Edição V. 11, Ed. 38 - 27/09/2011

As vias musicais

No carro, parado. A Rodovia Washington Luís, de vez em quando, traz essa surpresa: um ou dois quilômetros de automóveis enfileirados que, ao contrário de sua função, não se movem. Ouço músicas que gravei em um pendrive enquanto, pelo engarrafamento, eu vejo o mundo, cheio de pessoas e sinais. Imagino que outras pessoas dentro de outros carros possam estar impacientes, querendo chegar em casa. Eu, que não tenho pressa, penso que nesse meu trajeto não há pontes, o que me desagrada. Pontes são quase sempre bonitas. E são, também, uma imagem bonita, que vários poetas usam. Na objetividade reinante do mundo concreto, as pontes seriam apenas mais um amontoado de concreto e vigas. Mas, observando do carro parado, a ponte não é para ir nem pra voltar: a ponte é somente pra atravessar.

Leia este artigo

O bullying na escola: uma breve abordagem

Apelidos, brincadeiras de mau gosto, comentários (maldosos/negativos), gestos, gozações inocentes, ilustrações depreciativas, piadinhas, olhares etc. O que no início é considerado apenas brincadeira progride rapidamente para problemas mais graves, como: ameaças, chantagens, humilhações, intimidações, isolamento, insultos, agressões verbais e físicas, podendo até resultar em morte. Esse cenário reflete a atual situação das nossas escolas que estão vivenciando uma problemática, o bullying. Tal situação tem se refletido continuamente nos mais diversos âmbitos sociais e, sobretudo, no educacional. Segundo Jordão (2011, p. 1), "um terço dos adolescentes brasileiros diz sofrer agressões e intimidações na escola".

Leia este artigo

Por que devemos estudar artes e cinema dentro da escola?

Três grandes etapas marcam, até hoje, o processo de comunicação humana: a oralidade, a escrita e a imagem.

Leia este artigo

Uma escola de crianças arteiras

Uma escola que não segue uma pedagogia definida; um lugar onde as crianças podem assistir a aulas nas salas das outras crianças – caso achem mais interessante – e onde a “obrigação” é pintar, brincar e fazer arte, muita arte. Lá as palavras de ordem são afeto, criatividade, curiosidade e liberdade. É mais ou menos assim que as diretoras do Tabladinho definem esse espaço situado no Jardim Botânico, na zona sul do Rio de Janeiro. Para saber um pouco mais sobre essa escola fundada na década de 1970 (mas que muito tempo antes já existia como um espaço aonde as crianças iam para brincar e criar), a revista Educação Pública fez uma entrevista com a pedagoga Lúcia Motta e a historiadora, antropóloga e especialista em Educação Infantil Inês Motta – ambas há pelo menos 30 anos à frente do Tabladinho:

Leia este artigo

Educação e pandemia

Educação e pandemia

Artigos publicados na revista Educação Pública sobre a pandemia

Acesse aqui

Atenção: Submissão de artigos

Prezados autores, prezadas autoras,
estamos realizando uma atualização de nosso sistema editorial. Por isso, a revista Educação Pública não estará temporariamente recebendo novos trabalhos para publicação. Vale ressaltar que os artigos já recebidos estão em processo de avaliação e, se selecionados, serão publicados.

Quando o sistema voltar a funcionar normalmente - o que esperamos que aconteça muito em breve - retomaremos o processo de submissão de novos trabalhos que tratem de temas ou relatem experiências relevantes para a Educação Básica no Brasil.

14/10 a 18/12 | Festival do Filme Científico

De 14 de outubro a 18 de dezembro, o Brasil recebe a segunda edição do Science Film Festival, festival de cinema dedicado à promoção da ciência e da educação científica por meio do audiovisual. O tema deste ano é sustentabilidade e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs) – a seleção de filmes voltados a professores, estudantes e público geral aborda questões que duramente afetam o planeta hoje, como mudanças climáticas, biodiversidade, inovação e tecnologia, energias limpas, entre outras. No Brasil, a mostra traz 14 vídeos de países como Tailândia, Alemanha, Chile e Canadá, todos dublados ou legendados para o português brasileiro, destinados a crianças e adolescentes.

site do evento

17 a 20/11 | XI Encontro Nacional Perspectivas do Ensino de História

Educação: Tem o poder de transformar

O Centro de Estudos “O bem viver e a resiliência dos povos indígenas no cuidado com a Amazônia" recebeu os representantes dos povos indígenas
- Iolanda Pereira da Silva, do Povo Macuxi;
- Michel Oliveira Baré Tikuna, do Povo Baré e Tikuna;
- e o procurador da República Marco Antônio Delfino de Almeida;
- e o coordenador do Programa Rio Negro do Instituto Socioambiental, Marcos Wesley de Oliveira.

Veja o video

Caminho para a liberdade

"A educação é o ponto em que decidimos se amamos o mundo o bastante para assumirmos a responsabilidade por ele."
Hannah Arendt (1906-1975).

Educadores brasileiros

Dermeval Saviani

"A educação é uma atividade que supõe a heterogeneidade no ponto de partida e a homogeneidade no ponto de chegada."

Twitter da revista

Siga-nos no Twitter @educacaopublica

Veja também

Fundação Cecierj


Diretoria de Extensão


Revista EaD em foco