Este trabalho foi recuperado de uma versão anterior da revista Educação Pública. Por isso, talvez você encontre nele algum problema de formatação ou links defeituosos. Se for o caso, por favor, escreva para nosso email (educacaopublica@cecierj.edu.br) para providenciarmos o reparo.

Aos meus queridos alunos do Ciclo de Alfabetização

Rosemary dos Santos

Hoje,
No lugar de um Texto didático,
Explicativo,Objetivo,
Eu queria escrever um Projeto-Poesia...
Um Projeto-Poesia com palavras simples,
Como o mel...
Para ser lido, não pelas rimas ou pelas sintaxes perfeitas,
Como as poesias que líamos nos nossos exercícios escolares
Como os projetos que fazemos Curriculares
Eu queria ser capaz de fazer estas letras
Virarem poesias nas mãos trêmulas dos meus alunos
Que eles brincassem com as palavras
E com elas inventassem ideias
Novas ideias...
Na cabeça de quem as pudessem ler.
Hoje, amanhã, e de muito depois.
Eu queria ser capaz de mudar estes alunos
Com meu Projeto-Poesia
E que eles transformassem cada letra lida
Em gotas de chuva
Molhadas de sensibilidade
Carregadas de sensações
E como nuvem cor de rosa de céu ensolarado
Entrasse pelos olhos
E, num momento mágico, devagarinho, despertando campos floridos
Caíssem como orvalho de seus dedos
Na impressão do papel prova concreta do sonho-real
Eu queria ser capaz de fazer com que...
Pelas páginas de um livro qualquer livro
Meus alunos transformassem cada significante
Em estrelas de sonho
Brilhantes pela imaginação
Coloridas pela memória
E como massa estelar, via-láctea simbólica, em céu estrelado,
entrassem também pelos olhos
E, num momento mágico,
Despertassem o sono
E se transformassem em novas significações.
Um jeito novo de ver o velho.
Gotas de esperanças
Entrem por favor, nestes olhos que leem,
Nestes dedos que escrevem
Convidem este ser aluno a ser cidadão
A redescobrir sua sensibilidade
A resgatar sua imaginação e seus sonhos
A perceber por todos os seus poros
Por todos os sentidos
E depois, por trás destes olhos mais sensíveis.
Que ele pode...
Iluminem também,
Gotas , por favor,
Este ser humano que vos escreve
Também professor,
Que só com este olhar,
Enriquecido
Revigorado
Pode pensar em palavra poesia
junto a outros seres humanos.

Pubicado em 27/11/2006

Publicado em 28 de novembro de 2006