Edição V. 12, Ed. 44 - 13/11/2012

Seguir (para) Inhotim

Depois de visitar Inhotim, conversei com alguns amigos que já haviam ido ao grande museu a céu aberto. As obras provocam discussões acaloradas, e as diferenças estéticas são um ótimo ponto de partida para relembrar o prazer de passear pelos mais de cem hectares de área construída, cercada de mais de 700 hectares de uma mistura de Mata Atlântica e Cerrado. A área construída inclui os pavilhões com as obras e o trabalho paisagístico de forma harmoniosa, e é difícil saber qual parte da visita é mais impressionante.

Leia este artigo

Mudando de casas

Antônio e Helena não cabiam mais na pequena casa em que moravam. Não estavam mais gordos nem mais compridos, mas Antônio pedira demissão para trabalhar apenas com tradução em seu computador doméstico e Helena não precisava mais passar o dia na universidade, já que estava na fase de escrever a tese de doutorado. Além, é claro, do fato de que Antônio e Helena não serem mais apenas os dois, mas ele, ela e o pequeno Frederico. A casa ficara pequena.

Leia este artigo

Café História

Você já acessou visitou o Café História? Voltada para todos que gostam de falar sobre História, essa rede social foi criada em 2008 pelo jornalista e historiador Bruno Leal. Para ter acesso aos textos, vídeos e fóruns do Café História, basta navegar pelo site, pois seu conteúdo é todo livre.

Leia este artigo

No princípio era Portugal

O sistema mundial em que vivemos – interestatal e capitalista - surgiu na Europa, e só na Europa, entre 1150 e 1450, de um longo conflito sistêmico entre “feudos” e “centros imperiais” de poder, que conseguiram transformar suas “economias naturais” em economias capitalistas mais poderosas do que a dos seus rivais. Nesse período, a Península Ibérica cumpriu um papel decisivo na formação do próprio sistema e no início da sua expansão para fora da Europa. Os reinos de Castela, Leon e Aragão se transformaram no núcleo político do Império Habsburgo, que dominou a Europa durante o século XVI, sob a batuta de Carlos V e Felipe II. Entretanto, antes dos espanhóis, o reino de Portugal se estruturou primeiro como Estado nacional, e foi ele também que liderou o primeiro século da expansão mundial da Europa, depois da conquista de Ceuta, em 1415.

Leia este artigo

O livro didático adotado pelo MEC: um olhar sob a ótica da Linguística

Segundo Suassuna et alii (2006, p. 227), “por um longo tempo, o ensino de Português centrou-se nas regras gramaticais que normatizam a variedade linguística padrão, apresentadas nas gramáticas tradicionais, como modelo do bom uso da língua”. Nessa perspectiva, o ensino de Língua Portuguesa no Brasil centrou-se em uma abordagem puramente normativa, que extinguia as variantes linguísticas informais da prática docente. Contudo, na década de 1980, eclodiu uma intensa divulgação de estudos da Linguística (estudos do Funcionalismo, da Linguística Textual, da Análise do Discurso, da Pragmática e da Sociolinguística). É nesse cenário que a língua passa a ser concebida como recurso de interação social (atividade social), o que ocasionou diversas alterações na metodologia de ensino, na estrutura e na organização dos livros didáticos.

Leia este artigo

A Matemática que dá samba (e rock, e MPB etc.)

Se você odeia matemática, faz parte de uma maioria que vê essa ciência como um monstro pronto a devorar todos os seus neurônios e ainda rir da sua ignorância. Mas, justamente por essa visão assustadora ser tão comum, pode acreditar que não gostar de Matemática é sinônimo de ter medo dela. Como é uma ciência ensinada de modo abstrato, é difícil entender como encaixar a matemática na nossa vida – e esse estranhamento acaba por dificultar seu entendimento, o que nos leva a ter raiva e, por fim, desistir dela.

Leia este artigo

Educação e pandemia

Educação e pandemia

Artigos publicados na revista Educação Pública sobre a pandemia

Acesse aqui

Pandemia e Educação na imprensa

26/10 Educadora defende a inclusão da aprendizagem colaborativa na formação escolar

Leia aqui


15/09 Precursor e de contribuição "incomparável": como acadêmicos estrangeiros enxergam Paulo Freire

Leia aqui


31/08 Entre as principais medidas para enfrentar a crise, escolas disponibilizaram materiais pedagógicos impressos, e criaram grupos em aplicativos e redes sociais para facilitar a comunicação

Leia aqui

Seção Divulgação Científica

Pesquise em nossa biblioteca

Prezada autora, prezado autor, ao selecionar o material de consulta para seu trabalho, sugerimos que faça buscas também em artigos publicados na revista Educação Pública, que possui um sistema de busca sofisticado que facilitará a sua pesquisa. A citação dos artigos da revista Educação Pública certamente irá valorizar a sua publicação, a de seus colegas e a própria revista.

Citação

"É melhor construir salas de aula para o Menino do que celas e patíbulos para o Homem."
Eliza Cook (12/1818 – 09/1889)

Educadores e Educadoras

Célestin Freinet

"A democracia de amanhã se prepara na democracia da escola."

Twitter da revista

Siga-nos no Twitter @educacaopublica

Veja também

Fundação Cecierj


Diretoria de Extensão


Revista EaD em foco