Biblioteca

Filtrar os artigos

Pesquisar na Biblioteca

Selecione uma ou mais opções

Nível de ensino

Selecione uma ou mais opções

Natureza do trabalho

Selecione apenas uma opção

Categoria de Ensino

Selecione uma ou mais opções

Ciências Ambientais

Ciências da Saúde

Ciências Exatas e da Terra

Ciências Humanas

Educação

Letras, Artes e Cultura

Políticas Públicas


Filtros aplicados:

Categoria de Ensino: Botânica; Ecologia e Meio Ambiente; Oceanografia; Zoologia
Limpar filtros
O Parque Mutirama como espaço não formal e potencializador no processo de ensino-aprendizagem na Educação Básica
Ecologia e Meio Ambiente, Matemática, Educação Infantil, Instituição Escola, Vivências de Sala de Aula, Espaços Urbanos e Política Cultural

Os debates proporcionados durante a disciplina de Ensino de Ciências e Matemática em Espaços Não Formais do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática da Universidade Federal de Goiás foram engajadoras para a investigação acerca das potencialidades do espaço não formal no Parque Mutirama, na cidade de Goiânia-GO. Este artigo tem por objetivo refletir as propostas e possibilidades de atividades pedagogicas que possam ser desenvolvidas em um espaço não formal. Propõe, também, compreender as possibilidades que o espaço pode oferecer ao professor de diversas áreas nas construções de conhecimentos curriculares, pois as proposituras de desenvolver atividades nesse espaço são inúmeras e abarcam a interdisciplinaridade entre diversas disciplinas. O material foi resultado de visitar o parque de diversão, tendo como mediador um funcionário que forneceu informações do espaço e suas especificidades. Nesse viés, a investigação propiciou a visualização do Parque Mutirama como espaço rico em possibilidades que pode oportunizar o professor da Educação Básica desenvolver atividades inter e multidisciplinares com os temas transversais presentes em seu meio. Os resultados mostram que nesse espaço evidenciam-se contribuições significativas no processo de ensino-aprendizagerm dos alunos, permitindo compreender as possibilidades de praticas contextualizadas e problematizadoras, transformando a realidade vivenciada.

Os acidentes de mineração contados por dados estatísticos
Ecologia e Meio Ambiente, Matemática e Vivências de Sala de Aula

Este trabalho possui fundamentação teórica em questões sociocientíficas aplicadas ao estudo de dados estatísticos, abordando-os em contextos de tomada de decisões sociais, econômicas, políticas e ambientais responsáveis, nas quais aspectos hegemônicos de consumismo, competição e individualismo estão presentes.

Arte, cultura e divulgação científica nas aulas virtuais de Química e Biologia em tempos de pandemia
Ecologia e Meio Ambiente, Química e Educação a Distância

Em tempos de isolamento social, a escola se abriu para o mundo e as tecnologias digitais de informação e comunicação (TIC) passaram a fazer parte do novo contexto de ensino-aprendizagem, porque, apesar de a tecnologia impregnar de sentido nosso estar no mundo, a escola até então não estava apartada dessa impregnação (Silva; Monteiro; Acioly, 2020). Novas oportunidades e desafios se debruçaram sobre os professores. A escola se viu forçada a adotar novas formas de ações educativas e metodológicas, apropriando-se de ferramentas digitais, ressignificando o processo pedagógico.

Percepções dos alunos de Bom Jesus do Itabapoana/RJ sobre Educação Ambiental e meio ambiente
Ecologia e Meio Ambiente e Instituição Escola

A expressão Educação Ambiental tem sido amplamente utilizada, divulgada e discutida, podendo ser inserida em diversos setores da sociedade, especialmente nas escolas, lugar em que as pessoas aprendem a desenvolver habilidades e conhecer o que significa cidadania, direitos e deveres e, portanto, conseguem entender a importância de temas como esse. O ensino da Educação Ambiental é determinante para amenizar os problemas que há anos são provocados ao meio ambiente pela ação do homem.

Júri simulado: prática de sensibilização de Educação Ambiental em sala de aula
Ecologia e Meio Ambiente

A Educação Ambiental (EA) preza a construção dos conhecimentos do indivíduo e da sociedade, incentivando-os a se sensibilizarem com os problemas relacionados ao meio ambiente, buscando soluções e estratégias para trazer proteção ao meio em que vivemos. A Educação Ambiental é um componente essencial e permanente da educação nacional, devendo estar presente, de forma articulada, em todos os níveis e modalidades do processo educativo, em caráter formal e não formal.

Do projeto à ação: uma experiência cidadã com alunos de uma escola pública
Ecologia e Meio Ambiente, Nutrição e Alimentos, Instituição Escola, Vivências de Sala de Aula e Cidadania e Comportamento

Este artigo relata um projeto de uma escola da rede pública municipal de Mesquita/RJ; o conceito inicial era leitura e linguagens, mas foram tomadas as perspectivas de Paulo Freire, de leitura do mundo, para chegar a uma educação crítica. O tema foi, considerando a emancipação do município, falar de sua agricultura, de agricultura familiar e do uso de agrotóxicos. O trabalho envolveu visita à prefeitura e a um hortifrúti, com resultados bastante significativos.

Conhecimento ecológico local e o segredo da sustentabilidade ambiental: saberes, práticas e relações ecológicas
Ecologia e Meio Ambiente e Biologia e Biociências

As culturas tradicionais possuem uma cosmovisão única sobre as forças que regem o mundo à sua volta; seus saberes são igualmente únicos e se refletem nas suas relações interpessoais e com a natureza. Suas práticas retratam dois pontos: cosmovisão e saberes, mantendo assim uma relação salutar de equilíbrio com o meio. Valorizar as pessoas que detêm esse conhecimento é importante por mostrarem às gerações atuais o respeito ao meio ambiente, a fim de abandonar o consumismo desenfreado e a correria do dia a dia.

Cine-debate: abordando a importância das áreas verdes através de Cienciarte
Ecologia e Meio Ambiente, Biologia e Biociências, Geografia, Vivências de Sala de Aula, Cinema, Teatro e TV e Espaços Urbanos

A escassez de áreas verdes é um problema socioambiental que compromete em diversos aspectos a vida das pessoas, sendo considerada uma questão de saúde pública que afeta principalmente populações de baixa renda residentes em grandes aglomerados urbanos. O ambiente escolar é um espaço privilegiado para a abordagem desse problema, de forma a se despertar o interesse dos estudantes para a questão, visando ao debate e seu enfrentamento pela participação social. A questão motivadora do desenvolvimento desta atividade foi: como abordar a importância das áreas verdes de uma forma artística e lúdica? O trabalho relatado aqui se deu baseado no aporte metodológico do cine-debate, fundamentando-se em Cienciarte. A atividade revelou-se uma forma diferente para a abordagem do tema, dando oportunidade à abstração, ao refletir e ao externar o pensamento por meio do diálogo, possibilitando ao educando um papel ativo no processo de aprendizagem.

São João Marcos e Ribeirão das Lajes: progresso, a questão ambiental e a preservação do patrimônio cultural
Ecologia e Meio Ambiente, Nutrição e Alimentos, Biologia e Biociências, Antropologia, Arqueologia, Geografia e História

Este trabalho visa resgatar a memória da antiga cidade de São João Marcos, sua história e suas tradições culturais, revelar a situação dramática vivida por seus habitantes durante o período da implantação da represa de Ribeirão das Lajes, além de mostrar que o progresso pode andar em consonância com a questão ambiental e com a preservação do patrimônio cultural. A vida das pessoas vale muito mais do que qualquer interesse econômico, político e a ganância das grandes corporações. É preciso considerar quão importantes são a proteção e a conservação de um patrimônio cultural e nacional.

Sustentabilidade: desafios da realidade para um (re)pensar na educação
Ecologia e Meio Ambiente, Formação de Professores, Vivências de Sala de Aula, Cidadania e Comportamento e Política Educacional

É importante que a escola, como espaço de construção do conhecimento, considere as propostas dos PCN para trabalhar a Educação Ambiental de maneira transdisciplinar, como oportunidade de formar pessoas que tenham preocupações com a sustentabilidade, a fim de preservar o planeta não apenas para os seres humanos, mas para todas as espécies de seres vivos.