Edição V. 10, Ed. 38 - 19/10/2010

Quando (e onde) a arte se mostra?

No começo do século XX, Marcel Duchamp resolveu enviar a uma exposição de arte um mictório deitado ao contrário e pintar bigode e cavanhaque sobre uma cópia barata da Mona Lisa, mudando o nome do famoso quadro de Da Vinci para “LHOOQ” (uma brincadeira com os sons dessas letras que, em francês, significa “ela tem fogo no rabo”). Por que esses dois atos se tornaram famosos e até hoje são discutidos em rodas intelectuais e aulas de belas-artes é justamente a razão pela qual se discute a função da obra de arte. De modo subversivo e ao mesmo tempo iconoclasta, isto é, com desejo de ver a obra de arte livre do ambiente fechado em interesses mercadológicos e conceituais, Duchamp reinventava a questão “o que é arte”, propondo que mesmo os objetos já prontos (os chamados ready made) podem ser vistos como artísticos. A partir de Duchamp, como classificar o que é um objeto de arte?

Leia este artigo

Como reconhecer e auxiliar crianças hiperativas na escola

Em minha experiência como professora, pude ajudar algumas crianças diagnosticadas como hiperativas, mas tenho percebido que nos últimos dois anos esse número vem aumentando muito, por isso decidi aprofundar minhas pesquisas sobre o assunto. Minha intenção não é fazer diagnósticos – apenas o médico está apto a isso. Mas é fundamental para nós, professores, saber quais atitudes caracterizam o comportamento hiperativo. Crianças que gostam de se expressar, que sempre estão em movimento, fazendo algo e parecem incapazes de ficar quietas muitas vezes estão apenas sendo... Crianças!

Leia este artigo

Dom Hélder Câmara

Nascido em Fortaleza em 1909, Hélder Câmara foi ordenado padre aos 22 anos, antes do tempo permitido pela Igreja Católica. Sabendo utilizar a instituição em prol de sua vocação pelo bem social, o religioso ajudou a criar organizações de trabalhadores e se alistou entre os integralistas de Plínio Salgado, acreditando estar construindo meios de atender as necessidades básicas de uma sociedade nordestina maltratada pela miséria e pelo abandono. Ao verificar os rumos que o integralismo tomava, em direção ao nazifascismo, Câmara se desligou do movimento, que passou a chamar de “meu pecado de juventude”. O interesse pelo social e pelas agruras do povo brasileiro, no entanto, nunca foi abandonado. Nem sua vocação religiosa.

Leia este artigo

Os All Stars coloridos dos estudantes no metrô

Cheguei à conclusão, depois de alguns textos baseados nos papos que escuto nas minhas viagens em transportes coletivos, que essa bisbilhotice compulsória pode muitas vezes ser bastante instrutiva. Independente da qualidade do que se ouve, bom ou ruim, nos dois casos há sempre algo que pode provocar reflexão. Como a história da garota que tinha levado um toco do ex-namorado, descrita na crônica Filho da... professora, ou no texto A globalização e os idiomas, que fala da invasão do idioma inglês em nossa língua. Só para citar alguns dos escritos inspirados nas conversas que sou obrigada a escutar (já que não tenho mp3, 4, 5 ou seja lá qual for o modelo da atualidade) durante meu trajeto casa-trabalho-trabalho-casa de ônibus e metrô. O fato é que acabei me acostumando com tal invasão auditiva e agora, pelo menos, seleciono o que escutar (já que não consigo abstrair...).

Leia este artigo

Como fazer gentileza gerar gentileza

Em nossas atividades do dia a dia, por onde passamos nos deparamos com gentilezas e grosserias das pessoas, e essas mesmas pessoas também se deparam com as nossas. É claro que é mais fácil perceber as grosserias dos outros e as gentilezas de nós mesmos. Até porque, mesmo sabendo que também somos agentes de indelicadezas, é difícil compreender a grosseria alheia, concorda?

Leia este artigo

Educação e pandemia

Educação e pandemia

Artigos publicados na revista Educação Pública sobre a pandemia

Acesse aqui

Pandemia e Educação na imprensa

26/10 Educadora defende a inclusão da aprendizagem colaborativa na formação escolar

Leia aqui


15/09 Precursor e de contribuição "incomparável": como acadêmicos estrangeiros enxergam Paulo Freire

Leia aqui


31/08 Entre as principais medidas para enfrentar a crise, escolas disponibilizaram materiais pedagógicos impressos, e criaram grupos em aplicativos e redes sociais para facilitar a comunicação

Leia aqui

Seção Divulgação Científica

Pesquise em nossa biblioteca

Prezada autora, prezado autor, ao selecionar o material de consulta para seu trabalho, sugerimos que faça buscas também em artigos publicados na revista Educação Pública, que possui um sistema de busca sofisticado que facilitará a sua pesquisa. A citação dos artigos da revista Educação Pública certamente irá valorizar a sua publicação, a de seus colegas e a própria revista.

Citação

"É melhor construir salas de aula para o Menino do que celas e patíbulos para o Homem."
Eliza Cook (12/1818 – 09/1889)

Educadores e Educadoras

Célestin Freinet

"A democracia de amanhã se prepara na democracia da escola."

Twitter da revista

Siga-nos no Twitter @educacaopublica

Veja também

Fundação Cecierj


Diretoria de Extensão


Revista EaD em foco