Este trabalho foi recuperado de uma versão anterior da revista Educação Pública. Por isso, talvez você encontre nele algum problema de formatação ou links defeituosos. Se for o caso, por favor, escreva para nosso email (educacaopublica@cecierj.edu.br) para providenciarmos o reparo.

Museu da Imagem e do Som

Leonardo Soares Quirino da Silva

Novo site do MIS dá acesso à documentos históricos

Imagem da página inicial do site
http://www.mis.rj.gov.br

Lançado a pouco mais de mês, o novo site do Museu da Imagem e do Som (MIS), ligado à Secretaria de Estado de Cultura, é um prato cheio para quem quer conhecer a história dos que fizeram as artes audiovisuais no estado e no Brasil. Entre eles, destacamos o depoimento de Cartola aos pesquisadores do MIS.

Apesar de a integralidade do acervo não estar disponível, o internauta pode se distrair ao ouvir músicas de compositores brasileiros consagrados como Villa Lobos, Ernesto Nazaré e Cartola, gravados por alguns de seus melhores intérpretes. Ao navegar pelo site, cada página apresenta link para gravação de uma composição de alguns desses músicos. Um exemplo é a página Fale Conosco, onde tem uma gravação de Apanhei-te Cavaquinho (Música de Ernesto Nazareth) com interpretação de Arthur Moreira Lima, Abel Ferreira e o conjunto Época de Ouro. Para se ouvir as gravações é preciso ter o Real Player instalado.

Na sessão Acervo é possível baixar o catálogo completo das partituras arquivadas (no formato ZIP) ou fazer uma consulta online ao catálogo.

Também nessa sessão se pode ter uma ideia dos itens que compõem cada uma das 20 coleções guardadas no acervo, como as do radialista Almirante, do produtor musical Nelson Motta e da cantora Elizeth Cardoso. O acervo tem ainda discos, fitas e vídeos.

Nos anos 1960 e 1970, o MIS foi centro de grande efervescência cultural, em parte, pelos depoimentos que artistas, radialistas, intelectuais e políticos davam para os pesquisadores do museu. Alguns desses testemunhos estão disponíveis para acesso imediato na sessão Depoimentos. Entre eles encontra-se o de Cartola, gravado em março de 1967, e o de Pedro Nava, com a participação de Carlos Drummond de Andrade, registrado em maio de 1984.

O pioneirismo que marca o museu - o primeiro do gênero no Brasil, o primeiro a gravar depoimentos de artistas famosos - logo poderia ser também o primeiro a colocar na internet todos os depoimentos de seu acervo.

Enquanto isso não acontece, visitar o site do museu é iniciar um passeio que só termina ao se sair do prédio do MIS.

Publicado em 07 de novembro de 2006

Este artigo ainda não recebeu nenhum comentário

Deixe seu comentário

Este artigo e os seus comentários não refletem necessariamente a opinião da revista Educação Pública ou da Fundação Cecierj.