Edição V. 7, Ed. 30 - 31/07/2007

Agostinho Neto

Sobre nosso visitante de hoje não vou dizer muito, recomendando a quem não o conhece que pesquise. De repente, em alguma biblioteca, achará um dos seus livros ou algum que o inclui, como este "Antologia da Poesia Pré-Angolana", da portuguesa Afrontamento, de onde tirei o poema abaixo. Nas enciclopédias ele está fartamente presente, mesmo que em seu país o governo já não queira lembrar com tanta ênfase seu caráter, tão diferente daqueles que o sucederam. Foi, creio eu, o segundo poeta a governar um país africano na História Contemporânea. Só que as enciclopédias dedicam mais espaço a seu papel político que ao cultural. Mas a revolução angolana foi, como poucas, uma revolução em que a cultura e a arte estiveram intrinsecamente contidas nos atos políticos. Agostinho Neto, nosso convidado, teve como seu antecessor no Movimento Pela Libertação de Angola Mário Pinto de Andrade, outro poeta que virá um destes dias por aqui. Ao seu lado estiveram Pepetela, Luandino Vieira, Ruy Mingas e tantos outros. Conosco, o poeta que primeiro presidiu a República de Angola.

Leia este artigo

Conceição - autor bom é autor morto

Na peça Seis personagens a procura de um autor, Luigi Pirandello trata de seis figuras que, no início da peça, pedem ao diretor uma solução para seu problema. Abandonadas pelo dramaturgo após terem sido criadas, elas pedem que o diretor e o elenco deem continuidade a sua história. Em Conceição - autor bom é autor morto (Brasil, 2007, 78 minutos), o primeiro longa produzido pelo curso de cinema da UFF, em exibição nos cinemas, é a vez dos personagens justiçarem seus autores, revoltados com seus destinos.

Leia este artigo

Operações fundamentais em aritmética com o ábaco chinês

Usado desde a Antiguidade, o ábaco serve para a realização de operações fundamentais em matemática – soma, subtração, multiplicação, divisão e extração de raízes quadráticas e cúbicas.

Leia este artigo

Animais e autômatos na literatura infantil do século XIX

A discussão sobre a segmentação e hierarquização das almas, suas relações com o corpo, com o organismo, é tão antiga como as fábulas, se considerarmos estas últimas como um meio através do qual preceitos morais poderiam ser dados com arte. Utilizar a imagem dos animais para tal fim necessitou de um distanciamento irônico somente permitido aos que já se acharam no direito de apontar na polis os desalmados, os bestializados ou de lembrar aos homens que as "bestas" também sonhavam.

Leia este artigo

Educação e pandemia

Educação e pandemia

Artigos publicados na revista Educação Pública sobre a pandemia

Acesse aqui

Pandemia e Educação na imprensa

26/10 Educadora defende a inclusão da aprendizagem colaborativa na formação escolar

Leia aqui


15/09 Precursor e de contribuição "incomparável": como acadêmicos estrangeiros enxergam Paulo Freire

Leia aqui


31/08 Entre as principais medidas para enfrentar a crise, escolas disponibilizaram materiais pedagógicos impressos, e criaram grupos em aplicativos e redes sociais para facilitar a comunicação

Leia aqui

Seção Divulgação Científica

Pesquise em nossa biblioteca

Prezada autora, prezado autor, ao selecionar o material de consulta para seu trabalho, sugerimos que faça buscas também em artigos publicados na revista Educação Pública, que possui um sistema de busca sofisticado que facilitará a sua pesquisa. A citação dos artigos da revista Educação Pública certamente irá valorizar a sua publicação, a de seus colegas e a própria revista.

Citação

"É melhor construir salas de aula para o Menino do que celas e patíbulos para o Homem."
Eliza Cook (12/1818 – 09/1889)

Educadores e Educadoras

Célestin Freinet

"A democracia de amanhã se prepara na democracia da escola."

Twitter da revista

Siga-nos no Twitter @educacaopublica

Veja também

Fundação Cecierj


Diretoria de Extensão


Revista EaD em foco