Este trabalho foi recuperado de uma versão anterior da revista Educação Pública. Por isso, talvez você encontre nele algum problema de formatação ou links defeituosos. Se for o caso, por favor, escreva para nosso email (educacaopublica@cecierj.edu.br) para providenciarmos o reparo.

Contos da Resistência

Karla Hansen

Visão corajosa dos anos de chumbo

A TV Escola apresenta, a partir deste sábado, dia 8 de julho de 2006, Contos da Resistência, uma série de quatro documentários sobre a ditadura militar no Brasil, a partir de relatos emocionantes de representantes de organizações sociais que, ainda que debaixo de brutal repressão, ousaram lutar pela democracia.

É uma oportunidade para os que não viveram nessa época ou não tiveram acesso à verdade dos fatos - até porque houve censura e forte controle da mídia - de conhecer o que aconteceu nos bastidores do regime militar, desde o golpe, em março de 1964, até o movimento pelas diretas já, vinte anos depois.

A série, produzida pela TV Câmara, se baseou em uma extensa pesquisa, em material de arquivo e, principalmente, em entrevistas feitas com os participantes de movimentos sociais que faziam oposição ao regime, como estudantes, trabalhadores, religiosos, políticos, artistas, jornalistas e sindicalistas, muitos dos quais foram presos, torturados, perseguidos, censurados ou exilados.

No primeiro episódio, Estudantes e Igreja, são contemplados o movimento estudantil e a participação dos freis dominicanos nas organizações que se opunham ao regime. Entre os entrevistados estão o ator Francisco Milani, já falecido, e Frei Betto, entre outros, que contam, em detalhes, o que aconteceu nos primeiros anos da ditadura e suas experiências pessoais como participantes de movimentos de resistências e, também, como vítimas da brutalidade das forças militares.

No segundo episódio, que será apresentado no dia 15 de julho, a série mostra de que forma o regime militar repercutiu no Congresso Nacional. Este documentário exibe como o Congresso foi, ao mesmo tempo, núcleo de resistência e caixa de ressonância dos desejos dos militares daquela época.

No sábado seguinte, dia 22, é a vez dos representantes das Artes e da Imprensa contarem suas histórias pessoais, além de sua perspectiva dos fatos. A censura, tanto à Imprensa quanto à expressão artística, foi uma das faces mais marcantes da ditadura, e o episódio mostra de que forma artistas e jornalistas buscavam saídas criativas para fazer oposição ao regime.

O quarto e último episódio da série, que será apresentado no dia 30 de julho, enfoca o movimento sindical e o início do movimento pela abertura política até a campanha pelas diretas já, em 1984.

Trata-se de um material valioso, em particular, para professores de história, que podem levar a seus alunos uma nova e corajosa apresentação de fatos que, apesar de fazerem parte da história recente do Brasil, foram mitificados ou ainda pouco esclarecidos.

Os vídeos serão apresentados aos sábados, de 8 a 30 de julho, com reprise nos domingos seguintes, no programa Escola Aberta, da TV Escola, nos canais por assinatura Tecsat (canal 4); Sky (canal 27); e Directv (canal 237).

Saiba mais: assista aos trailers dos episódios no site da TV Câmara.

4/7/2006

Publicado em 04 de julho de 2006