Este trabalho foi recuperado de uma versão anterior da revista Educação Pública. Por isso, talvez você encontre nele algum problema de formatação ou links defeituosos. Se for o caso, por favor, escreva para nosso email (educacaopublica@cecierj.edu.br) para providenciarmos o reparo.

A África e a escravidão em versos

Conceição Evaristo

Depois de tanto ouvir sua mãe contar histórias infantis, Conceição Evaristo concluiu seu Curso Normal em Belo Horizonte. Mas somente no Rio de Janeiro, classificada em concurso, conseguiu ser professora: as famílias de BH só a queriam como cozinheira. Também na Cidade Maravilhosa, passou no vestibular para Letras na UFRJ; lá, descobriu a literatura afro-brasileira. Em 1990 começou a publicar suas poesias nos Cadernos Negros, de São Paulo. Mais tarde vieram o mestrado na PUC-Rio e o doutorado em Literatura Comparada, na UFF, sempre tratando de temas referentes a mulheres, África e negritude.


Reunimos aqui alguns de seus poemas sobre a condição do negro no Brasil e a escravidão:

Pubicado em 13/5/2008

Publicado em 13 de maio de 2008

Este artigo ainda não recebeu nenhum comentário

Deixe seu comentário

Este artigo e os seus comentários não refletem necessariamente a opinião da revista Educação Pública ou da Fundação Cecierj.