Edição V. 12, Ed. 20 - 29/05/2012

Meu amigo Charlie Brown

Minha filha de quatro anos ganhou, por esses dias, o DVD Snoopy & Charlie Brown – coleção anos 60. Coloquei para vermos juntas. Ela curtiu no começo, logo depois me pediu para botar um filminho qualquer “das princesas” (essas moças são uma verdadeira febre para as meninas, até tentei fugir dessa ditadura, mas, diante da quantidade dos apelos comerciais, desisti). Enrolei para não trocar o filme e, cinco minutos depois, ela havia adormecido. Para minha sorte, pude continuar assistindo.

Leia este artigo

Terra, Vida e Liberdade

Saibam europeus, árabes e canadenses E outros povos do além-mar Que o arroz que te servem à mesa Está nutrido com a desgraça dos guarani-kaiowá Gados, porcos e cavalos da Índia, China, Coreia e Marrocos, A soja que colocam em teus límpidos cochos Está mesclada de séculos de banimento e sangue Do povo guarani-kaiowá e de outras nações irmãs Ah!, urbanoide deste planeta idiotizado, Saberás tu quantos gurizinhos indiozinhos Cometeram suicídio a cada acelerada de teu automóvel? Tu sabes a diferença entre cana-de-açúcar e Terra sem Males? Primeiro vieram os espanhóis, os portugueses, os paulistas; Depois, a serra, o desmate, o café, o colonião; Juntos vieram o gado, o trator, o migrante, a cidade E as aldeias guarani secam no leito das estradas De que valem as divisas recolhidas pelos navios-celeiros E esse mar de grãos que navegam nas bolsas de valores Se germinam as ervas daninhas a reproduzir sua amargura Na Terra intoxicada, sem Vida e sem Liberdade? Tuas lágrimas, guarani, denunciam desespero, fraqueza e força De uma nação sem fuzis, resistente e sem derrota Arcos ao ombro e uma flecha no coração cravada Pela agrosselvageria, agrobarbárie, agrobestialidade Mirem essas mulheres que não são de Atenas Seus maridos, filhos violentados pela lesa-humanidade Tudo isso e nada vai impedir os guarani-kaiowá De voltar à sua Terra, à sua Vida, à sua Liberdade Suas crianças sonham com banho no rio, canoa, lambari Sapo-cururu, jaguatirica, capivara, quati, arara, sabiá Araticum, angico, jatobá, guavira, capitão-do-mato, A mandioca que brota na terra, o sol que aquece as manhãs Ora — dirão —, são bugres, preguiçosos e improdutivos A cada insulto, os guarani-kaiowá renascem e vão à luta; Dançam, cantam e lamentam o genocídio exterminador E reconquistarão sua Terra, sua Vida, sua Liberdade

Leia este artigo

Canal do Ensino

Quer obter informações sobre cursos gratuitos, palestras, eventos, workshops, ensino a distância (EAD), jogos online, aplicativos educacionais, bolsas de estudo, além de dicas de educação e tutoriais educativos? O Canal do Ensino pode ser uma boa opção.

Leia este artigo

Ações e recomendações da OCDE, na condição de “partido político”, para Portugal e Brasil, em torno da internacionalização da educação e do conhecimento

A ciência e a tecnologia, em suas múltiplas dimensões – seja em sua componente ideológica, seja em seu caráter fetichista ou, ainda, como mito da modernidade – vêm sendo caracterizadas pelos organismos supranacionais por um certo determinismo que tem na organização da produção e na gestão da força de trabalho o resultado de um imperativo tecnológico. Invoca-se o debate sobre a transição, quer para uma sociedade do conhecimento, quer para uma sociedade coesa, igualitária e democrática, cujo motor estaria na produção de ciência, tecnologia e, particularmente, de inovação. Quanto maior a inovação, maiores as transformações econômicas e sociais.

Leia este artigo

Educação de classe

O Theatro Municipal do Rio de Janeiro apresentou Turandot, de Puccini. Quem não conhece a ópera sabe pelo menos assobiar a ária “Nessun dorma”, que Pavarotti popularizou. Composta de melodias apaixonadas, de enigmas e sacrifícios pelo amor, a ópera é uma ótima e romântica oportunidade de visitar o velho “theatro” e, mais uma vez, ficar boquiaberto com os detalhes rebuscados de cada corrimão, cada vitral, cada piso e cada janela. A suntuosidade do lugar pode parecer opressora, mas a nostalgia de uma época em que as construções tinham tempo para ser feitas tão cheias de detalhes e com uma preocupação tão grande com o belo acabam por trazer bem-estar.

Leia este artigo

Atenção: Submissão de trabalhos

Educação e pandemia

Educação e pandemia

Artigos publicados na revista Educação Pública sobre a pandemia

Acesse aqui

Educação: Tem o poder de transformar

O Centro de Estudos “O bem viver e a resiliência dos povos indígenas no cuidado com a Amazônia" recebeu os representantes dos povos indígenas
- Iolanda Pereira da Silva, do Povo Macuxi;
- Michel Oliveira Baré Tikuna, do Povo Baré e Tikuna;
- e o procurador da República Marco Antônio Delfino de Almeida;
- e o coordenador do Programa Rio Negro do Instituto Socioambiental, Marcos Wesley de Oliveira.

Veja o video

Caminho para a liberdade

"A educação é o ponto em que decidimos se amamos o mundo o bastante para assumirmos a responsabilidade por ele."
Hannah Arendt (1906-1975).

Educadores brasileiros

Dermeval Saviani

"A educação é uma atividade que supõe a heterogeneidade no ponto de partida e a homogeneidade no ponto de chegada."

Twitter da revista

Siga-nos no Twitter @educacaopublica

Veja também

Fundação Cecierj


Diretoria de Extensão


Revista EaD em foco