Edição V. 10, Ed. 21 - 08/06/2010

Exclusão social e negros na PM

A exclusão social ocorre quando um indivíduo (ou um corpo social), podendo participar de um determinado conjunto de relações de produção, é colocado na condição de excluído social na hierarquia de valores. Pela recusa, afasta-se também do referencial que a ordena, e acaba assumindo a condição de excluído social.

Leia este artigo

Minha aluna Antônia

Antônia fazia parte de uma turma excelente – ainda que bem variado (talvez até por isso), em que vários alunos se destacavam. Havia o grupo do Ricardo e da Sueli, formado por alunos um pouco mais jovens e mais joviais. Mas sobre eles eu falarei em outra oportunidade.

Leia este artigo

Mais uma nova regra

Foi o juiz Oliver Wendell Holmes Jr. que liderou, nos Estados Unidos, o movimento de reação ao formalismo jurídico do século XIX. Num pronunciamento acerca de um caso (Lochner versus New York, 1905), o juiz Holmes produziu um de seus epigramas mais famosos: “proposições gerais não decidem causas concretas”.

Leia este artigo

Vaidade e motivação na aprendizagem

A motivação relacionada à aprendizagem é objeto de estudo há considerável tempo, haja vista ela ter enorme relevância. Por diferente que uma época seja da outra, bem como a cultura existente em cada lugar, a motivação é uma condição necessária globalmente e em qualquer momento para a adequada aprendizagem. Desconsiderar sua importância e impor apenas o conteúdo daquilo que se pretende ensinar é dificultar (em enorme escala) a relação ensino-aprendizagem. Witter e Lomônaco (1984, p. 40) afirmam que “qualquer atividade a ser aprendida poderá ser afetada pela motivação”. A motivação, portanto, merece destaque e, sobretudo, que seja bem compreendida e utilizada da melhor maneira em favor do desenvolvimento da pessoa.

Leia este artigo

Orquestração: o timbre e suas particularidades expressivas em Ma Mère l’Oye

Através deste trabalho, procurou-se atingir – além da parte puramente técnica – horizontes poéticos que se extraem da oportuna coincidência de diferentes sons orquestrais e os mais variados efeitos de instrumentação. Trataremos neste artigo da poética dos sons em seu aspecto mais sutil: o timbre, na obra de um dos maiores compositores e orquestradores da história da música: Maurice Ravel (1875-1937). Além dos diversos tratados, também Ravel – através de sua obra musical – revela a importância de eleger o timbre como força expressiva máxima da contemporaneidade musical. É óbvio que, inicialmente, o estudante deve se iniciar na arte da orquestração de forma gradual: primeiramente reconhecendo a sonoridade própria de cada instrumento que compõe a orquestra, depois combinar os instrumentos e seções, e, paulatinamente, agregar novos timbres ao grupo orquestral ou mesmo formar novos grupos timbrístricos . Nesse particular, a suíte Mamãe Ganso revela-se uma preciosa tapeçaria, mostrando artifícios sonoros que vão muito além da originalidade.

Leia este artigo

Homens sábios

Adolfo gosta de futebol. Torce para o Bayern de Munique e, do alto de seus dez anos, não se lembra da seleção alemã ter perdido a final da Copa do Mundo para o Brasil, em 2002. Seu pai o leva para ver alguns jogos, comprou a camisa vintage branca e preta, de 1974, e diz que Adolfo pode ser um grande jogador, se treinar bastante. Adolfo nasceu na Costa do Marfim, mas foi viver na Alemanha com os pais ainda muito pequenino. O pai é alemão, trabalha como contador e casou-se em 1996 com a mãe de Adolfo quando foi trabalhar em uma firma de exportação alemã que tinha filiais na África. A mãe de Adolfo se formou em Administração no Congo e foi trabalhar na Costa do Marfim, onde conheceu aquele alemão branquíssimo, de olhos muito pretos. Adolfo é mulato, de olhos castanhos.

Leia este artigo

Atenção: Submissão de trabalhos

Educação e pandemia

Educação e pandemia

Artigos publicados na revista Educação Pública sobre a pandemia

Acesse aqui

Educação: Tem o poder de transformar

O Centro de Estudos “O bem viver e a resiliência dos povos indígenas no cuidado com a Amazônia" recebeu os representantes dos povos indígenas
- Iolanda Pereira da Silva, do Povo Macuxi;
- Michel Oliveira Baré Tikuna, do Povo Baré e Tikuna;
- e o procurador da República Marco Antônio Delfino de Almeida;
- e o coordenador do Programa Rio Negro do Instituto Socioambiental, Marcos Wesley de Oliveira.

Veja o video

Caminho para a liberdade

"A educação é o ponto em que decidimos se amamos o mundo o bastante para assumirmos a responsabilidade por ele."
Hannah Arendt (1906-1975).

Educadores brasileiros

Dermeval Saviani

"A educação é uma atividade que supõe a heterogeneidade no ponto de partida e a homogeneidade no ponto de chegada."

Twitter da revista

Siga-nos no Twitter @educacaopublica

Veja também

Fundação Cecierj


Diretoria de Extensão


Revista EaD em foco