Edição V. 19, Ed. 31 - 26/11/2019

A Teoria da Aprendizagem Significativa e o ensino de História

Filosofia, História e Vivências de Sala de Aula

O presente trabalho propõe pensar a Teoria da Aprendizagem Significativa dentro do ensino de História. Os autores pensam ser possível analisar outras formas de aprendizado, não priorizando a repetição mecânica de conceitos decorados. Com esse objetivo, este trabalho baseou-se nos textos de Ausubel e de Marco Antonio Moreira, visando à aproximação da referida teoria ao ensino de História.

Leia este artigo

Herói, anti-herói e vilão: a percepção crítica contextualizada à sala de aula

Psicologia, Vivências de Sala de Aula, Cidadania e Comportamento e Língua Portuguesa e Literatura

Este artigo apresenta um relato de experiência em aulas de Língua Portuguesa, nas turmas de 7º ano do Ensino Fundamental em uma escola estadual de Minas Gerais, visando ao desenvolvimento do senso crítico dos alunos. O conteúdo desenvolvido, que está no plano de curso da escola, foi “reflexão crítica dos mitos do herói, anti-herói e vilão”. Para cumprir o objetivo proposto, fez-se necessário pensar em estratégias que lhes despertassem o interesse pelo conteúdo, tendo em vista que a experiência de sala de aula demonstra o descaso de grande parte dos alunos pela disciplina. A abordagem iniciou-se em atividade diagnóstica e seguiu-se por meio de dinâmica oralizada, método apresentado pelos PCN (1998) como estratégia eficiente. Finalmente, foram feitos trabalhos escritos (em equipes) e apresentados à turma, seguindo a metodologia do aluno como sujeito ativo. As atividades associadas aos conhecimentos prévios dos alunos despertam maiores interesses pelas aulas e o desenvolvimento do senso crítico é algo gradativo e permanente na vida do estudante.

Leia este artigo

Estudo do fluxo do conhecimento em uma sala de aula por meio de redes egocêntricas de monitoria

Matemática, Sociologia, Educação Especial e Inclusiva, Educação Infantil, Instituição Escola e Vivências de Sala de Aula

As atividades de monitoria voltadas ao ensino básico podem constituir formas de educação adicionais que ajudam a preencher lacunas de aprendizagem e difundir o conhecimento em sala de aula. Uma forma de melhor entender o fluxo desse conhecimento disseminado por meio de alunos monitores é pela utilização de técnicas de análise de redes sociais. Por meio da modelagem de redes egocêntricas, baseadas em um indivíduo focal, é possível mapear o fluxo de informações e utilizar métricas de análises que permitam entender a difusão do conhecimento e o posicionamento do monitor na rede formada. Este estudo realizou a análise de uma rede baseada na monitoria de Matemática e Física em uma turma do 2º ano do Ensino Médio com o objetivo de entender os fluxos de conhecimento e demonstrar os benefícios potenciais da análise de redes egocêntricas para esse fim. Como resultados, foi possível entender as limitações do fluxo de conhecimento e questões importantes que caracterizam as ações de monitoria na turma, demonstrando as potencialidades do método utilizado.

Leia este artigo

Implicações da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para o Ensino Superior: entre impasses e contextos

Formação de Professores, Outras Mais Específicas e Política Educacional

O presente estudo busca discutir as implicações da atual proposta de reorganização da Educação Básica brasileira, constante da Base Nacional Comum Curricular, sobre os pressupostos relativos à formação do Ensino Superior para exercício docente, sob a perspectiva das futuras práticas pedagógicas. Objetivamos contrastar as implicações teóricas da BNCC com os processos de formação em licenciaturas, com vistas à atuação em um novo cenário educacional, em tese. A metodologia proposta para o estudo configura-se como revisão de literatura bibliográfica. Os resultados deste estudo revelam a necessidade de promover uma linguagem condizente entre propostas teóricas (BNCC) com os pressupostos formativos do Ensino Superior.

Leia este artigo

Quatro gerações de biotecnologias em reprodução animal

Biologia e Biociências

A Biotecnologia afeta diversos setores da sociedade e cada vez mais consegue criar soluções na área de saúde e produção de alimentos, dando suporte e melhorando a lucratividade do setor agropecuário. As Biotecnologias aplicadas à reprodução animal são um exemplo do exponencial crescimento e evolução do conhecimento científico, que pode gerar grandes benefícios e impactos para a sociedade. Neste texto traremos algumas atualizações importantes sobre as atuais técnicas de reprodução assistida animal desenvolvidas nos últimos 70 anos, que podem ser divididas em quatro gerações de biotecnologias, e discutir alguns de seus impactos. Técnicas como inseminação artificial, de estimulação ovariana para superovulação, separação de espermatozoides com cromossomo X e Y, aspiração folicular, transferência de embriões, fecundação in vitro, clonagem e transgenia animal já estão em uso comercial para diversas espécies de animais de interesse zootécnico. Como esse é um conhecimento em constante evolução, torna-se fundamental haver revisões atualizadas sobre a área, tanto para profissionais e produtores do meio agropecuário que fazem uso dessas tecnologias como para educadores de ensino de Ciências e Biologia na Educação Básica, visando uma aprendizagem mais situada e contextualizada da ciência e seus impactos para sociedade moderna.

Leia este artigo

Educação e pandemia

Educação e pandemia

Artigos publicados na revista Educação Pública sobre a pandemia

Acesse aqui

Atenção: Submissão de artigos

Prezados autores, prezadas autoras,
estamos realizando uma atualização de nosso sistema editorial. Por isso, a revista Educação Pública não estará temporariamente recebendo novos trabalhos para publicação. Vale ressaltar que os artigos já recebidos estão em processo de avaliação e, se selecionados, serão publicados.

Quando o sistema voltar a funcionar normalmente - o que esperamos que aconteça muito em breve - retomaremos o processo de submissão de novos trabalhos que tratem de temas ou relatem experiências relevantes para a Educação Básica no Brasil.

20/10 às 18h | Mulheres na EaD: partilhando experiências e realidades antes e durante a pandemia

14/10 a 18/12 | Festival do Filme Científico

De 14 de outubro a 18 de dezembro, o Brasil recebe a segunda edição do Science Film Festival, festival de cinema dedicado à promoção da ciência e da educação científica por meio do audiovisual. O tema deste ano é sustentabilidade e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs) – a seleção de filmes voltados a professores, estudantes e público geral aborda questões que duramente afetam o planeta hoje, como mudanças climáticas, biodiversidade, inovação e tecnologia, energias limpas, entre outras. No Brasil, a mostra traz 14 vídeos de países como Tailândia, Alemanha, Chile e Canadá, todos dublados ou legendados para o português brasileiro, destinados a crianças e adolescentes.

site do evento

17 a 20/11 | XI Encontro Nacional Perspectivas do Ensino de História

Educação: Tem o poder de transformar

O Centro de Estudos “O bem viver e a resiliência dos povos indígenas no cuidado com a Amazônia" recebeu os representantes dos povos indígenas
- Iolanda Pereira da Silva, do Povo Macuxi;
- Michel Oliveira Baré Tikuna, do Povo Baré e Tikuna;
- e o procurador da República Marco Antônio Delfino de Almeida;
- e o coordenador do Programa Rio Negro do Instituto Socioambiental, Marcos Wesley de Oliveira.

Veja o video

Caminho para a liberdade

"A educação é o ponto em que decidimos se amamos o mundo o bastante para assumirmos a responsabilidade por ele."
Hannah Arendt (1906-1975).

Educadores brasileiros

Dermeval Saviani

"A educação é uma atividade que supõe a heterogeneidade no ponto de partida e a homogeneidade no ponto de chegada."

Twitter da revista

Siga-nos no Twitter @educacaopublica

Veja também

Fundação Cecierj


Diretoria de Extensão


Revista EaD em foco