Edição V. 9, Ed. 36 - 29/09/2009

O corpo no último filme de Lars von Trier

O cineasta dinamarquês Lars von Trier vem, desde o final da década de 1980, destacando-se internacionalmente ao realizar filmes com propostas experimentais. Um momento decisivo de sua produção tem início com o filme Os Idiotas, de 1998, quando em que realiza sua primeira obra de acordo com as regras do manifesto Dogma95, escrito por ele e pelo cineasta Thomas Vinterberg em 1995. Dentre as regras da proposta do manifesto, destacamos as seguintes: o filme só poderia ser feito com a câmera na mão; em locações, ou seja, não em cenário construído; o som nunca poderia ser captado à parte das imagens; seriam proibidos quaisquer distanciamentos geográficos e temporais, devendo as imagens retratar somente o aqui-e-agora; não deveria haver ações superficiais (acidentes de carros, armas, explosões etc.); o diretor não deveria aparecer nos créditos. Com esse manifesto, havia a proposta de outro caminho para a produção cinematográfica que não estivesse atrelada a grandes orçamentos de filmes de Hollywood, de grandes produtoras europeias e de canais de televisão – os quais muitas vezes têm em suas produções interesses majoritariamente comerciais.

Leia este artigo

Educação Física e Pedagogia de Projetos: sua importância no contexto escolar

Vivemos em tempos mudados; os debates sobre função da escola e o significado das experiências escolares continuam sendo um dos assuntos mais polêmicos entre educadores, juntamente com as mudanças mundiais, a globalização da economia, a informatização e os meios de comunicação, redescobrindo o papel da escola dentro do novo modelo de sociedade desenhado neste início de século.

Leia este artigo

Atenção: Submissão de trabalhos

Educação e pandemia

Educação e pandemia

Artigos publicados na revista Educação Pública sobre a pandemia

Acesse aqui

Educação: Tem o poder de transformar

O Centro de Estudos “O bem viver e a resiliência dos povos indígenas no cuidado com a Amazônia" recebeu os representantes dos povos indígenas
- Iolanda Pereira da Silva, do Povo Macuxi;
- Michel Oliveira Baré Tikuna, do Povo Baré e Tikuna;
- e o procurador da República Marco Antônio Delfino de Almeida;
- e o coordenador do Programa Rio Negro do Instituto Socioambiental, Marcos Wesley de Oliveira.

Veja o video

Caminho para a liberdade

"A educação é o ponto em que decidimos se amamos o mundo o bastante para assumirmos a responsabilidade por ele."
Hannah Arendt (1906-1975).

Educadores brasileiros

Dermeval Saviani

"A educação é uma atividade que supõe a heterogeneidade no ponto de partida e a homogeneidade no ponto de chegada."

Twitter da revista

Siga-nos no Twitter @educacaopublica

Veja também

Fundação Cecierj


Diretoria de Extensão


Revista EaD em foco