Este trabalho foi recuperado de uma versão anterior da revista Educação Pública. Por isso, talvez você encontre nele algum problema de formatação ou links defeituosos. Se for o caso, por favor, escreva para nosso email (educacaopublica@cecierj.edu.br) para providenciarmos o reparo.

A Maior Feira de Ciência do Estado do Rio Está de Volta – FECTI

Ana Lúcia Pinto da Silva

A FECTI parte para sua quarta versão. Os interessados em participar da IV Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado do Rio de Janeiro devem ser alunos do 9º ano do Ensino Fundamental e do Ensino Médio e Técnico, da rede pública ou privada de ensino de todo o Estado do Rio de Janeiro. Poderão ser inscritos trabalhos desenvolvidos em equipes de até três alunos com um professor orientador e um co-orientador (opcional) que tenha cursado, no mínimo, o Ensino Médio ou Técnico.

Os trabalhos serão submetidos às categorias: Ciências-9º ano, Ciências Biológicas e Ecologia, Ciências Exatas e da Terra, Ciências da Saúde e Agrárias, Interdisciplinares e Desenvolvimento de Tecnologia. Os trabalhos selecionados pela comissão de avaliação serão apresentados na mostra final, nos dias 5 e 6 de dezembro de 2009, no Museu da República, Rio de Janeiro.

Ao final da mostra, o melhor trabalho de cada uma das seis categorias será premiado com medalhas para todos os participantes e troféu para a escola. Para os participantes de fora da capital do estado serão custeados o transporte e a alimentação.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas no site da Fundação CECIERJ (http://www.cederj.edu.br/fundacaocecierj). Os trabalhos completos deverão ser encaminhados ao e-mail: fecti2009@cederj.rj.gov.br, até o dia 8 de setembro de 2009.

A IV FECTI - Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado do Rio de Janeiro é uma iniciativa da Fundação CECIERJ e da Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado do Rio de Janeiro (SECT).

Mais informações pelo telefone (21) 2334-1728 (de segunda a sexta-feira das 10h às 16h).

21/07/2009

Publicado em 21 de julho de 2009

Este artigo ainda não recebeu nenhum comentário

Deixe seu comentário

Este artigo e os seus comentários não refletem necessariamente a opinião da revista Educação Pública ou da Fundação Cecierj.