Edição V. 6, Ed. 44 - 28/11/2006

Speak português?

Um drive thru aqui, um self service ali depois de trabalhar a manhã inteira vasculhando home pages no trabalho, e o sujeito não tem como negar: os estrangeirismos se tornaram parte comum do nosso cotidiano. Para muita gente, algo bastante aceitável, uma das provas de como a dinâmica com que se formam as línguas não poderia ficar alheia à globalização. Para outros, como o pessoal do Movimento pela Valorização da Cultura, do Idioma e das Riquezas do Brasil, que anda espalhando cartazes pela cidade em sinal de protesto pelo abandono do português, é caso de autoestima do povo verde-e-amarelo. Opinião parecida é a do deputado federal Aldo Rebelo (PC do B-SP), que apresentou, na Câmara, projeto que "dispõe sobre a promoção, a proteção, a defesa e o uso da língua portuguesa". O texto, de 1999, está agora na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara.

Leia este artigo

Iluminando o pensamento de Octávio Ianni

Certas vivências nos fazem sentir na pele o que as mais recentes teorias pedagógicas não se cansam de repetir, com razão, sobre a importância da interdisciplinaridade ou transdiciplinaridade na construção do conhecimento. Entender o conceito, eu acho que já tinha entendido. Mas, passei por dois momentos especialmente vivos que me comprovaram a tese de que um saber ilumina o outro e vice-versa, e um terceiro saber se produz dessa rede e conexão de saberes.

Leia este artigo

Quilombos fluminenses lutam para manter sua identidade

Uma segunda-feira de manhã, ao invés de pegar o carro e ir direto para o Rio, para a redação do Portal, fui visitar o Quilombo de Santana, em Quatis. Meu objetivo era ver como, 118 anos depois da abolição e 311 da morte de Zumbi, vivia uma das 25 comunidades quilombolas do estado, o que havia sobrado de suas tradições, sua religiosidade, sua cultura. Afinal, o Dia Nacional da Consciência Negra se aproximava e seria interessante contar pelo menos a história de um desses quilombos para os leitores do Portal.

Leia este artigo

Aos meus queridos alunos do Ciclo de Alfabetização

Hoje, No lugar de um Texto didático, Explicativo,Objetivo, Eu queria escrever um Projeto-Poesia... Um Projeto-Poesia com palavras simples, Como o mel... Para ser lido, não pelas rimas ou pelas sintaxes perfeitas, Como as poesias que líamos nos nossos exercícios escolares Como os projetos que fazemos Curriculares Eu queria ser capaz de fazer estas letras Virarem poesias nas mãos trêmulas dos meus alunos Que eles brincassem com as palavras E com elas inventassem ideias Novas ideias... Na cabeça de quem as pudessem ler. Hoje, amanhã, e de muito depois. Eu queria ser capaz de mudar estes alunos Com meu Projeto-Poesia E que eles transformassem cada letra lida Em gotas de chuva Molhadas de sensibilidade Carregadas de sensações E como nuvem cor de rosa de céu ensolarado Entrasse pelos olhos E, num momento mágico, devagarinho, despertando campos floridos Caíssem como orvalho de seus dedos Na impressão do papel prova concreta do sonho-real Eu queria ser capaz de fazer com que... Pelas páginas de um livro qualquer livro Meus alunos transformassem cada significante Em estrelas de sonho Brilhantes pela imaginação Coloridas pela memória E como massa estelar, via-láctea simbólica, em céu estrelado, entrassem também pelos olhos E, num momento mágico, Despertassem o sono E se transformassem em novas significações. Um jeito novo de ver o velho. Gotas de esperanças Entrem por favor, nestes olhos que leem, Nestes dedos que escrevem Convidem este ser aluno a ser cidadão A redescobrir sua sensibilidade A resgatar sua imaginação e seus sonhos A perceber por todos os seus poros Por todos os sentidos E depois, por trás destes olhos mais sensíveis. Que ele pode... Iluminem também, Gotas , por favor, Este ser humano que vos escreve Também professor, Que só com este olhar, Enriquecido Revigorado Pode pensar em palavra poesia junto a outros seres humanos.

Leia este artigo

Educação e pandemia

Educação e pandemia

Artigos publicados na revista Educação Pública sobre a pandemia

Acesse aqui

Pandemia e Educação na imprensa

26/10 Educadora defende a inclusão da aprendizagem colaborativa na formação escolar

Leia aqui


15/09 Precursor e de contribuição "incomparável": como acadêmicos estrangeiros enxergam Paulo Freire

Leia aqui


31/08 Entre as principais medidas para enfrentar a crise, escolas disponibilizaram materiais pedagógicos impressos, e criaram grupos em aplicativos e redes sociais para facilitar a comunicação

Leia aqui

Seção Divulgação Científica

Pesquise em nossa biblioteca

Prezada autora, prezado autor, ao selecionar o material de consulta para seu trabalho, sugerimos que faça buscas também em artigos publicados na revista Educação Pública, que possui um sistema de busca sofisticado que facilitará a sua pesquisa. A citação dos artigos da revista Educação Pública certamente irá valorizar a sua publicação, a de seus colegas e a própria revista.

Citação

"É melhor construir salas de aula para o Menino do que celas e patíbulos para o Homem."
Eliza Cook (12/1818 – 09/1889)

Educadores e Educadoras

Célestin Freinet

"A democracia de amanhã se prepara na democracia da escola."

Twitter da revista

Siga-nos no Twitter @educacaopublica

Veja também

Fundação Cecierj


Diretoria de Extensão


Revista EaD em foco