Edição V. 22, Ed. 18 - 17/05/2022

A importância dos estudos de Psicologia para detectar transtornos que causam efeitos negativos na aprendizagem e no convívio escolar dos discentes

Psicologia, Formação de Professores e Instituição Escola

A Psicologia pode contribuir com a escola, sendo útil para educadores detectarem problemas psicológicos que atrapalhem o processo de aprendizagem dos discentes na sala de aula. O estudo realizado sintetiza informações sobre a influência que distúrbios psicológicos podem causar aos alunos, baseando-se na revisão de literaturas e na experiência de pesquisa dos autores. Neste ensaio, demonstra-se como a Psicologia pode ser utilizada para que professores possam distinguir problemas causados por aspectos externos e internos, contribuindo para a tomada de melhores atitudes para resolver problemas que possam aparecer na escola.

Leia este artigo

A gestão educacional e os impactos da ideologia gerencialista para a educação pública

Política Educacional

O artigo tem por objetivo compreender as consequências do gerencialismo na gestão da escola pública e sua difusão nos países da América Latina a partir da década de 1990. Entende-se que programas e projetos implementados nas redes públicas sob a perspectiva gerencial decorrem do processo de modernização da gestão, pautado nos princípios neoliberais. Alguns especialistas acreditam que o gerencialismo, com suas reformas concretas no plano econômico, político, jurídico e educacional, é adequado para atender às demandas do Estado, proporcionando a flexibilidade e a racionalidade na aplicação dos recursos.

Leia este artigo

Possibilidades e tensões da tecnologia no ensino do aluno autista

Saúde, Comunicação, Psicologia, Sociologia, Avaliação, Educação Especial e Inclusiva, Formação de Professores, Instituição Escola, Vivências de Sala de Aula e Política Educacional

O presente artigo aborda o uso e as possibilidades da tecnologia no Ensino Básico para os alunos autistas, com ênfase no papel do profissional da sala de aula regular como agente motivador da construção do conhecimento de seus alunos especiais. A pesquisa é bibliográfica. Para tanto, apoiamo-nos nos estudos de Albuquerque, Carvalho, Kanner, Klin, Kubaski, Mantoan, Schmidt, na legislação brasileira e na Declaração de Salamanca. Ao analisarmos o uso e as possibilidades da tecnologia no Ensino Básico para os alunos autistas, ratificamos a importância da atuação do professor, no que diz respeito à realização de atividades adaptadas.

Leia este artigo

Atividade experimental no ensino e aprendizagem de Botânica: relato de experiência no Curso Técnico Integrado em Meio Ambiente

Botânica

Em Biologia, a Botânica é conhecida por ser conteudista, enfadonha, de difícil compreensão, geralmente deixada como último conteúdo a ser tratado na ementa escolar, sendo observado distanciamento até mesmo dos professores em relação à temática. Isso resulta em pouca apreciação pelos alunos, que só recorrem ao conteúdo de forma específica quando necessitam se preparar para provas e exames. Ao mesmo tempo, diversos estudos apontam que as atividades ou práticas experimentais contribuem significativamente na apreensão de conceitos e sua aplicação na resolução de problemas.

Leia este artigo

Educação Especial: os desafios da inclusão de alunos surdos no contexto escolar

Educação Especial e Inclusiva e Educação Infantil

Esta pesquisa trata da Educação Especial voltada à inclusão dos educandos surdos no ambiente escolar; é um tema atual e de muita relevância para a sociedade. É importante que as instituições escolares estejam estruturadas para receber esse público tão especial. A pesquisa evidenciou que as escolas não estão preparadas para atender as necessidades da comunidade surda, visto que, para uma inclusão de qualidade, as escolas têm que abraçar o sistema bilíngue e na formação continuada os professores devem dominar a Libras.

Leia este artigo

Escola e afetos: o “esperançar” como ação pedagógica em uma favela do Rio de Janeiro

Formação de Professores, Vivências de Sala de Aula e Política Educacional

Este artigo compartilha uma teia de experiências desenvolvida através do projeto Conhecendo Nossas Raízes e Descobrindo Nossas Identidades, que foi realizado na turma 1203 de uma escola municipal do Rio de Janeiro localizada no bairro Maré. O projeto buscou instigar reflexões que apontam a importância do caminhar como processo de construção, principalmente nos contextos periféricos. Nele foram abordados os contextos históricos, culturais e territoriais nos quais os estudantes da escola estão inseridos; a partir daí foi possível desvendar outras Marés. O projeto ganhou forma e ampliou-se numa construção coletiva.

Leia este artigo

Pesquise em nossa biblioteca

Prezada autora, prezado autor, ao selecionar o material de consulta para seu trabalho, sugerimos que faça buscas também em artigos publicados na revista Educação Pública, que possui um sistema de busca sofisticado que facilitará a sua pesquisa. A citação dos artigos da revista Educação Pública certamente irá valorizar a sua publicação, a de seus colegas e a própria revista.

Novidades por e-mail

Cadastre-se e receba as novidades da revista Educação Pública!

Clique aqui

Artigos mais lidos no último mês

Educação na imprensa

29/02/24 Censo escolar evidencia fragilidades de políticas de educação para jovens e adultos

Leia aqui


29/02/24 Por que insistem em excluir Filosofia e Sociologia do currículo escolar?

Leia aqui


05/02/24 Literatura para trabalhar conceitos de matemática com as crianças

Leia aqui


30/05/23 Sobre o brincar…

Leia aqui


15/02/23 Saiba como usar os sambas-enredo nas aulas de História

Leia aqui


03/02/23 Letramento e afetividade: o que o amor tem a ver com a escola?

Leia aqui

X da revista

Siga-nos no X (antigo Twitter) @educacaopublica

Seção Divulgação Científica

Veja também

Fundação Cecierj


Diretoria de Extensão


Revista EaD em foco