Este trabalho foi recuperado de uma versão anterior da revista Educação Pública. Por isso, talvez você encontre nele algum problema de formatação ou links defeituosos. Se for o caso, por favor, escreva para nosso email (educacaopublica@cecierj.edu.br) para providenciarmos o reparo.

Mundo Jovem

Mariana Cruz

Um local para se trocar ideias

Imagem da página inicial do site
http://www.mundojovem.pucrs.br

O jornal Mundo Jovem foi inaugurado no Seminário Maior de Viamão-RS, em 1967. Em 1972, passou para a PUC-RS e até hoje permanece lá. A longevidade do veículo talvez se deva à abordagem variada de temas, à linguagem direta, sem frescuras, bastante adequada à proposta de conteúdo do jornal, de inovar. Foi dessa bem-sucedida empreitada que surgiu o site Mundo Jovem.

Assim como a linguagem, a diagramação do Mundo Jovem não tem complicação. Logo no canto esquerdo estão as seções, nos “Temas abordados”, em que há um planejamento anual, feito com os leitores, sobre o que será tratado nas edições do ano todo. Sociologia, sexualidade, realidade brasileira e filosofia são alguns dos assuntos sugeridos.

No alto da página, em uma linha horizontal, estão vários itens interessantes, entre os quais o “Mural do leitor”, que traz os tópicos “Artigos”, “Crônicas”, “Mensagens”, “Páginas do leitor” e “Poesia”. Tais espaços são compostos de textos enviados pelos internautas, estes, aliás, atuantes de diversas áreas: médicos, professores universitários, estudantes e jornalistas, entre outras. Talvez essa heterogeneidade de público explique a variedade dos temas abordados, que vão desde tolerância religiosa, maternidade & trabalho, analfabetismo até educação ambiental, adolescentes e bullying.

O espaço “Crônicas” é aberto para os leitores enviarem seus textos literários. São histórias bem escritas e boas de ler, como a emocionante Estou voltando..., a crônica Professor, que é um elogio à profissão, ou a bonita Cidade dos livros, escrita por um aluno do ensino básico.

O tópico “Mensagens” é aberto para comentários de artigos, sugestões, elogios e críticas. Na parte “Poesia”, as criações dos leitores estão organizadas alfabeticamente, vão de ABC, AIDS, Amizade até Professor, Regionalismo e Terra.

Voltando à página inicial, está lá também a parte de “Entrevistas”, em que escritores, professores, intelectuais, jornalistas, religiosos discutem temas como educação, exclusão, a lida com nosso idioma, violência e a internet, entre outros.

Outra boa opção é ir ao item “Subsídios”. Lá se encontra o tópico “Dinâmicas”, com diversas sugestões de atividades que podem ser praticadas com os alunos. Talvez, inicialmente, seja aconselhável dar uma olhada nos textos sobre dinâmicas contidos na introdução; lá são explicados o significado e a importância das dinâmicas em grupo. Em seguida você encontrará tópicos de dinâmicas relacionadas a temas específicos: “Dinâmicas para quebrar o gelo” (Caça ao tesouro, A construção coletiva do rosto etc.), “Dinâmicas de identidade de valores” (Eu tenho uma história pessoal, Marcas do que eu sou etc.), “Dinâmicas de integração e comunicação” (Jogos das mãos, Conhecimentos mútuos etc.), “Dinâmicas de formação para a cidadania” (Mural da paz, Invertendo papéis).

Ainda em “Subsídios” existe um espaço dedicado a “Grêmios estudantis”, feito a pedido dos leitores, com artigos sobre a história dessas instituições e dicas de como formar um grêmio na escola, modelos de estatuto e atas.

Logo em seguida está o tópico “Grupo de Jovens”, composto de textos de leitores que tratam da prática da liderança, do significado dela, das exigências dos jovens no século XXI, além de dicas para criar um bom grupo.

Em seguida está o tópico “Projetos pedagógicos”, que apresenta experiências úteis no dia-a-dia em sala de aula. Professores relatam diversas atividades pedagógicas que vêm realizando (sobre meio ambiente, qualidade de vida, interdisciplinaridade, importância do aspecto lúdico na aprendizagem e no ensino da Matemática, por exemplo).

Há também uma parte reservada ao professor, com artigos e poesias.

Para professores, alunos e curiosos, vale a pena dar uma olhada; aproveitando o alto grau de interatividade do site, por que não enviar sua colaboração?

Publicado em 18 de setembro de 2007

Publicado em 18 de setembro de 2007