Este trabalho foi recuperado de uma versão anterior da revista Educação Pública. Por isso, talvez você encontre nele algum problema de formatação ou links defeituosos. Se for o caso, por favor, escreva para nosso email (educacaopublica@cecierj.edu.br) para providenciarmos o reparo.

Rumo ao hexa

Bárbara José Parreira Coelho

Atividades para aproveitar a copa

Tema: COPA DO MUNDO 2006

Duração: Período dos jogos

Produto final: Jornal mural; Livro (História das Copas, Países da Copa etc.); Campeonato dos alunos; outros sugeridos por professores ou alunos.

Objetivo geral: o que se espera é que os alunos aprendam a observar critérios de avaliação.

Atividades:

Língua portuguesa

  • Leitura diária pelo professor e/ou aluno de textos informativos;
  • Leitura, análise, montagem das regras do futebol;
  • Pesquisas e listas de nomes próprios (jogadores, países, times etc.);
  • Criar slogans e músicas para os jogos;
  • Gritos de guerra;
  • Cartas aos jogadores;
  • Descrição dos jogadores;
  • Relatório/resenha dos jogos;
  • Jornal-mural.

Matemática

  • Tabelas e gráficos (jogos, clima do dia dos jogos, gols etc.);
  • Cálculo de pontos e comparações;
  • Numerais ordinais (colocações);
  • Figuras geométricas observadas no campo de futebol;
  • Campo de futebol (perímetro, área, proporção, medidas, marcações etc.);
  • Gastos com material esportivo ou outros gastos informados em jornais;
  • Cálculo de distâncias entre as cidades dos jogos ou entre países;
  • Horário dos jogos e tempo de um jogo para outro.

Ciências (relações de semelhanças e diferenças)

  • Clima de outros países. Influência no solo, na alimentação, vestimentas etc., terremotos e vulcões;
  • Reação do corpo em climas diferentes;
  • Animais e vegetais característicos em outros países;
  • Recursos materiais (semelhanças e diferenças entre os países);
  • Água em outros países (preocupação mundial);
  • Alimentação necessária aos atletas. O excesso de sal, açúcar e gordura;
  • Destino do lixo e outros materiais;
  • Energia: necessidade mundial crescente. Quais estão sendo utilizadas para proporcionar o espetáculo da Copa. Energia Solar, Energia Luminosa. Incluir a energia humana despendida;
  • Fases da Lua durante a Copa.

História/Geografia (relações de semelhanças e diferenças)

  • Como surgiu o futebol? Lendas que o envolvem? A influência indígena na criação desse jogo;
  • Países participantes e continentes a que pertencem;
  • Bandeiras;
  • Tipos de moradia em outros países;
  • Formas de viver diferentes: costumes (diferenças e semelhanças);
  • Nacionalidade, etnia e língua falada em diferentes países;
  • Mapas e legendas;
  • Linha do tempo e a História das Copas. Passagem do tempo;
  • Fuso horário;
  • Profissões que a Copa envolve. Dos jogadores, massagistas, enfermeiros, psicólogos, faxineiros, garis etc. Comparar com as que vemos em nosso dia-a-dia;
  • O que envolve economicamente a realização da Copa. Semelhanças e diferenças com o início de nossa cidade, estado ou país;
  • Fotos das Copas como documento histórico. Roupas das diferentes épocas;
  • Jogadores precisaram da escola? Como sobreviveriam sem conhecimento, leitura, cálculos?;
  • Mulheres na Copa;
  • Como eram os jogadores quando criança?;
  • Comparação de paisagens naturais e construídas;
  • Leis de trânsito, mundial e local (semelhanças e diferenças);
  • Área urbana e rural na realização dos jogos;
  • Localização por intermédio dos Pontos Cardeais.

Educação física

  • Regras do futebol;
  • Campeonato entre séries;
  • Lateralidade (chute de esquerda e direita);
  • Como combinam as jogadas.

Educação artística

  • Cores das bandeiras;
  • Pintores, cantores, atores de outros países.

Ensino religioso

  • Religião em outros povos;
  • Paz entre os países.

Informática

  • Digitação dos textos produzidos pelos alunos;
  • Uso de hyperlinks informativos;
  • Visualização de figuras e reportagens;
  • Desenho de bandeiras.

Publicado em 20 de junho de 2006

Publicado em 20 de junho de 2006

Este artigo ainda não recebeu nenhum comentário

Deixe seu comentário

Este artigo e os seus comentários não refletem necessariamente a opinião da revista Educação Pública ou da Fundação Cecierj.