Edição V. 12, Ed. 8 - 28/02/2012

Temperamento e carreira motivadora

Chamou a atenção o jeito otimista e educado pelo qual o moço atendia os consumidores naquele comércio. Mesmo faltando parte dos produtos oferecidos por aquela marca que ele representava, sabia contornar a situação de maneira simpática sem perder a venda (uma coisa é ser gentil, outra é trazer resultado), envolvendo cada pessoa em sua gostosa conversa. Era um dia de intenso calor e ele não se queixou uma única vez, diferentemente de todos que ali se encontravam. Resolvi então conversar e conhecê-lo, perguntando as razões que o motivavam a ser daquele jeito. Ele respondeu que gostava de ser assim, e que não conseguia ser diferente. Questionei-o sobre o que mais o motivava no trabalho. A resposta foi curta: “as pessoas!”. Disse que adorava gente de todo tipo. Acrescentou espontaneamente que todo trabalho é “ruim” e que não existe empresa “santa”. No entanto, a motivação, segundo ele, estava em se relacionar com clientes e fornecedores no ambiente de trabalho. Este era o seu prazer.

Leia este artigo

A Marchinha Carioca, uma história resumida – parte 1

A marchinha nasceu no Rio de Janeiro, no dia 17 de outubro de 1847. Ou, pelo menos, nesse local e data nasceu sua mãe, Chiquinha Gonzaga. No final do século XIX, o carnaval carioca ainda era composto por grandes sociedades, em que desfilavam as classes média e alta, utilizando carros alegóricos e cavalos, e os ranchos e cordões, de classes mais baixas. O Rosa de Ouro, um dos ranchos mais conhecidos da cidade, localizado no Andaraí, pediu um hino para a já respeitada compositora, que também morava no bairro e sempre foi afeita à cultura popular. No carnaval de 1899, o cordão saiu às ruas cantando sua marcha-rancho:

Leia este artigo

Tempo de Aprender (pequeno comentário sobre a carga horária escolar)

Aqueles acima de 35 anos lembram-se com nostalgia das férias escolares. Eram quase quatro meses, do começo de dezembro até final de fevereiro, além das férias de julho. A nostalgia provavelmente está no fato de ser possível passar tantos dias sem pensar em nada, de apenas brincar, viajar, fazer o que desse vontade – nostalgia de ser criança, enfim. Eram tempos sem internet, tempos em que o próprio tempo era mais largo, parecia durar mais. Imaginem, então, quatro meses de dolce far niente. Sobravam horas (e até dias) para o ócio criativo e até mesmo para o puro ócio.

Leia este artigo

Língua

Há muitas línguas A língua do pê Do Saci-Pererê Do Senado Do favelado Do letrado Do letrista Do linguista

Leia este artigo

O futuro que queremos passa pelo bem viver

Pelo que se propõe até aqui, diante dos desafios que a humanidade tem pela frente, a Conferência da ONU já é um fracasso anunciado. A linha estruturante do documento final O futuro que queremos, ainda em elaboração, tem como pressuposto a busca de uma nova frente de crescimento econômico e de desenvolvimento, o tal green new deal , ou economia verde. Não se trata de uma mudança de rumo e de transformação do desenvolvimento capitalista, industrial, produtivista e consumista que gerou o quadro de ameaças sociais e ambientais em que vivemos. Na sua versão globalizada atual – que, pessoalmente, gosto de chamar de cassino global –, tudo é comandado pela ganância especulativa financeira. Trata-se de um sistema que funciona comandado pela acumulação global de capitais de um punhado de grandes corporações econômico-financeiras e bancos. No processo, de modo simplificado, pode dizer-se que com ele se produz muito, muito luxo para poucos, muito lixo com destruição ambiental e muita desigualdade social e exclusão. É o tal do sistema para 1%, como bem nos lembram os Occupy Wall Street e tantos movimentos de indignados; é um sistema que está levando o planeta Terra a uma mudança climática catastrófica.

Leia este artigo

Blog EducaFórum

Se você é mãe, pai, educador(a) ou aluno(a) e ainda não acessou o EducaFórum, saiba que ao entrar nesse blog será bem recebido por pais de alunos totalmente independentes e desvinculados de qualquer interesse partidário ou econômico.

Leia este artigo

Educação e pandemia

Educação e pandemia

Artigos publicados na revista Educação Pública sobre a pandemia

Acesse aqui

Atenção: Submissão de artigos

Prezados autores, prezadas autoras,
estamos realizando uma atualização de nosso sistema editorial. Por isso, a revista Educação Pública não estará temporariamente recebendo novos trabalhos para publicação. Vale ressaltar que os artigos já recebidos estão em processo de avaliação e, se selecionados, serão publicados.

Quando o sistema voltar a funcionar normalmente - o que esperamos que aconteça muito em breve - retomaremos o processo de submissão de novos trabalhos que tratem de temas ou relatem experiências relevantes para a Educação Básica no Brasil.

14/10 a 18/12 | Festival do Filme Científico

De 14 de outubro a 18 de dezembro, o Brasil recebe a segunda edição do Science Film Festival, festival de cinema dedicado à promoção da ciência e da educação científica por meio do audiovisual. O tema deste ano é sustentabilidade e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs) – a seleção de filmes voltados a professores, estudantes e público geral aborda questões que duramente afetam o planeta hoje, como mudanças climáticas, biodiversidade, inovação e tecnologia, energias limpas, entre outras. No Brasil, a mostra traz 14 vídeos de países como Tailândia, Alemanha, Chile e Canadá, todos dublados ou legendados para o português brasileiro, destinados a crianças e adolescentes.

site do evento

17 a 20/11 | XI Encontro Nacional Perspectivas do Ensino de História

Educação: Tem o poder de transformar

O Centro de Estudos “O bem viver e a resiliência dos povos indígenas no cuidado com a Amazônia" recebeu os representantes dos povos indígenas
- Iolanda Pereira da Silva, do Povo Macuxi;
- Michel Oliveira Baré Tikuna, do Povo Baré e Tikuna;
- e o procurador da República Marco Antônio Delfino de Almeida;
- e o coordenador do Programa Rio Negro do Instituto Socioambiental, Marcos Wesley de Oliveira.

Veja o video

Caminho para a liberdade

"A educação é o ponto em que decidimos se amamos o mundo o bastante para assumirmos a responsabilidade por ele."
Hannah Arendt (1906-1975).

Educadores brasileiros

Dermeval Saviani

"A educação é uma atividade que supõe a heterogeneidade no ponto de partida e a homogeneidade no ponto de chegada."

Twitter da revista

Siga-nos no Twitter @educacaopublica

Veja também

Fundação Cecierj


Diretoria de Extensão


Revista EaD em foco