Este trabalho foi recuperado de uma versão anterior da revista Educação Pública. Por isso, talvez você encontre nele algum problema de formatação ou links defeituosos. Se for o caso, por favor, escreva para nosso email (educacaopublica@cecierj.edu.br) para providenciarmos o reparo.

Murrow versus McCarthy

Leo Silva

Fortemente relacionado com o momento por que passa os EUA, hoje, com a restrição das liberdades individuais em nome do combate ao terrorismo, o filme Boa noite e boa sorte (2005) pode servir também de material para discussões em sala de aula. Com roteiro de Grant Heslov e George Clooney e direção deste último, o filme foi recentemente lançado em DVD.

A história se passa nos EUA entre outubro de 1953 e abril de 1954 e reproduz a luta do jornalista Edward Murrow contra a campanha anticomunista promovida pelo senador Joseph MacCarthy. Em nenhum momento do filme, Murrow discorda de MacCarthy sobre a necessidade de se combater o comunismo. O problema é como.

Os métodos usados aumentaram o medo e implantaram a paranoia típica dos regimes totalitários. As atividades políticas de McCarthy geraram o substantivo macarthismo, que tem dois significados, segundo o Houaiss. O primeiro é o próprio movimento da década de 1950. O segundo é a "prática de formular acusações e fazer insinuações sem provas". Os supostos suspeitos e os que se opunham ao senador eram vítimas de dossiês que ele e seus assessores preparavam com informações, na esmagadora maioria das vezes, sem fundamentos.

Por conta do clima de medo, bastava acusar para se destruir uma reputação. O suposto réu não tinha direito à defesa, nem mesmo a saber exatamente com base em que ou por quem estava sendo acusado.

Em seu programa de TV, o jornalista Edward Murrow foi o porta-voz da revolta surda contra esse estado de coisas.

Murrow versus McCarthy

Murrow era apresentador de dois programas na CBS. Um era sobre atualidades chamado See it now e outro de entrevistas com celebridades, chamado Person-to-Person. Antes de ir para a TV, o jornalista tinha feito carreira na rádio CBS, tendo ficado famoso na cobertura dos ataques alemães contra Londres durante a II Segunda Guerra Mundial.

Em outubro de 1953, ele apresenta o caso do tenente da Força Aérea, Milo Radulovitch, no See it now. O tenente fora procurado por representantes da aeronáutica que lhe pediram para acusar seu pai e sua irmã ou pedir baixa. Milo se recusou a fazer qualquer das duas coisas e foi e expulso da Força Aérea sob a acusação de comunismo, sem direito a julgamento decente. Em nenhum momento, nem as provas, nem os acusadores foram tornados públicos.

Antes de o programa ir ao ar, os jornalistas tentaram ouvir os representantes da força, que se limitou a mandar dois oficiais que buscaram evitar a transmissão. Uma dificuldade a mais surgiu quando o patrocinador, que tinha contratos com a Força Aérea, tirou seu apoio para aquela edição. O conteúdo só foi transmitido depois que o jornalista e o diretor do programa pagaram os custos de veiculação.

Depois do programa, Murrow virou alvo do senador. Um dos assessores de McCarthy entregou um dossiê sobre o jornalista para um dos membros da equipe de See it now. O assessor ameaçou divulgar o conteúdo caso Murrow não parasse.

Um dos pontos altos do filme é justamente quando o jornalista decide ir adiante. Depois de reunião com o dono da Rede CBS, William Paley, Murrow convoca a equipe para saber se algum dos membros tem alguma coisa que possa ser usada por McCarthy contra eles. Quando um dos jornalistas comenta que a ex-mulher tinha sido simpatizante de um grupo de esquerda durante a II Guerra, o apresentador interrompe o colega e diz:

- Se ninguém leu um livro "perigoso" ou teve um amigo "diferente" ou trabalhou em favor de "mudanças" seríamos o que Joe McCarthy quer. Faremos a matéria, porque o terror está bem aqui, nessa sala.

O programa sobre McCarthy foi ao ar em março de 1954 e foi um sucesso de público. O direito de resposta do senador, um mês depois, não. O macarthismo estava com os dias contados.

Apesar de dar vazão a um sentimento corrente, o See it now foi tirado da programação de terça e jogado para os domingos para dar mais espaço a um programa de perguntas e respostas que custava um terço e fazia mais de US$ 80 mil a cada exibição. No filme, o dono da CBS fala para Murrow que as pessoas querem diversão, não lições de civismo.

Boa noite e boa sorte pode ser um recurso para se discutir em sala de aula os papéis da TV e da imprensa, bem como o direito à Justiça e o processo político.

Ficha técnica do filme:

  • Título: Boa noite e boa sorte
  • Direção: George Clooney
  • Gênero: Ficção
  • Produção: Warner Independent Pictures

Publicado em 3/10/2006

Publicado em 03 de outubro de 2006