Edição V. 22, Ed. 20 - 31/05/2022

O lúdico e as metodologias ativas, uma leitura da Teoria da Aprendizagem de Vygotsky na Educação Infantil

Antropologia, Psicologia, Sociologia e Educação Infantil

O presente ensaio tem como objetivo suscitar reflexões acerca da ludicidade como metodologia ativa com enfoque na Educação Infantil, com base nas contribuições teóricas de Vygotsky, um dos precursores de teorias em que o aluno é concebido como ativo na construção do conhecimento sendo mediado pelo professor. Para o embasamento teórico, optou-se por uma pesquisa bibliográfica qualitativa descritiva com autores de relevância. Verificou-se que as propostas de construção de conhecimento de forma lúdica contribuem para o desenvolvimento infantil, especialmente nos campos cognitivo, emocional, social, psicológico.

Leia este artigo

Ensino de História e descolonização do currículo: considerações iniciais

História e Formação de Professores

Este artigo delineia questões sobre o ensino de História e o processo de descolonização do currículo. O ensino de História é fundamental na formação de estudantes, pois está ligado à política e à cultura e lida com as diferentes formas de ser e saber no mundo. O currículo é um território em constante disputa; às vezes reúne práticas e pensamentos coloniais que precisam ser questionados. A descolonização dos currículos tem a ver com o reconhecimento da diversidade do mundo, o combate ao racismo e a ideias e pensamentos que não contemplam as diferenças na sociedade.

Leia este artigo

A Matemática no mundo da Memelândia

Matemática e Vivências de Sala de Aula

O presente artigo retrata uma experiência realizada com alunos do Colégio Estadual Hispano-Brasileiro, tendo como atividade uma exposição virtual intitulada “A Matemática no mundo da Memelândia”, hospedada em plataforma educacional para ser apreciada pelos discentes, docentes e equipe diretiva. O trabalho objetivou identificar as potencialidades dos memes relacionados à Matemática que circundam as redes sociais como recurso pedagógico e elemento no ensino da disciplina. Por propagarem-se rapidamente, os memes estão cada vez mais presentes no círculo social dos estudantes, especialmente no Ensino Médio.

Leia este artigo

Reciclagem eletrônica: valor de uma rádio na escola usando minitransmissor de rádio com sucatas eletrônicas

Biologia e Biociências, Física, Comunicação, Filosofia, Vivências de Sala de Aula, Cidadania e Comportamento e Política Educacional

Os meios de comunicação possuem grande importância para a sociedade, pois através deles acontece a globalização local e mundial. Um desses meios é o rádio, que, apesar de ter perdido espaço para a televisão e a internet, ainda tem grande relevância na sociedade. Por isso, este projeto foi elaborado tentando resgatar a importância do rádio como meio de comunicação de massa e que pode contribuir dentro da escola para a informação, aprendizagem e lazer na Escola Estadual Gov. Walfredo Gurgel, tendo como ponto de partida a montagem de um minitransmissor de rádio FM.

Leia este artigo

Língua materna X Variação linguística: valorizando a língua falada

Formação de Professores, Vivências de Sala de Aula e Língua Portuguesa e Literatura

Os aspectos das variedades linguísticas estão diretamente relacionados à aprendizagem da língua materna. O jeito de falar e como falar é aprendido em seus primeiros anos de vida; por essa vertente, a variação é algo natural da comunicação humana, porém ainda não é vista nem estudada dessa forma, já que muitas variações são consideradas maneiras “erradas” de falar. Todavia, o assunto ainda tem necessidade de ser abordado, transcendendo a visão do desvio gramatical. Com isso, cabe ao ensino escolar apresentar em sala de aula a língua materna e a variação linguística, para, assim, enriquecer o repertório linguístico do aluno.

Leia este artigo

A gestão escolar como instrumento de prevenção da síndrome de Burnout entre educadores

Saúde, Psicologia, Formação de Professores, Instituição Escola e Política Educacional

Dentre as muitas e diversificadas atribuições de um diretor escolar está a responsabilidade de gerenciar pessoas. Professores, escriturários da secretaria, merendeiras, funcionários da limpeza, inspetores e zeladores são seres humanos que desempenham diferentes tarefas dentro de uma unidade escolar. Conduzir indivíduos de formações, perfis e personalidades variados de modo a formar um todo, funcionando em sintonia, não é um encargo trivial. O presente artigo oferece informações sobre a atribuição profissional de gerir pessoas.

Leia este artigo

Pesquise em nossa biblioteca

Prezada autora, prezado autor, ao selecionar o material de consulta para seu trabalho, sugerimos que faça buscas também em artigos publicados na revista Educação Pública, que possui um sistema de busca sofisticado que facilitará a sua pesquisa. A citação dos artigos da revista Educação Pública certamente irá valorizar a sua publicação, a de seus colegas e a própria revista.

Novidades por e-mail

Cadastre-se e receba as novidades da revista Educação Pública!

Clique aqui

Artigos mais lidos no último mês

Educação na imprensa

29/02/24 Censo escolar evidencia fragilidades de políticas de educação para jovens e adultos

Leia aqui


29/02/24 Por que insistem em excluir Filosofia e Sociologia do currículo escolar?

Leia aqui


05/02/24 Literatura para trabalhar conceitos de matemática com as crianças

Leia aqui


30/05/23 Sobre o brincar…

Leia aqui


15/02/23 Saiba como usar os sambas-enredo nas aulas de História

Leia aqui


03/02/23 Letramento e afetividade: o que o amor tem a ver com a escola?

Leia aqui

X da revista

Siga-nos no X (antigo Twitter) @educacaopublica

Seção Divulgação Científica

Veja também

Fundação Cecierj


Diretoria de Extensão


Revista EaD em foco