Edição V. 11, Ed. 40 - 11/10/2011

Como você vai comemorar o DIA DA CRIANÇA?

Todos os dias, mais de 18 mil crianças são espancadas no país, segundo dados do Unicef – Fundo das Nações Unidas para a Infância. As mais agredidas são meninas entre sete e quatorze anos.

Leia este artigo

A condição humana em O mito de Sísifo, de Albert Camus

Em O mito de Sísifo, Camus descreve os paradoxos fundamentais, as contradições primeiras da condição humana, condição esta que ele chama de absurda. Partindo de um raciocínio que nega o conhecimento profundo das coisas, ele opta pela pintura de imagens, pela descrição das aparências. Camus deixa claro esse pensamento e o modo de escrita que dele resulta: “O método aqui definido confessa a sensação de que todo conhecimento verdadeiro é impossível. Só se pode enumerar as aparências e se fazer sentir o clima” (Camus, 2008, p. 26).

Leia este artigo

A figura do erudito segundo Fichte

Em suas Conferências sobre a Determinação do Erudito, o filósofo alemão Johann Gottlieb Fichte (1762-1814) desenvolve uma argumentação para determinar o que é o erudito – sua função, o modo de trazê-lo para a efetividade, a sua relação com os outros membros da sociedade e o seu sentido e importância para ela. Para isso, ele precisa determinar:

Leia este artigo

Como a instituição escola interfere no desejo de aprender?

O espaço escolar possui uma qualidade ímpar: o potencial de ser um espaço democrático onde ocorre encontro de possibilidades. A escola traz muito mais do que as famílias podem trazer, contrariando a tese do capital cultural (Bourdieu, 1977). Para esse autor, o processo inicial de acumulação do capital cultural começa inconscientemente desde a origem, sem atraso, sem perda de tempo, pelos membros das famílias que possuem capital cultural. Nessas famílias, o tempo de acumulação abarca praticamente todo o processo de socialização. Bourdieu (1977) afirma que o capital cultural pode existir sob três formas: estado incorporado, estado objetivado e estado institucionalizado.

Leia este artigo

Aplicação do Balanced Scorecard na Governança de e-Learning

Resumo: Como podemos manter o e-learning sob controle? Como podemos assegurar que o e-learning entrega os conhecimentos, habilidades e atitudes que o negócio precisa de uma forma eficaz em custo? A governança de e-learning permite que a empresa maximize os benefícios de seus investimentos em e-learning, capitalize sobre as oportunidades e obtenha vantagens competitivas.  Conforme pesquisadores apontam, os esforços em e-learning não estão direcionados aos objetivos fundamentais de negócio, bem como seus resultados não estão sendo medidos de forma rigorosa.  E-learning, freqüentemente, está sendo abordado como uma solução técnica ao invés de uma solução de aprendizado e de negócio.  Para contribuir neste sentido, um Modelo de Referência de Governança de e-Learning – eLGORM – foi elaborado [1] e seus componentes serão sucintamente apresentados. Este artigo mostra a aplicação do método Balanced Scorecard (BSC) para permitir o alinhamento entre os investimentos em e-learning e suas métricas de performance à estratégia organizacional da empresa.  Isto torna o e-learning mais relevante para a organização e permite que sua eficácia seja avaliada.

Leia este artigo

Estão falando de mim

Senti meu corpo bater com ímpeto contra aquele chão frio. Quando olhei para trás notei que havia tropeçado em uma pedra. Ela era feita de ouro bastante reluzente. Uau! Havia muito mais delas. Eu estava fascinado por aquele chão também. Tudo brilhava. Nossa! Era tudo ouro. Ouro puro! Ouro fino! Eu não conseguia compreender como fui parar ali. Só me lembro de sair do trabalho, passar na casa de Caio, meu melhor amigo (pelo menos eu o considerava assim) e ir à rua comprar crédito para meu celular. Recordo-me de que, após recarregar meu aparelho, encontrei um colega de faculdade do outro lado da rua que gritou meu nome. Eu estava atravessando a rua. Não lembro mais de nada!

Leia este artigo

Educação e pandemia

Educação e pandemia

Artigos publicados na revista Educação Pública sobre a pandemia

Acesse aqui

Pandemia e Educação na imprensa

26/10 Educadora defende a inclusão da aprendizagem colaborativa na formação escolar

Leia aqui


15/09 Precursor e de contribuição "incomparável": como acadêmicos estrangeiros enxergam Paulo Freire

Leia aqui


31/08 Entre as principais medidas para enfrentar a crise, escolas disponibilizaram materiais pedagógicos impressos, e criaram grupos em aplicativos e redes sociais para facilitar a comunicação

Leia aqui

Seção Divulgação Científica

Pesquise em nossa biblioteca

Prezada autora, prezado autor, ao selecionar o material de consulta para seu trabalho, sugerimos que faça buscas também em artigos publicados na revista Educação Pública, que possui um sistema de busca sofisticado que facilitará a sua pesquisa. A citação dos artigos da revista Educação Pública certamente irá valorizar a sua publicação, a de seus colegas e a própria revista.

Citação

"É melhor construir salas de aula para o Menino do que celas e patíbulos para o Homem."
Eliza Cook (12/1818 – 09/1889)

Educadores e Educadoras

Célestin Freinet

"A democracia de amanhã se prepara na democracia da escola."

Twitter da revista

Siga-nos no Twitter @educacaopublica

Veja também

Fundação Cecierj


Diretoria de Extensão


Revista EaD em foco