D. M. A da. Abordagem do bioma Cerrado nos livros didáticos do Ensino Médio. Experiências em Ensino de Ciências, v. 14, nº 3, 2019.

LIMA, B. S. de; SANTOS, C. A. M. dos. Peer-instruction usando ferramentas on-line. Rev. Grad. USP, v. 1(1), p. 83-90, 2016.

MEDEIROS, A. B.; MENDOÇA, M. J. L. S.; SOUSA, G. L.; OLIVEIRA, I. P. A importância da Educação Ambiental na escola em séries iniciais. Revista da Faculdade Montes Belos, v. 4, nº 1, set. 2011.

MELO, L. H. O. de; SILVA, T. H. N. da.; MENDONÇA, P. G. L.; ARAÚJO, B. G. O. A importância da metodologia lúdica no ensino da Geografia aliada ao uso das geotecnologias. Revista CC&T, v. 1, nº 3, p. 128-138, jul./dez. 2019.

MOREIRA, M. A. Aprendizagem significativa: a teoria e textos complementares. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2011.

______. A teoria da aprendizagem significativa de Ausubel. Porto Alegre. Instituto de Física da UFRGS, 2005. p 151-165, 2005. (Série Enfoques Teóricos nº 10).

______; MASINI, E. F. S. Aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Centauro, 2016.

MOREIRA, M. E. Ressignificação: o Ensino Médio em travessia. Goiânia: Kelps, 2009.

NUNES, A. F.; MENEZES, J. P. C de. Trilha do Cerrado: jogo para ensino do bioma cerrado. Revista Prática Docente, v. 5, nº 2, p. 1.076-1.092, maio/ago. 2020.

Agradecimentos

Aos alunos da turma 31/2020 pela participação nas atividades propostas e contribuições na avaliação do jogo.

Publicado em 16 de março de 2021

Como citar este artigo (ABNT)

CUNHA, Elisangela de Souza. A importância da abordagem significativa no contexto lúdico durante o ensino remoto. Revista Educação Pública, v. 21, nº 9, 16 de março de 2021. Disponível em: https://educacaopublica.cecierj.edu.br/artigos/21/9/a-importancia-da-abordagem-significativa-no-contexto-ludico-durante-o-ensino-remoto